O que fazer em Moscou: muito além do básico

Moscou é uma cidade surpreendente – muito mais bonita do que eu poderia imaginar e com muitas coisas interessantes para ver e fazer! Conhecemos lugares lindos, museus interessantes, bons restaurantes, e ficamos fascinados por toda a história da Rússia.

Dicas de fotografia de viagem - Jardins de Alexandrovski em Moscou na Russia
Chegando na Praça Vermelha: o prédio do museu histórico e o Kremlin

Começamos pelo roteiro básico, partindo do Kremlin e da Praça Vermelha, e ao longo de 6 dias na cidade fomos descobrindo programas um pouco mais diferentes, que renderam grandes experiências de viagem 🙂

Se você está pensando em viajar para a Rússia, vem comigo nessas dicas de o que fazer em Moscou – aposto que você não vai se arrepender!

1. Catedral de São Basílio

O que fazer em Moscou - Catedral de Sao Basilio Praca Vermelha
Catedral de São Basílio, cartão postal de Moscou
Entenda o significado dos elementos de uma igreja russa

Essa igreja que parece ter sido criada por um confeiteiro, e não por um arquiteto, é a grande estrela da Praça Vermelha e o ponto de partida no roteiro de todo viajante que chega em Moscou.

Além de ser absolutamente linda e fotogênica, é um lugar que vale conhecer por dentro, pois esse tipo de igreja russa é bem diferente do que a gente está acostumado a ver no Brasil e na maior parte da Europa.

2. Toda a Praça Vermelha

restaurantes-na-russia-shopping-gum-na-praca-vermelha-em-moscou
GUM, a loja do Estado: um dos belíssimos prédios da Praça Vermelha

Além da famosa catedral, a Praça Vermelha tem vários outros pontos de interesse. Em qualquer direção que você olhe, ela te surpreende com uma construção mais incrível que a outra. Parece um cenário! O nome da praça em russo é Krasnaya, palavra que pode ser traduzida como “vermelha”, mas também significa “linda” e conota felicidade 🙂

O que fazer em Moscou - Praca Vermelha a noite
Arredores da Praça Vermelha: tudo iluminado à noite

Além das muralhas do Kremlin, os dois maiores prédios são o Museu Histórico Nacional, com sua impressionante fachada vermelha, e o GUM, que era uma loja de departamento estatal no período soviético e hoje é um shopping de grifes, com arquitetura de ares parisienses. Completam a praça o Mausoléu de Lênin e a bela Catedral de Kazan.

Vale muito a pena voltar à praça também à noite, para ver toda aquela arquitetura iluminada. Um visual muito bonito!

3. Kremlin: a sede do poder da Rússia

O que fazer em Moscou - Nanda no Kremlin fortaleza russa
Portão do Kremlin: fortaleza russa

Ao lado da Praça Vermelha fica o Kremlin, antiga fortaleza militar que é sede do governo russo. Para visitar o complexo do Kremlin, há alguns ingressos separados: os principais são para a Câmara de Armas (700 rublos) e para o Complexo Arquitetônico das Catedrais (500 rublos).

A Câmara de Armas reúne em seu acervo os tesouros dos czares russos, como joias, coroas, presentes diplomáticos e os prestigiados Ovos Fabergé.

O que fazer em Moscou - Kremlin religiao e historia dos Czares
Kremlin: religião e história dos Czares russos

Já o Complexo das Catedrais tem uma meia dúzia de igrejas construídas ao longo dos séculos, como a Catedral da Anunciação, a Catedral da Assunção e a Catedral do Arcanjo Miguel, além do Campanário de Ivã, o Grande.

Também impressionam os canhões históricos nos pátios e o enorme Sino do Czar, com 6 metros de altura e mais de 200 toneladas!

4. Passeio de barco

Moscou Red October - Catedral de Cristo Salvador Rio Moscou
Barco passando pela Catedral de Cristo Salvador

Um clássico no roteiro são os passeios de barco pelo Rio Moscou. Como há muitos prédios grandes e com arquitetura singular, a cidade fica linda vista do rio! Há vários pequenos píeres na região central, com passeios de barco que fazem diferentes trajetos. As opções giram em torno de 2h de duração, com preços a partir de 600 rublos.

Um dos mais bonitos e tradicionais é o Radisson Cruise, que tem cruzeiros à noite com restaurante a bordo, com preços de 750 a 1600 rublos, dependendo da classe escolhida. O embarque é no píer em frente ao Hotel Ukraina, que assim como a Universidade Estatal de Moscou, é um dos prédios da década de 50 conhecidos como “Arranha-céus de Stalin” ou as “Sete Irmãs” (vale entrar para espiar o lobby!).

5. Estações de metrô: palácios do povo

Nanda na estação Komsomolskaya
Metrô em Moscou: como andar e quais as estações mais bonitas

As estações do metrô de Moscou impressionam pela arquitetura! Construídas com luxo, para serem “palácios do povo”, muitas se mantêm exatamente como eram na época da URSS – com estrelas vermelhas, símbolos de propaganda e celebração militar.

Andar de metrô em Moscou significa passear pela história do país – em cada estação há homenagens a grandes personalidades russas, como Dostoiévski e Yuri Gagarin, e a grandes eventos da história, como a relação com a Ucrânia durante o período soviético. O metrô é o melhor jeito de circular pela cidade, e certamente uma atração em si!

6. Comidas típicas da URSS

restaurantes-na-russia-restaurante-georgiano-em-sao-petersburgo
Culinária georgiana na Rússia
Comida e restaurantes em Moscou e São Petersburgo

Se você é amante de gastronomia, aproveita a viagem para conhecer a culinária da antiga União Soviética. Arrisque entrar nos restaurantes de comida ucraniana, armena, georgiana e por aí vai! Tem alguns pratos clássicos já conhecidos dos brasileiros, como o Strogonoff, a salada russa, o frango Kiev e o Goulash, mas também vale experimentar pratos que você nunca ouviu falar 🙂

7. Museus de arte em Moscou

Moscou tem museus riquíssimos, como a Galeria Tretyakov e o Museu Pushkin de Belas Artes. São museus grandes e com muita coisa para ver – não vão agradar a qualquer um, mas quem gosta de arte pode se surpreender!

Enquanto o Museu Pushkin tem arte egípcia, grega e pinturas europeias em geral – Rembrandt, Cézanne, Picasso etc. – a Galeria Tretyakov foca na arte nacional e exibe a maior coleção de pintura russa do mundo.

E sua filial Nova Tretyakov, mais voltada para a arte moderna, exibe pintores russos como Kandinsky, Chagall, Malevich e Popova. Dica: a Nova Tretyakov tem entrada grátis às quartas, de 10h às 18h 🙂

8. Muzeon Park of Arts

O que fazer em Moscou - Muzeon Park of Arts - Foto Terrazo
Estátua de Lênin no Muzeon Park of Arts – Foto: Terrazo

Assim como Budapeste, Moscou tem uma espécie de “cemitério de esculturas” do período comunista, com a diferença de que este fica na parte central da cidade – no jardim da Nova Tretyakov. Desde a década de 90, estátuas quebradas de Lênin e Stalin começaram a se acumular nesse parque e, aos poucos, foram ganhando a companhia de outras obras contemporâneas e hoje o parque tem quase mil esculturas.

9. Museus de história

O que fazer em Moscou - Museu de Historia Contemporanea da Russia
Museu de História Contemporânea da Rússia

A Rússia é um destino de enlouquecer quem é fã de história! De uma forma ou de outra, a história do império, da Revolução Russa e da Guerra Fria são o pano de fundo de todas as atrações.

Mas se você quer dar um verdadeiro mergulho, tem algumas opções: o Museu de História do Estado é o mais famoso, por ficar bem na Praça Vermelha. Mas também tem o Museu de História Contemporânea, o My History Park (um museu multimídia com unidades em várias cidades russas) e um que eu gostei de visitar: a Residência dos Romanov, onde a família aristrocrática vivia antes de governarem o império.

Espero que, com a Copa do Mundo na Rússia, os museus ganhem mais informações em outros idiomas, para facilitar o entendimento dos viajantes.

10. Bunker 42: um abrigo antiaéreo da Guerra Fria

Moscou - Abrigo antiaereo da Guerra Fria Bunker 42
Bunker 42: por dentro de um abrigo antiaéreo da Guerra Fria
Veja como foi a minha visita ao Bunker 42

Imagina andar pelos corredores de um abrigo antiaéreo russo do período da Guerra Fria, que por 30 anos foi totalmente secreto. Estar dentro do Bunker 42 é como estar dentro da história. Você vê de perto a sala de controle de voos, as armas do exército russo e até detalhes mais sutis sobre a vida naquela época.

É uma experiência e tanto estar de frente para o botão que poderia ter começado uma guerra nuclear e passar por uma simulação de bombardeio! Adrenalina e lição de história ao mesmo tempo!

11. Fábrica Red October: arte e fotografia

Moscou Red October - Street art astronauta
Red October: street art em uma antiga fábrica
Conheça a Red October: fotografia e street art em Moscou

Desativada desde 2007, a antiga fábrica de chocolate Red October se transformou num espaço cultural em Moscou. É uma das poucas áreas da cidade em que um viajante encontra arte urbana com certa escala, com murais pintados em um festival de street art em 2014.

Vale dar uma volta por entre os galpões e dar um pulo no Centro de Fotografia Irmãos Lumière, que além de exposições interessantes, tem uma livraria e um bistrô bastante simpático para tomar um café com bolo.

12. Museu da Cosmonáutica: Guerra Fria

Museu da Cosmonautica - Monumento aos Conquistadores do Espaco em Moscou
Monumento em cima do Museu da Cosmonáutica
Veja um foguete por dentro no Museu da Cosmonáutica

Para que servia o Sputnik? Qual era a missão de Yuri Gagarin? Como é uma nave espacial por dentro? O Museu da Cosmonáutica, em Moscou, é um lugar interessante para ver a história da corrida espacial contada pelo lado dos russos (estamos tão acostumados com os filmes americanos, né?).

O museu fica na base do Monumento aos Conquistadores do Espaço, uma escultura enorme de um foguete sendo lançado, feita de aço e titânio, com 110 metros de altura. Uma coisa impressionante, realmente grandiosa!

13. Novodevichy: cemitério dos astronautas

convento-de-novodevichy-em-moscou-astronauta-no-cemiterio
Convento de Novodevichy e o cemitério dos heróis russos
Um passeio pelo cemitério dos astronautas russos

Quando embarcamos para Moscou, eu esperava encontrar uma cidade bem ao estilo “selva de pedra”. Mas me surpreendi com lugares como o Parque e o Convento de Novodevichy, perfeitos para um passeio delicioso ao ar livre!

O convento é lindo, e atrás dele tem um cemitério muito interessante, onde descansam grandes personalidades russas – astronaustas, cientistas, bailarinas, generais e até o presidente Boris Yeltsin. É legal dar uma volta para ver as estátuas e as decorações dos túmulos – tem até esculturas de aviões e tanques de guerra!

14. Parque Tsarytsino: história interrompida

O que fazer em Moscou - Parque Tsaritsyno - Foto Ricardo Viana
Parque Tsaritsyno: gótico russo – Foto: Ricardo Viana

Tsaritsyno é um parque imperial de 4 km2, onde seria construído um palácio para Catarina a Grande ao estilo de Tsarskoe Selo, em São Petersburgo. Com inúmeros pavilhões, jardins paisagísticos e uma enorme fonte iluminada, é um lugar legal para visitar em um dia de tempo bom em Moscou. No verão, o parque fica aberto o dia todo, das 6h até meia-noite!

O grandioso palácio, que hoje é um museu de história e arquitetura, foi projetado no estilo “gótico russo” no século 18, mas só ficou pronto em 2007! A primeira construção, iniciada em 1775, foi destruída depois de 10 anos de obras, porque não agradou a imperatriz. Mas a segunda tentativa acabou sendo interrompida após a morte de Catarina e levou mais 200 anos para ser retomada!

15. Museu do Arcade: fliperama soviético

Moscou - Museu do Arcade - Games russos
Museu do Arcade Soviético: fliperama russo
Museu do Arcade: jogue os games do período soviético

Se durante a Guerra Fria o consumo de produtos americanos estava fora de cogitação na Rússia, o que será que os jovens de Moscou jogavam nos fliperamas dos anos 80?

No Museu do Arcade Soviético você não encontra Pinball, Tetris, Pac Man nem Street Fighter. A indústria russa desenvolveu seus próprios jogos, e lá você pode conhecer e jogar os games da época! É muuuuito divertido 🙂

16. Teatro Bolshoi: ver um ballet na Rússia

Russia Ballet Bolshoi - Teatro Bolshoi em Moscou
Teatro Bolshoi ao anoitecer
Teatros e ballet na Rússia: dicas para você se planejar

A experiência de assistir a um espetáculo de ballet era um “sonho de consumo” na nossa viagem para a Rússia! Vale a pena conhecer por dentro o belíssimo e recém-reformado Teatro Bolshoi, e se emocionar com clássicos do ballet russo como o Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky!

Confira nossas dicas para comprar ingresso antecipado e não se esqueça de levar uma roupa social para ir em alto estilo aos teatros mais tradicionais da Rússia.

17. Graffiti brasileiro na Rússia

Graffiti Bailarina Kobra em Moscou - Mural Maya Plisetskaya
Bailarina: graffiti do Kobra em Moscou
Onde fica o mural da bailarina e qual sua história

E foi justamente o ballet russo que inspirou o mural criado por Eduardo Kobra em Moscou! O grafiteiro paulista, que roda o mundo colorindo personagens que marcaram a história de cada lugar, escolheu Maya Plisetskaya para homenagear em sua primeira viagem à Rússia. O resultado é um dos trabalhos de street art mais bonitos que já vi!

O mural fica pertinho do Teatro Bolshoi e mostra como a Rússia está mudando seu jeito de lidar com a street art.

18. Arbat e Izmaylovo: programas turistões

O que fazer em Moscou - Kremlin de Izmaylovo - Foto Alex F
Feira artesanal no Kremlin de Izmaylovo – Foto: Alex F

Há outros pontos turísticos muito famosos, como a Rua Arbat e o Kremlin de Izmaylovo, mas que não me chamaram tanto a atenção. A Rua Arbat é uma das ruas mais antigas e prestigiadas da cidade, com construções de famílias ricas do século 18, e hoje é cheia de cafés, lojas, turistas e artistas de rua.

O Kremlin de Izmaylovo é um centro de tradições russas que reproduz a arquitetura das fortalezas da Rússia antiga. O que faz mais sucesso (especialmente nos fins de semana) é a feira de souvenirs, onde são vendidos artesanatos, vodkas e bonecas matrioskas. Fica um pouco afastado do centro – para chegar lá, desça na estação Partizanskaya.

Leia também:

10 dicas práticas para você viajar pela Rússia
Visto, câmbio e seguro viagem para a Rússia: o que saber
Peterhof e Tsarskoe Selo: 2 palácios imperdíveis na Rússia
banner booking 510x65

6 comentários

    1. Oi, Fernanda! Legal que gostou, obrigada pela visita e pelo comentário 🙂
      Sim, o euro é bem aceito nas casas de câmbio da Rússia.

      Se ainda for reservar os hotéis e quiser dar uma força para o nosso blog, usa os links daqui quando for fazer as reservas – a gente recebe uma pequena comissão do Booking pela indicação de um leitor, sem que você tenha que gastar nem 1 centavo a mais por isso 🙂

      Beijos e boa viagem!

Deixe uma resposta