Viajar de trem na Europa vale a pena?

Viajar de trem pela Europa era um clássico algumas décadas atrás, mas ficou menos comum depois da chegada das companhias aéreas low cost. O trem ainda é uma ótima opção para conhecer a Europa de forma confortável e prática – e, muitas vezes, mais rápida e mais barata também!

Para quem está cansado de perder tempo no aeroporto e se apertar nas estreitas cadeiras dos aviões, vale considerar essa alternativa que combina praticidade e tradição.

Experiência inigualável

castelo-de-neuschwanstein-alpes-bavaros-vistos-do-trem-de-munique-para-fussen
Alpes Bávaros: a vista maravilhosa do trem de Munique para Füssen

Ao todo são 250 mil quilômetros de trilhos que ligam 20 países. Quem escolhe esta opção de transporte tem a opção de conhecer de perto um pouco mais dos destinos europeus, desfrutando de rotas cenográficas e paisagens inesquecíveis.

Dependendo da companhia que opera o trecho e do tipo de trem que você vai pegar, a experiência pode ser melhor que de avião. Em alguns casos, a poltrona é mais espaçosa e é possível encontrar serviço de WiFi a bordo (ou pegar sinal do seu chip internacional), o que permite aproveitar melhor o tempo no deslocamento.

Viajar de trem é barato?

Trem na Europa - Trem em Portugal do Porto para Guimaraes
Viagem de trem em Portugal com os amigos: do Porto para Guimarães

Depende. De fato, as viagens de ônibus pela Europa são as mais baratas, mas elas geralmente são mais demoradas e podem ser um pouco mais desconfortáveis.

Em comparação com os bilhetes aéreos, os trens podem oferecer preços competitivos, sim. Para calcular o que vale mais a pena, é importante levar em conta não apenas o preço da passagem de avião, mas também do transporte a ser usado até o aeroporto. Já me aconteceu de pegar promoções em voos low cost, e depois notar que o aeroporto de partida ou chegada era muito distante do centro, com serviço de shuttle que aumentava o custo total.

Ganhe tempo na viagem pela Europa

castelo-de-neuschwanstein-estacao-de-trem-em-fussen-para-ir-ao-castelo
Estação de trem de Füssen, indo de Munique para Neuschwanstein

A maior parte das pessoas, quando planeja uma viagem, pensa apenas no tempo em que estará visitando as atrações e pontos turísticos e esquece de levar em conta o tempo de deslocamento entre os lugares visitados. É pensando na redução deste tempo “desperdiçado”, que o trem pode aparecer como a melhor opção de viagem.

Dependendo da distância, o trem se apresenta como a maneira mais rápida de viajar pela Europa. Se você somar os tempos com deslocamento até o aeroporto, a burocracia do check-in, o despacho das malas e a viagem em si, vai ver que horas da sua viagem que poderiam gastas com atividades prazerosas, são perdidas.

Para comparar o tempo de viagem entre trem ou avião, basta adicionar 3 horas ao tempo de voo. De um modo geral viagens mais curtas, com até 4 horas de duração, são mais rápidas se forem feitas por trem. Para viagens que levam mais tempo, o avião tende a ser mais rápido.

Partida e chegada no centro da cidade

Trem na Europa - Trem para Liverpool
Trem de Londres para Liverpool

A facilidade de acesso às estações é outro fator que conta a favor da escolha pelos trens. Diferentemente dos aeroportos, que geralmente ficam em áreas mais afastadas, grande parte das estações de trem ficam localizadas próximas ao centro das cidades, tanto na origem quanto no destino da viagem.

Isso não apenas reduz o tempo de deslocamento, mas facilita toda a logística da viagem. Inclusive porque é muito comum que as estações de trem sejam conectadas às linhas de metrô – como acontece em Londres, Moscou, Munique e tantas outras cidades.

A maior agilidade para embarque também é um ponto a favor. Em geral, antecedência de 30 minutos em relação ao horário de partida é suficiente – mas é importante não dar bobeira! Em algumas estações, há controle de segurança (embora menos burocrático que de aeroporto) e pode haver muitas plataformas diferentes. É bom ter tempo para você localizar o seu trem e se acomodar com calma.

Trens de alta velocidade na Europa

Trem na Europa - wifi na viagem de trem
Trem de alta velocidade na Espanha, a caminho de Sevilha

Muitas pessoas se perguntam se existe trem bala na Europa. Não existem uma classificação padronizada mundialmente que determine o que é um trem bala, mas a Europa possui linhas de alta velocidade que podem passar dos 300km/h. Os mais conhecidos são:

TGV: Um dos mais famosos é o TGV que opera pela França e alguns países vizinhos. Sua velocidade pode chegar a 320km/h e conta com vagão restaurante, bar e até mesmo área de recreação infantil. Ele exige reserva antecipada de assentos e conecta Paris, Lyon, Strasbourg e outras cidades da França, além de chegar a Bruxelas, Luxemburgo, Munique, Milão e Zurique.

Eurostar: O Eurostar conecta a ilha da Grã-Bretanha ao continente com um túnel sob o Canal da Mancha. A partir de Londres é possível viajar para Paris e Bruxelas. Com restaurante, cafeterias e bares, o trem ainda fornece telas de vídeo, tomadas e WiFi para seus passageiros.

Thalys: Ligando 17 cidades da Europa ocidental e viajando a incríveis 300km/h, o Thalys oferece e WiFi gratuito tanto na primeira quanto na segunda classe. As passagens podem ser adquiridas com 90 dias antes da viagem e as tarifas com antecedência geralmente são mais baratas. Com pontos de partida em Paris e Amsterdã é possível chegar até Bruges e Colônia.

Trem na Europa - Estacao de trem de Sevilha AVE
Estação de trem de Sevilha: pegando AVE para Madri

AVE: Na Espanha, os trens de alta velocidade são administrados pela Ave. Eles contam com sistemas de áudio e vídeo além de vagão bar. Suas passagens podem ser compradas com até 60 dias de antecedência. Partindo de Madrid é possível ir à Barcelona, Sevilha e outras regiões da Espanha.

ICE: A empresa que opera os trens de alta velocidade nas ferrovias alemãs é a ICE. Ela conecta Berlim, Hamburgo, Munique, Nuremberg, Colônia, Stuttgart e Frankfurt, além de cidades em países vizinhos como Bélgica, França, Suíça e Áustria. A empresa permite levar animais de estimação e bicicletas (com uma reserva especial e a um custo extra). Alguns trens disponibilizam WiFi gratuito para os passageiros.

Sapsan: Como os aeroportos são bastante distantes do centro, a melhor maneira de viajar na Rússia entre Moscou e São Petersburgo é de trem, especialmente se for o Sapsan, trem de alta velocidade que faz o trajeto em apenas 4 horas e é bastante confortável.

Ideias de roteiros de trem na Europa

Trem na Europa - Trem para Veneza na Italia
Trenitalia: trem de Brescia para Veneza, na Itália

Há alguns roteiros de viagem na Europa em que o trem é a primeira opção – pela distância, tempo de viagem, preço e logística. Em outros casos, é uma boa escolha para quem não quer viajar de carro. Confira algumas ideias de roteiros que vale a pena fazer de trem:

  • Capitais: Londres – Paris – Bruxelas – Amsterdã
  • Alemanha: Munique – Nuremberg – Berlim
  • Alpes Bávaros (Alemanha e Áustria): Munique – Salzburg
  • República Tcheca e Alemanha: Praga – Dresden – Berlim
  • Portugal: Lisboa – Coimbra – Aveiro – Porto
  • Reino Unido: Londres – Liverpool ou Londres – Edimburgo
  • Itália: Milão – Bolonha – Florença – Roma
  • Itália: Milão – Verona – Pádua – Veneza
  • Espanha: Madri – Córdoba – Sevilha
  • Países Baixos (Bélgica e Holanda): Paris – Bruxelas – Antuérpia – Rotterdam – Amsterdam

Bagagem no trem

Trem na Europa - Bagageiro no trem
Bagageiro no canto do vagão de trem

A viagem de trem permite que cada passageiro leve até duas malas. Diferentemente das viagens aéreas, elas não possuem limitações de peso e não precisam ser despachadas. Mas é sempre bom viajar leve. Malas grandes podem atrapalhar no deslocamento entre os vagões, além de complicar o seu processo de embarque e desembarque (pois você terá que carregar as próprias malas para dentro e fora do trem).

Não há restrição com relação a volume de líquidos, nem com relação a bagagem de mão.

A segunda classe é confortável e usada pela maioria das pessoas. Nela o lugar para bagagem pode ser bem concorrido. Quem optar pela primeira classe, composta na sua maioria por executivos levando pouca coisa, tem mais tranquilidade ao guardar suas malas.

Alimentação no trem

Trem na Europa - Espaco entre as poltronas
Dependendo do trem, o espaço entre as poltronas pode ser melhor que de avião

Se você é daquelas pessoas que sentem fome à toda hora, não se preocupe. Os trens com viagens longas contam com vagão-restaurante e alguns até oferecem o serviço de snack bar. A primeira classe, na maioria das vezes, conta com um serviço diferenciado onde é oferecido chá, café ou até mesmo snack e refeições.

Os preços nos bares dos trens não costumam ser baratos. Eu costumo comprar um lanche numa padaria na cidade antes de embarcar – ou, se tiver tempo, vou a um mercado na véspera para comprar iogurte, fruta, biscoito, garrafa de água etc. para levar na viagem.

Dicas básicas para viajar de trem

Trem na Europa - Trem na Escocia Dundee Edimburgo
Viagem de trem na Escócia: indo de Dundee para Edimburgo com a ScotRail
  • Reserve seu bilhete com antecedência. Isso vai permitir escolher o melhor tipo de passagem, o horário da viagem, reservar os assentos e ainda pode render um bom desconto.
  • Carregue uma bagagem leve e pequena. Mesmo sem o limite de peso, uma mala leve facilita a sua acomodação no trem, locomoção pelos vagões e baldeação em estações.
  • Chegue com antecedência à estação. A pontualidade do serviço de trens é algo levado muito a sério. Garantir estar no trem antes do horário marcado no bilhete pode evitar uma grande dor de cabeça.
  • Valide o seu bilhete! Em alguns casos a validação é feita na estação e em outras, já dentro do trem em movimento. Informe-se, pois sem ela poderá ter problemas e é possível que nem embarque.
  • Fique atento onde vai descer, talvez a sua cidade de destino não seja o ponto final da linha de trem. Algumas paradas não são avisadas e as que são avisadas são pronunciadas na sua língua local, o que pode dificultar compreensão. Ficar atento ao horário de chegada ao destino desejado, que está marcado no bilhete, é uma boa maneira de saber se a sua parada já chegou.
  • Informe-se sobre os horários do seu destino. Viagens durante à noite podem resultar em uma chegada ao destino bem cedo, gerando contratempos uma vez que o comércio local pode ainda não estar aberto.

Leia também:

8 ferramentas para encontrar a passagem mais barata
Como fazer uma mala prática: mitos e verdades
Roteiro pela Alemanha: de Munique a Berlim
Como planejar uma viagem: 15 sites super úteis