O Diário Lírico de Viagem nos nomeou para o Prêmio Liebster, criado para conectar gente nova e criativa na blogosfera 😀

A indicação vem com 11 perguntinhas para a gente responder. Uma chance legal de contar um pouquinho mais sobre nossos bastidores de viagem! Vamos lá:

1. Já teve algum lugar que você visitou e sentiu uma conexão imediata, quis morar lá para sempre? Onde?

Tive essa sensação em Munique, na Alemanha. É um lugar animado como as cidades grandes, mas onde tudo funciona bem e tem um ritmo gostoso como numa cidade pequena.

Festival de primavera na Alemanha - Parque de diversoes em Munique - foto do blog Vontade de Viajar

No parque em Munique

2. Conte-nos sua melhor experiência gastronômica em viagens. Onde e por quê?

Não faço muita questão de restaurantes estrelados. Lá em Munique mesmo, o Viktualienmarkt  foi uma experiência maravilhosa! Ao lado de uma feira super tradicional com queijos e outros produtos regionais, um galpão foi transformado numa galeria moderna, com bistrôs e várias lojinhas de produtos gourmet. Pra completar, no subsolo fica a Milka Welt, que é um paraíso de chocolate!

3. Mostre-nos sua melhor foto de viagem.

O maior valor de uma foto, para mim, é a história que ela guarda… E por isso surgem novas fotos preferidas a cada viagem! Gosto muito de uma foto que tirei de um picnic no fim da tarde à beira do Grand Canal em Veneza. A cidade estava animada durante a Bienal e os dias estavam lindos em maio!

slow-travel-fim-de-tarde-no-canal-em-veneza

Fim de tarde no canal em Veneza

4. Conte-nos sua melhor experiência com vinho ou cerveja em viagens. Onde foi, como foi?

Fiz um super roteiro em Praga para experimentar as melhores cervejas tchecas – e de cerveja os tchecos entendem! Os bares e restaurantes da cidade são excelentes e têm bons preços. Alguns servem o chopp direto do barril, e por isso o sabor é ainda mais intenso que as cervejas tchecas que encontramos no Brasil.

5. Conte-nos sua memória mais feliz de viagem.

Que pergunta boa! Me fez lembrar de muitos momentos incríveis ♥ A viagem que fiz com minha família para Budapeste, para visitar minha tia que estava morando lá, foi muito especial. Estávamos felizes com o reencontro, a cidade estava colorida com as flores da primavera e tivemos experiências maravilhosas descobrindo a Hungria.

Esztergom - Viajando com a familia na Hungria - tia vo e mae

Com a família na Hungria

6. Como você se comunica num país cujo idioma você não entende? Você usa inglês ou tenta aprender algumas palavras do idioma local?

Sempre tento aprender alguma coisa do idioma local! A língua é um aspecto muito importante da cultura e sempre nos ajuda a ver o lugar de um jeito diferente. Em alguns lugares, como na Rússia, aprender o vocabulário básico facilita bastante a vida do viajante… Mas mesmo em lugares onde o inglês é comum, os locais gostam quando a gente demonstra interesse no idioma deles.

7. Faça uma lista dos TOP 5 lugares mais lindos que você já visitou.

O palácio de Peterhof em São Petersburgo, o Castelo de Neuschwanstein na Alemanha e o templo Wat Phrathat Doi Suthep na Tailândia são três dos lugares mais lindos que já visitei. Malta merece entrar na lista pelo azul intenso do mar Mediterrâneo, mas escolho Londres para completar o Top 5 por motivos bem diferentes: a energia criativa e arquitetura gótica vitoriana, que é maravilhosa.

castelo-de-neuschwanstein-sul-da-alemanha-nanda

Castelo de Neuschwanstein, na Alemanha

8. Conte-nos 5 fatos curiosos sobre você.

Sou chocólatra, sou carioca mas não gosto de ir à praia, já fui guitarrista de banda de rock, tenho uma enorme coleção de selos (sim, em pleno século 21, quando ninguém mais manda cartas) e sou apaixonada por arte moderna.

9. Você já sofreu algum tipo de preconceito viajando sozinha(o)?

Já ouvi várias piadinhas por ser brasileira/latina, mas nunca por viajar sozinha.

10. Como viajar sozinha(o) mudou suas viagens com amigos/esposo(a)/namorado(a)?

Viajar sozinha faz a gente entender melhor o nosso próprio ritmo de viagem e o que realmente a gente gosta de fazer. Também nos torna mais corajosos e mais abertos a fazer amizades com outros viajantes. Acho que, quando a gente passa a se conhecer bem assim, a gente se torna uma companhia de viagem melhor 🙂

Uruguai - destinos baratos na America do Sul

Viajando pelo Uruguai

11. Qual foi a maior e mais profunda descoberta que você fez de si mesmo(a) enquanto viajava?

Conhecer outros lugares e pessoas me fez perceber as minhas próprias limitações, me fez repensar a forma de ver o mundo. E no final, descobri que a felicidade que a gente sente ao viajar depende mais do estado de espírito de quem viaja do que do destino.

Share

Seja o primeiro a comentar