Peterhof: você precisa conhecer o mais lindo palácio da Rússia

Eu tinha visto tantas fotos e a expectativa da viagem era tão grande que, quando finalmente chegamos em Peterhof, eu tive certa dificuldade de acreditar que estava lá!

O palácio mais lindo da Rússia (e quiçá do mundo!) fica a pouco mais de 1 hora e meia do centro de São Petersburgo, e é um passeio de um dia inteiro. Os jardins já fazem valer a visita, com suas belas fontes e estátuas douradas.

Peterhof - Jardim do Grande Palacio

Nossa viagem foi em maio, fora da alta temporada, mas Peterhof foi com certeza o lugar mais cheio que visitamos (nem tanto nos jardins, mas perto dos prédios principais havia muita gente).

Ônibus e mais ônibus de turistas chegavam para ver o que está merecidamente entre as maiores atrações da Rússia. Então a primeira dica é começar o dia cedo para chegar lá com calma e não pegar fila.

Peterhof - Jardins Superiores Verhny Park

A gente foi do centro de São Petersburgo até o palácio de ônibus, com uma das linhas que partem da estação Avtovo. Durante os meses de verão, entre junho e setembro, há também um catamarã (hydrofoil) que parte de um deque no Rio Neva, bem em frente ao Hermitage, e chega a Peterhof em apenas 40 minutos, cruzando o Golfo da Finlândia.

O hydrofoil é bem mais caro, mas é mais cômodo. No fim de maio, quando fizemos nossa viagem, o serviço do catamarã não estava operando todos os dias.

Leia mais: Passo a passo pra você chegar a Peterhof

peterhof-igreja

Peterhof é um grande complexo de jardins e palácios que pertenceu a Pedro, o Grande, fundador da cidade de São Petersburgo. A construção original, de 1725, foi severamente danificada durante a Segunda Guerra Mundial, e quase tudo do que se vê hoje é fruto de um minucioso projeto de restauração.

Os nazistas ocuparam a propriedade em 1941 e durante três anos fizeram do lugar seu centro de operações. Até o terrível Cerco de Leningrado foi orquestrado de lá.

Peterhof - Fontes e estatuas na Grande Cascata

Com o fim da II Guerra, quando as tropas nazistas se retiraram, puseram ao chão e tocaram fogo em tudo o que ainda restava. A gente olha para aquela construção maravilhosa e não acredita em tudo que eles fizeram :O

Para nossa sorte, a reconstrução de Peterhof foi uma das prioridades da Rússia no pós-guerra – pela importância arquitetônica e histórica do palácio para o país. Uma pena não poder tirar foto do palácio por dentro, é realmente lindo e extremamente luxuoso!

peterhof-nanda-na-grande-cascata

Engraçado é que apesar de todo mundo chamar o palácio de “Peterhof”, como se fosse um nome em alemão, os russos pronunciam “Petergof”. Quem fez o dever de casa e aprendeu a ler o alfabeto cirílico vai reparar que eles escrevem assim, como se fosse com G mesmo (Петергoф).

A Grande Cascata, maior cartão postal do palácio, tem como ponto central a Fonte de Sansão, com uma escultura do herói abrindo a boca de um leão. A imagem foi criada para representar a vitória da Rússia sobre a Suécia na Grande Guerra do Norte, no início do século 18. Dali começa um grande canal que liga a escadaria das fontes até o Mar Báltico.

Peterhof - O canal da Grande Cascata ate o mar

Mas a cascata é impressionante não apenas pela beleza das estátuas douradas como também pela tecnologia – as fontes funcionam sem uso de bombas!

Como a água vem da nascente que fica nos Jardins Superiores (Verhny Park), a diferença de altitude foi aproveitada para gerar pressão e ativar as fontes. E isso não é pouca coisa: o jato d’água da Fonte de Sansão atinge até 20 metros de altura!

peterhof-jardins-superiores

Não vou mentir: o ingresso é caro e a entrada é cobrada separadamente para cada prédio do complexo. O ticket para os Jardins Inferiores (Lower Gardens), onde fica a Grande Cascata, custa 700 rublos (aprox. 40 reais).

Se o orçamento estiver apertado, compre apenas esse e deixe para decidir ao longo da visita se vai querer pagar mais para entrar na capela, na gruta, no palácio e nos outros aposentos da riquíssima propriedade de Pedro, o Grande. Cada atração tem sua bilheteria e os preços variam de 200 a 400 rublos.

É possível comprar ingresso online para os Jardins (boa ideia para quem vai entre julho e agosto), mas o palácio não tem venda antecipada. Para entrar, tem que encarar a fila na hora ou ir com um tour.

Peterhof - Jardins do palacio de Pedro o Grande

Explorar tudo o que Peterhof oferece exige dinheiro e também tempo. Reserve o dia todo para o passeio e não espere voltar para o centro a tempo de pegar outras atrações abertas (se quiser fazer algo a mais, o passeio de barco à noite pode ser uma boa alternativa).

São dezenas de prédios e jardins, cada um mais lindo e fotogênico que o outro. Mesmo que você não entre em todos, vale a pena dar uma olhada na Capela Gótica, no Monplaisir (onde Pedro fazia festas e banquetes) e no Hermitage (pequeno prédio onde o czar recebia seus amigos mais próximos, cercado por um fosso para garantir privacidade). Tem gente que até aluga um carrinho daqueles de golf para cobrir todo o trajeto mais rápido.

peterhof-jardins-do-palacio

Não é má idéia levar um sanduíche para fazer picnic, mas também há quiosques que vendem lanches e picolés (sim, pegamos o maior sol no mês de maio e o verão russo pode ser bem quente!). Também passamos por um restaurante bem elegante em um dos jardins, mas confesso que nem olhei o preço.

Quem viaja com crianças durante o verão não pode esquecer de levar uma toalha: tem algumas fontes e jatos d’água que são um convite para brincar!

peterhof-praia

Para os mais desinibidos, biquíni e sunga também podem ir na mochila, pois quando está calor o suficiente há quem mande pro espaço o clima elegante do palácio e faça farofada na orla, em pleno Golfo da Finlândia.

Leia também:

Tsarskoe Selo: o palácio de Catarina em São Petersburgo
Como ir de São Petersburgo a Peterhof
O metrô de Moscou e seus “palácios do povo”

16 comentários

  1. Olá Fernanda,
    Primeiramente parabéns pelo post. Muito completo e informativo. Ele esclareceu todas as minhas dúvidas sobre o Peterhof, especialmente sobre o que ver no complexo e como chegar lá.
    Você se lembra de qual ônibus você pegou para ir? Foi o 200 ou o K424? Como foi sua experiência?
    Abraço,
    Renato
    Blog Pegadas na Estrada

    1. Oi, Renato! Legal saber que o post ajudou! Obrigada 🙂
      Acho que peguei o 200 e foi bem tranquilo, o ponto é bem na saída do metrô e os ônibus têm placa na frente anunciando “Петергoф” . Só tive que usar mímica pra confirmar a direção e não pegar o ônibus no sentido errado! Hehehe
      Abs e boa viagem!

  2. Ótimas dicas! Estou planejando minha viagem e procurando por várias informações no seu blog para ter mais dicas e me sentir mais segura. Obrigada!

    1. Oi, Priscila! Que bom receber sua mensagem, legal saber que o blog está sendo útil! A Rússia é um destino fascinante, espero que você goste como eu gostei ?
      Se quiser dar uma força para o nosso blog, usa os links daqui quando for fazer as reservas de hotel da sua viagem – a gente recebe uma pequena comissão do Booking pela indicação de um leitor, sem que você tenha que gastar nem 1 centavo a mais por isso 🙂
      Obrigada pela visita e boa viagem!

Deixe uma resposta