Roteiro pela Alemanha: de carro de Munique a Berlim

Nas últimas férias fizemos uma viagem maravilhosa de 15 dias de carro pela Alemanha. O roteiro que traçamos foi de Munique a Berlim, passando pela República Tcheca no caminho. Na verdade, só precisamos alugar o carro durante 7 dias, porque na primeira e na última cidade nós circulamos à pé.

Voamos KLM via Amsterdam e chegamos em Munique no dia 2. Passamos 4 noites na cidade, incluindo um passeio de um dia ao Castelo de Neuschwanstein. Na manhã do dia 6, pegamos o carro na locadora bem cedinho e fomos para Nuremberg (2h), onde encontramos uma amiga que tínhamos conhecido na viagem pelo Sudeste Asiático :)

Veja as dicas de passeio em Munique 
castelo-de-neuschwanstein-visto-da-ponte-marienbrucke
Castelo de Neuschwanstein, perto de Munique

Viagem de carro pela Alemanha

Tínhamos visto o post do Sundaycooks sobre como é dirigir na Alemanha e estávamos animados, mas ao invés de escolher um carrão top como eles tinham sugerido, optamos por um modelo mais econômico ao alugar um carro. A gente só fazia questão de ter um porta-malas grande para caber toda a bagagem de nós quatro.

Agora imagina a nossa alegria quando a gente descobriu que, devido a disponibilidade da agência, tínhamos ganhado um upgrade do Passat para um BMW com marcha automática! Delícia de carro, super confortável e silencioso na estrada de asfalto lisinho da Alemanha!

Campus da Adidas em Nuremberg

Nuremberg e o campus da Adidas

Nossa amiga nos levou pra conhecer o campus da Adidas, que é meio afastado do centro mas vale a ida ao outlet pra quem curte fazer compras e está viajando de carro :) A sede da Puma também é na cidade (eu nem sabia que as duas marcas esportivas tinham sido criadas por dois irmãos!).

Visitamos ainda o Centro de Documentação do III Reich, que tem uma exposição super completa sobre o período da Segunda Guerra (um grande aprendizado!), antes de ir passear pelo centro histórico e conhecer o antigo Castelo de Nuremberg.

Veja dicas de hostels na Alemanha 
roteiro-pela-alemanha-castelo-de-nuremberg
Castelo de Nuremberg

Da Alemanha para a República Tcheca

No dia seguinte, a idéia era ir para Praga (2h), na República Tcheca, mas vimos no Weather Channel que estava chovendo torrencialmente na capital e resolvemos inverter a ordem do roteiro e visitar Kutná Hora primeiro – o tempo lá também estava nublado, mas conseguimos passar boa parte do dia sem pegar chuva. É lá que fica o Ossuário de Sedlec, uma igrejinha toda decorada com caveiras e esqueletos, um passeio bastante curioso!

O único problema é que, para ir a Kutná Hora direto de Nuremberg levamos quase 5h de carro, inclusive porque nos perdemos no caminho, então foi meio cansativo. Se tivéssemos parado em Praga antes, não teríamos ficado tanto tempo direto na estrada.

Compare preços para alugar um carro
roteiro-republica-tcheca-o-que-fazer-em-kutna-hora
Kutná Hora: a cidade da prata na República Tcheca

Pedágio na República Tcheca

Uma informação muito importante para quem vai viajar de carro: assim que se cruza a fronteira da República Tcheca, você tem que fazer um pitstop logo no primeiro posto de gasolina para comprar o adesivo do pedágio. É só ir no caixa da loja de conveniência e pedir a “vignette” (pronuncia-se “vinhét”), que custa uns 16 euros, se não me falha a memória. Daí você cola o adesivo no pára-brisa e pode seguir viagem.

Não existe cabine de pedágio em momento nenhum da estrada, mas se a polícia rodoviária te pega sem o adesivo da vignette colado no vidro do carro, você leva multa com certeza. E o pior: o policial decide o valor na hora – pode ser qualquer coisa entre 50 e 200 euros, por exemplo.

castelo-de-praga-arena-com-efeito-acustico-no-jardim-do-bastiao
Arena com efeito acústico no Castelo de Praga

Chegando de carro em Praga

Depois de passar o dia em Kutná Hora, chegamos finalmente a Praga, na noite do dia 7. O hostel Equity Point onde nos hospedamos não tinha estacionamento, mas demos sorte de conseguir uma vaga na mesma rua (grátis, sem talões nem moedas) e o carro ficou lá paradinho sem nenhum problema durante os 2 dias seguintes que passamos na cidade.

Circulamos sempre à pé, só usamos o bonde 1 vez, para subir o bairro do castelo. Além do carro ser desnecessário para se andar em Praga, grande parte da experiência de um viajante é provar as tradicionais e deliciosas cervejas tchecas, então dirigir pela cidade não é bom negócio.

Veja dicas de passeios em Praga
roteiro-alemanha-frauenkirche-igreja-de-dresden
A igreja de Dresden reconstruída depois da guerra

Dresden: excelente parada no roteiro

No décimo dia da viagem, voltamos ao território alemão e conhecemos a linda cidade de Dresden. Duas coisas são muito marcantes nessa cidade: a arquitetura barroca da antiga capital do reino da Saxônia e as cicatrizes ainda não curadas da Segunda Guerra Mundial.

Caminhamos pelo centro, passamos pelo Zwinger, vimos as exposições do palácio da cidade – Dresdener Schloss – e à tardinha visitamos a Molkerei Pfunds (que é uma das lojas mais lindas do mundo) e conhecemos o lado mais moderninho de Dresden num bairro cheio de barzinhos e arte por todos os lados.

Veja mais dicas de Dresden
roteiro-pela-alemanha-catedral-de-berlim
Catedral de Berlim: o destino da nossa viagem!

De carro de Dresden até Berlim

Na manhã seguinte, pegamos a estrada em direção a Berlim, nosso destino final. Lá, devolvemos o carro alugado e passamos 4 dias frios porém cheios de cultura e história, além de surpresas para quem curte um roteiro alternativo.

A viagem pela Alemanha acabou no dia 15, quando embarcamos de volta. Ao longo de toda a viagem, nos hospedamos em albergues muito bons – às vezes em suítes que pareciam de hotel. Vale a pena dar uma olhada nos hostels em que a gente ficou.

Viagem Alemanha Berlim - planejamento de viagem roteiro no mapa
Em Berlim: pausa para pegar o mapa e rever o roteiro de viagem

Resumo do roteiro de 15 dias

Esse roteiro entre a Alemanha e a República Tcheca é maravilhoso, todas as cidades que visitamos são lindas e interessantes. Tem muita coisa para fazer em cada lugar, incluindo opções de bate-volta das cidades maiores, então daria facilmente para acrescentar mais alguns dias no mesmo roteiro.

Munique, Nuremberg, Praga, Dresden e Berlim também são cidades conectadas por ferrovia. Dá para fazer o mesmo roteiro numa viagem de trem, que é uma opção para quem está viajando sozinho ou não dirige. Como nós éramos um grupo de 4 pessoas, alugar um carro valeu muito a pena pois os custos de aluguel, seguro, estacionamento, gasolina etc. eram todos compartilhados.

Dia 1 – Embarque do Brasil para a Europa

Dia 2 – Chegada em Munique (4 noites, com bate-volta para o Castelo de Neuschwanstein)

Dia 6 – Aluguel de carro, ida para Nuremberg (1 noite)

Dia 7 – Ida para Praga (3 noites, com bate-volta opcional para Kutná Hora, Pilsen etc.)

Dia 10 – Ida para Dresden (1 noite)

Dia 11 – Ida para Berlim e devolução do carro (4 noites)

Dia 15 – Volta para o Brasil

Não viaje de carro sem seguro viagem

É muito importante contar com assistência, especialmente quando a gente está em outro país, onde as regras de trânsito e os procedimentos médicos e legais são diferentes.

roteiro-pela-alemanha-aluguel-de-carro-na-alemanha
Nosso carro alugado na Alemanha

Além de auxiliar em caso de necessidade de atendimento médico no decorrer da viagem (indicando um hospital credenciado ou oferecendo reembolso das despesas médicas), um bom seguro viagem inclui outras facilidades muito úteis para reduzir os riscos de custos imprevistos.

Se você vai fazer um roteiro de carro, é interessante escolher um seguro viagem com assistência jurídica em caso de acidentes de trânsito. Alguns oferecem também auxílio para fiança.

Para entender o que cada seguro oferece na cobertura, eu uso o comparador da Seguros Promo, que organiza as principais informações de cada seguradora numa tabela. Assim fica mais fácil entender qual seguro tem o melhor custo-benefício considerando o tipo de viagem.

 

Gostou do roteiro? Tá pensando em viajar pela Alemanha? Curtiu outras cidades que a gente ainda não conhece? Comenta aqui no post! :)