8 destinos que todo amante de arte deveria conhecer

Quem gosta de arte sabe o que é sentir o coração palpitando ao contemplar uma obra-prima. Seja diante de um clássico de Da Vinci ou Picasso, seja na descoberta de uma nova galeria escondida, as emoções ficam à flor da pele. Sem falar nos tesouros milenares, que além do belo carregam em si a força da história e das tradições.

Aos apaixonados por arte, as cidades abaixo certamente vão proporcionar experiências inesquecíveis. Para o sonho de ver os mais famosos museus do mundo ficar um pouco mais perto, a dica de ouro para economizar na compra de passagens internacionais é uma só: planejar com antecedência. Além de, é claro, ficar de olho nas promoções de voos.

Berlim, Alemanha

East Side Gallery - Graffiti Perestroika no Muro de Berlim
East Side Gallery: a maior galeria de street art do mundo

Para começar, a capital alemã tem uma “Ilha dos Museus”. que é literalmente uma ilha no meio da cidade com cinco museus, um ao lado do outro, formando um complexo que foi listado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Destaque para o Pergamon, com obras colossais da antiguidade, como a Porta de Ishtar, uma das oito que dava acesso à cidade de Babilônia, e o Altar de Pérgamo, monumento grego que dá nome ao museu. Berlim também esconde incontáveis ateliers e mini galerias de artistas contemporâneos, sobretudo nos bairros de Kreuzberg, Mitte e Friedrichshain , que também são ótimos para street art.

Florença, Itália

O patrimônio artístico e arquitetônico de Florença é único no mundo. A cidade foi o epicentro do Renascimento, que transformou completamente a arte europeia no fim da Idade Média, dando mais protagonismo ao aspecto humano que à representação da religião. Destaque para a Galeria Accademia, onde se encontra a icônica escultura de David de Michelangelo, e a Galeria Uffizi, que tem salas dedicadas a Leonardo da Vinci e Rafael, além de uma grande coleção de quadros de Botticelli.

Barcelona, Espanha

barcelona-de-gaudi-parque-guell-espanha
Parque Güell em Barcelona, uma das criações de Gaudí

Barcelona é um desses lugares em que um movimento artístico transformou a cidade inteira. As cores e as formas do modernismo catalão hipnotizam! Vale muito a pena fazer o roteiro Gaudí completo para conhecer o legado do mestre da arquitetura, chamado de louco por muitos de seus contemporâneos por suas ideias arrojadas que hoje conferem identidade à capital catalã. Barcelona também é marcada por contribuições de Miró e Picasso, que têm museus dedicados a sua vida e obra e também merecem uma visita.

Cidade do México, México

Uma volta pelo centro da antiga capital asteca para perceber as contribuições deixadas por essa civilização. Para conhecê-las bem, a dica é visitar o Museu Nacional de Antropologia, que costuma deixar os amantes de obras pré-hispânicas de queixo caído. Sem dúvidas, um dos melhores do mundo para esse tipo de arte. Para quem aprecia obras contemporâneas, o bairro de San Rafael é um prato cheio.

Roma, Itália

Museus Capitolinos em Roma - Foto: Sergio Morchon
Museus Capitolinos, em Roma – Foto: Sergio Morchon

Toda a Itália é um grande museu! Mas Roma é daquelas cidades onde uma semana de turismo intensivo parece pouco, muito pouco para ver tudo. Para ficar nas atrações mais clássicas, tem o Coliseu, a Fontana di Trevi, o Panteão, os Museus do Vaticano e a Capela Sistina, com seu teto pintado por Michelangelo. Imperdível conhecer também os Museus Capitolinos, que são um dos mais antigos do mundo – um dos primeiros a ter acervo público, numa época em que a arte ainda se restringia às coleções privadas.

Luxor, Egito

Apaixonados pela antiguidade egípcia sentirão o coração bater mais forte ao visitar a ex-capital do Egito. Aqui está o monumental templo de Karnak, o maior do império egípcio. Sem falar no Vale dos Reis, onde os faraós eram enterrados, e onde estão as tumbas de Tutancâmon e de Ramsés II. O Museu de Luxor não tem as milhares de obras que o Museu Egípcio do Cairo exibe, mas é certamente mais organizado e abriga peças belíssimas, como o busto de Akhenaton. Para arrematar a viagem, o viajante pode passear de feluca (barcos tradicionais) pelo Nilo ou ainda fazer um voo de balão ao nascer do sol.

São Petesburgo, Rússia

Museu Hermitage em São Petersburgo
O grandioso palácio do Hermitage, em São Petersburgo

O Hermitage é tão grandioso que ele, sozinho, já é motivo suficiente para São Petersburgo entrar na lista de melhores destinos de arte do mundo. Seu acervo de 3 milhões de peças inclui estátuas da Roma Antiga, estelas egípcias e obras de todos os grandes pintores europeus que você puder imaginar, de Leonardo a Degas. Aproveite também a chance de conhecer a riquíssima arte russa – com direito a retratos da realeza, louças, aquarelas, artefatos religiosos – e toda a beleza arquitetônica dos palácios, fortalezas, igrejas e jardins de São Petersburgo.

Paris, França

A cidade mais visitada do mundo é também uma meca da arte ocidental. Além do Louvre, que tem motivos de sobra para ser o museu mais visitado do mundo, com 8 milhões de visitantes por ano, alguns outros em Paris merecem destaque. O Museu D’Orsay encanta não só pelas obras-primas do impressionismo mas também pela beleza arquitetônica da antiga estação de trem transformada em museu. Quem busca arte moderna encontra muitas surpresas no diferentão Centre Pompidou. E para uma imersão na trajetória de alguns grandes artistas, o Museu Picasso, o Museu Rodin e a Casa de Monet (que fica em Giverny, a uma pequena viagem de trem) são belíssimas opções.

Leia também:

Os 5 melhores museus do mundo
Como aproveitar os museus de graça em Madri