Portugal - Palacios de Sintra - blog Vontade de Viajar

A maior parte dos viajantes faz um bate-e-volta de Lisboa a Sintra, mas eu passei 3 dias lá e não me arrependi. O centro histórico sempre movimentado e as pastelarias que vendem doces portugueses deliciosos são só o começo de um roteiro que nos leva por palácios históricos e românticos.

Sintra Eca de Queiroz - Palacio da Pena no alto da Serra

Palácio da Pena no alto da Serra

Alguns são mais concorridos pelos turistas, outros nem tanto. E justamente quando fomos além dos roteiros de bate-e-volta, Sintra mostrou seu lado mais romântico. Fizemos a viagem com calma, curtindo as belezas da estrada de Lisboa a Sintra… Nos permitimos sentir o clima gostoso da serra e nos encantar pela arquitetura de seus palácios e pela gastronomia maravilhosa.

1. Palácio da Pena

O maior cartão postal de Sintra, o Palácio Nacional da Pena conquista por suas cores. Lá no alto da serra, foi construído em diferentes níveis, cada pátio de uma cor, cada vista mais linda que a outra.

Sintra Eca de Queiroz - Palacio da Pena Portugal

Palácio da Pena, em Sintra

Os elementos da arquitetura manuelina estão nos detalhes, registrando as conquistas de Portugal no além mar e o universo imaginário das navegações – com monstros marinhos que os portugueses enfrentaram para desbravar novos continentes.

Entramos o Parque da Pena pelo Vale dos Lagos e seguimos caminhando pelo jardim numa subida de 35 minutos até o castelo, entre árvores de todos os tipos.

Portugal - Palacio da Pena Sintra

Janela manuelina no pátio do Palácio da Pena

| Como chegar: ônibus nº 434, partindo da estação de trem ou do Palácio Nacional. Desça primeiro no Castelo dos Mouros e guarde o bilhete para embarcar novamente no ônibus e seguir até o Palácio da Pena. O mesmo bilhete continua válido para a volta ao centro.

2. Quinta da Regaleira

Nos últimos 5 anos, a Quinta da Regaleira foi ganhando fama nas redes sociais pelas fotos tiradas em seu jardim.

Portugal - Quinta da Regaleira Sintra

Palácio da Quinta da Regaleira

Pertencia a um alquimista que fez fortuna no Brasil na segunda metade do século 19, e por isso é cheio de símbolos da maçonaria e das navegações portuguesas.

Por todo o jardim, fontes, torres e capelas têm mil referências místicas, num estilo de arquitetura neo-manuelina, repleta de detalhes.

Portugal - Jardim da Quinta da Regaleira Sintra

No jardim da Quinta

A grande atração é o Poço Iniciático, também chamado de “torre invertida”. Poucas coisas no mundo são tão curiosas como uma torre que “sobe para baixo” 😀

A escadaria em espiral, com 27 metros de profundidade, representa o axis mundi – eixo que conecta a Terra e o Céu. Tem no fundo uma cruz templária sobreposta à rosa dos ventos, símbolo heráldico da família Carvalho Monteiro.

No final da descida, a gente atravessa uma gruta da qual se sai pulando de pedrinha em pedrinha sobre o lago do jardim, todo verdinho de algas. Um cenário fantástico com jeito de conto de fadas!

| Como chegar: 10 a 15 minutos a pé do Centro Histórico, ao lado do Palácio de Seteais.

3. Palácio de Monserrate

Esse é um dos lugares que ficam de fora do roteiro bate-e-volta comum, mas a Karen já tinha dado a dica aqui no blog e eu também recomendo muitíssimo!

Sintra bate e volta de Lisboa - Palacio de Monserrate

Gramado do Palácio de Monserrate

A visita ao Palácio de Monserrate também começa pelos jardins – a trilha até o palácio leva uns 20 minutos e passa por uma queda d’água, diversos jardins exóticos e uma capela em ruínas, que fica linda entre as plantas.

Portugal - Palacio de Monserrate capela em ruinas no jardim

Capela em ruínas no jardim

O interior do palácio é absolutamente encantador, com seus salões de influência indiana e aqueles corredores de arcos ogivais e paredes de estuque mourisco como se fosse renda.

A biblioteca também é fantástica, com porta talhada em madeira de nogueira espanhola, papéis de parede e alguns móveis e objetos de época igualmente ornamentados.

Sintra - Palacio de Monserrate Sala de Musica

Sala de Música em Monserrate

O passeio termina curtindo o solzinho do fim da tarde no gramado em frente às torres redondas e rosadas de Monserrate 🙂

| Como chegar: ônibus nº 435, partindo da estação de trem.

4. Palácio de Seteais

Conhecido pelo belo portal no jardim, que foi cenário da série brasileira Os Maias, o Palácio de Seteais funciona hoje como um hotel de luxo – e por isso a maioria dos turistas não chega a conhecê-lo além dos portões.

Sintra - Palacio Seteais - Foto Hall do Turismo

O arco de Seteais – Foto: Hall do Turismo

O restaurante do palácio é uma boa opção para ter uma noite especial em Sintra e ver por dentro esse lugar que foi uma das inspirações de Eça de Queiroz.

Um jantar romântico ao som de piano, com direito a travesseiro de bacalhau e bife de novelho, acompanhado de um vinho Cartuxa, da vila portuguesa de Évora. Para sobremesa, pêra ao Tawny, que é um dos mais saborosos vinhos do Porto.

Sintra - Lanche a portuguesa no Palacio Seteais - Foto Sketchbook Six

Lanche à portuguesa – Foto: Sketchbook Six

A alternativa mais em conta é tomar um chá da tarde com doces portugueses ou aproveitar o buffet do Lanche à Portuguesa por € 20, aos sábados e domingos a partir das 16h30.

| Como chegar: 15 a 20 minutos a pé do Centro Histórico, ao lado da Quinta da Regaleira.

5. Castelo dos Mouros

Mil anos antes do Palácio da Pena ser construído, Sintra era vigiada desta fortificação que começou a ser erguida pelos árabes, no século 9.

Portugal - Castelo dos Mouros Sintra

Castelo dos Mouros no alto da Serra

É possível circular a muralha quase toda, passando pelas torres e subindo até a Torre Real.

Interessante reparar as diferenças entre a construição original feita pelos mouros e trechos que foram adicionados ou reparados pelos portugueses ao longo dos séculos.

Portugal - Muralha do Castelo dos Mouros em Sintra

Muralha do Castelo dos Mouros

Além de testemunhar toda a história da conquista de Portugal, o Castelo dos Mouros tem uma vista ímpar da vila de Sintra, com seus palácios, quintas e casinhas.

A infraestrutura para visitantes é surpreendente – com banheiros modernos, lanchonete, sinalização e informações sobre a história do local… tudo isso sem interferir muito na experiência com as ruínas mouras.

Sintra - Castelo dos Mouros

Muralha do Castelo dos Mouros

| Como chegar: ônibus nº 434, partindo da estação de trem ou do Palácio Nacional. Desça primeiro no Castelo dos Mouros e guarde o bilhete para embarcar novamente no ônibus e seguir até o Palácio da Pena. O mesmo bilhete continua válido para a volta ao centro.

6. Palácio Nacional de Sintra

Também conhecido como Palácio da Vila, era a antiga residência de verão da família real.

Sintra bate e volta de Lisboa - Vila de Sintra

O Palácio e o centro de Sintra vistos do alto

Um dos melhores exemplos da arquitetura Mudejar, o Palácio Nacional tem os tetos ornamentados e alterna os mosaicos árabes com os murais de azulejos portugueses que vieram depois.

Talvez a principal seja a Sala dos Brasões, com a cúpula coberta de brasões representando 72 famílias nobres do século 16, ao redor dos retratos dos 8 filhos de Dom Manuel I.

Sintra Eca de Queiroz - Palacio Nacional de Sintra

Sala dos Cisnes no Palácio da Vila

Também vale ver a Sala dos Cisnes, onde eram oferecidos os banquetes reais, a cozinha, de onde saem as famosas chaminés em formato de cone, que se tornaram um símbolo de Sintra.

Uma curiosidade é a Sala das Pegas, onde os passarinhos no teto carregam o bilhete “por bem”. Diz a lenda que Dom João I foi flagrado pela rainha Filipa beijando uma aia da corte, e que os passarinhos foram pintados para pedir desculpas e calar as fofocas 😀

O Palácio Nacional fica bem no centro histórico da “vila velha”, bem pertinho da doceria Piriquita, onde vale a pena provar os famosos Travesseiros e as Queijadinhas típicas de Sintra!

| Como chegar: 10 minutos a pé da estação de trem

7. Palácio de Queluz

Palácio de Queluz tem um “quê” de Versalhes, com cômodos ricamente decorados e jardins caprichados no paisagismo.

Portugal - Palacio de Queluz Sintra

Jardim do Palácio de Queluz

Antigo palácio de verão da Família Real Portuguesa, construído no século 18, Queluz passou muitos anos descuidado e pouquíssimos viajantes chegam a visitá-lo…

Mas durante nossa viagem vimos um enorme trabalho de restauração em andamento e arrisco dizer que, daqui a uns anos, ele voltará ao circuito “obrigatório”.

Portugal - Salao do Palacio de Queluz Sintra

Salão do Palácio de Queluz

Foi neste palácio em que Pedro de Alcântara nasceu para ser Dom Pedro IV em Portugal – e também ali ele morreu, depois de ter se tornado nosso Dom Pedro I no Brasil.

Aproveite a ida a Queluz para almoçar no restaurante Realmente, que fica logo em frente ao palácio. Comi um tentugal de pato que estava maravilhoso!

| Como chegar: há trens a cada 15 minutos de Sintra até Queluz-Belas. O trajeto leva 20 minutos e o palácio fica a 10 minutos da estação.

Curta Sintra sem pressa

Planeje 2 ou 3 horas para cada palácio, dependendo do seu ritmo e grau de interesse. A exceção é o Palácio Nacional de Sintra, que é mais rapidinho de se visitar.

Vale lembrar que a última entrada permitida é sempre 1h antes do fechamento e que, no inverno, os horários de funcionamento são mais curtos.

portugal-boca-do-inferno-mar-em-cascais

Boca do Inferno, no caminho de Lisboa para Sintra

Informe-se nas bilheterias sobre ingressos combinados, que dão desconto a quem visita várias atrações. Se for viajar na alta temporada (especialmente no verão), melhor comprar ingressos online.

E se alugar um carro estiver nos planos, aproveite para ir de Lisboa a Sintra pelo caminho mais bonito 🙂

Share

 

6 Comentários

  1. Oi Fernanda. Estarei em Sintra mês que vem de carro. Poderia fazer esse roteiro de carro? como vou chegar meio dia do dia 11 e sair meio dia do dia 12 não sei se vale a pena o onibus. Obrigado

    • Oi, Rodrigo! O Palácio Nacional, o Seteais e a Quinta da Regaleira ficam perto do centro, você pode ir à pé mesmo.
      O Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros são no alto da serra, mas são próximos um do outro, é um trecho de carro só. Para o Palácio de Monserrate também vale a pena pegar o carro e tem estacionamento em frente. E Queluz, claro, porque é distante do centro.
      Se tiver oportunidade de fazer o trajeto entre Lisboa e Sintra de carro, aproveite para fazer o caminho mais bonito, com algumas paradinhas interessantes 🙂
      Se quiser dar uma força para o nosso blog, usa os links daqui quando for reservar os hoteis (o site do Booking reconhece que indicamos um leitor e nos oferece uma pequena comissão, sem que você tenha que pagar nem um centavo a mais por isso!) 😉
      Abs e boa viagem!

Exibir Comentários

Close