Playlist: 7 bandas escocesas de indie pop e rock

Enquanto Londres se ocupava em fazer frente ao pop rock americano com a Segunda Invasão Britânica, explodia em Glasgow uma cena de bandas independentes que foi fundamental para o rock alternativo dos anos 90 e 2000.

Entre o Indie Rock e o Brit Pop, as bandas escocesas formam uma playlist divertida para levar numa viagem de carro ou de trem, enquanto você explora os castelos históricos e os lagos que deram origem a tantas lendas.

Bandas de Glasgow - Camera Obscura

Algumas ficaram bem famosas no Brasil, outras nem tanto. Marque sua passagem para Glasgow e vem viajar com algumas das minhas bandas escocesas preferidas:

1. Franz Ferdinand

Muita gente dançou Take Me Out no início dos anos 2000 sem saber que Franz Ferdinand é uma banda da Escócia. O baterista Paul Thomson nasceu em Edimburgo, Alex Kapranos nasceu na Inglaterra mas morou na Escócia desde os 8 anos de idade, e os dois se conheceram em Glasgow.

Bandas escocesas - Franz Ferdinand

“A cena underground dos anos 90 fez eu querer me mudar para lá. As bandas estavam gravando seus próprios discos, organizando seus próprios shows em lugares alternativos. Hoje, bandas como Casual Sex e Sacred Paws, e selos independentes como o Numbers, mostram que a cena de Glasgow continua forte”, disse o baterista em entrevista para a revista Under the Radar.

2. The Fratellis

Formada em 2005, The Fratellis é uma banda de músicas divertidas, com letras que nunca tiveram pretensão de ser muito profundas. Jon Fratelli, Barry Fratelli e Mince Fratelli são todos escoceses, mas não são irmãos – eles fizeram como os Ramones e adotaram o nome da banda como parte de seus nomes artísticos.

Bandas escocesas - The Fratellis

Aliás, inventaram não apenas os nomes, mas verdadeiros personagens com histórias bem malucas (como o baterista que teria sido domador de leões antes da fama). E com tantas trívias, não dá pra deixar passar a referência aos vilões do filme The Goonies, clássico de aventura e comédia dos anos 80 🙂

3. Teenage Fanclub

Esses são os caras que Kurt Cobain considerou “a melhor banda do mundo” – e Liam Gallagher considerou a segunda melhor (depois do Oasis, claro). O Teenage Fanclub surgiu ainda antes dos anos 90 e se tornou referência para todo mundo que passou pelo rock alternativo. Exceto que, em 30 anos de carreira, eles nunca estouraram no mainstream e ainda mantêm o jeito de banda independente.

Bandas escocesas - Teenage Fanclub

“O Teenage Fanclub veio da cena DIY dos anos 80 em Glasgow, impulsionada pelo surgimento de selos como Orange Juice e Postcard Records. Os dois guitarristas se conheceram no clube indie Splash One, dirigido por Bobby Gillespie”, conta a reportagem do The Guardian. Bobby é ninguém menos que o vocalista do Primal Scream e ex-baterista do Jesus and Mary Chain, outras duas bandas ícones do rock escocês.

4. Belle & Sebastian

Belle and Sebastian deve ser a maior banda da Escócia, literalmente 😛 O número de integrantes variou ao longo desses 20 anos de estrada – hoje são 7, se não me engano, mas bota aí umas dez pessoas no palco para dar conta do instrumental elaborado.

Bandas escocesas - Belle and Sebastian

A história da banda mostra que não só os bares, mas também as universidades de Glasgow foram importantes para a transformação de uma cidade industrial em uma cidade cultural. O vocalista Stuart Murdoch tinha um programa na rádio universitária Subcity Radio e o primeiro disco, Tigermilk, foi quase todo gravado e produzido pelo selo Electric Honey, espécie de laboratório do curso de Music Business da Glasgow Kelvin College (onde Snow Patrol também fez suas primeiras músicas).

5. Travis

Reconhecida como a banda que abriu as portas para o gênero melódico, que depois estourou com o Coldplay, Travis tem uma sonoridade mais puxada para o violão acústico.

Bandas escocesas - Travis

O grupo surgiu nos corredores da Glasgow Art School no início dos anos 90, mas só ganhou destaque no fim da década, com o hit Why does it always rain on me?, que virou hino dos festivais britânicos (vale ver o videoclipe com paisagens tipicamente escocesas!), e as baladinhas mais alegres que vieram no disco seguinte, como Flowers in the window.

6. Camera Obscura

O grupo Camera Obscura surgiu em 1996, mesmo ano do Belle and Sebastian, e teve seu primeiro disco produzido por Stuart Murdoch em 2001. O estilo romântico, alegre e meio vintage também leva algumas pessoas a compararem as duas bandas de Glasgow, mas às vezes o som me lembra também as americanas Apples in Stereo e Magic Numbers.

Bandas escocesas - Camera Obscura

“Glasgow tem um histórico de bandas que conseguem ser brilhantes sem ser pretenciosas, e eu realmente acredito que o lugar onde você vive influencia no seu processo criativo. Não é como se fosse uma grande panelinha feliz, mas todo mundo se ajuda e colabora. Fizemos um show beneficente [em 2013] e vimos que estava lá o pessoal do Belle e Sebastian, Teenage Fanclub, The Pastels… Saber que eles ainda vêm nos ver faz a gente sentir que está fazendo algo que vale a pena”, disse uma vez em entrevista a tecladista Carey Lander, falecida em 2015.

7. Sons and Daughters

Mais barulhenta que as outras bandas escocesas da lista, Sons and Daughters surgiu em 2001 como um projeto de Adele Bethel, que tocava com o pessoal do Arab Strab (a banda a que se refere o título do 3º disco de Belle and Sebastian).

Bandas escocesas - Sons and Daughters

O curioso na história do Sons and Daughters é que eles tiveram o álbum de estreia lançado por um selo americano. Pegaram uma entressafra da cena musical de Glasgow – tinham um som bem diferente daquilo que vinha sendo feito nos anos 90 e ainda não tinham a companhia de Franz Ferdinand e outras bandas da “nova geração”. Mas as batidas fortes logo conquistaram espaço nos palcos do UK.

Playlist + Tour em Glasgow

Se você curtiu esse post, confira a playlist Uma viagem indie pela Escócia no Spotify e dê uma olhada nas opções de passeios guiados Glasgow Music City Tours, um jeito legal de conhecer os lugares onde o rock alternativo escocês aconteceu 🙂

Deixe uma resposta