Playlist: 11 bandas suecas de pop rock para escutar na viagem

Você possivelmente é fã de uma banda sueca e nem sabia disso. A Suécia é um dos grandes pólos de produção musical da Europa, ao lado do Reino Unido, e responsável por alguns dos grandes sucessos desde os anos 70 até hoje, no mundo todo.

Além dos hits de bandas suecas, compositores e produtores do país também estão por trás de músicas famosas do pop americano de Justin Timberlake, Lady Gaga, Katy Perry, Maroon 5 e muitos outros. Tanto que o produtor com o maior número de músicas em primeiro lugar nas paradas Top 100 da Billboard nos últimos 50 anos é Max Martin, nascido em Estocolmo.

Playlist bandas suecas - The Hives
The Hives: punk do interior da Suécia

A educação musical é fortemente incentivada na Suécia, com aulas de música desde a educação infantil. Mais que oferecer cursos para aprender praticamente qualquer instrumento, o governo garante acesso a estúdios de ensaio e equipamentos. Para o país, é uma forma de “soft power” e uma indústria lucrativa.

A tecnologia faz parte desse cenário, e a influência sueca na indústria fonográfica não está apenas no que toca no mundo, mas também na forma como consumimos música: tanto o SoundCloud quanto o Spotify foram criados na Suécia.

Playlist bandas da Suécia - Icona Pop
A dupla sueca Icona Pop tem um pouco de eletrônica

Recentemente, a morte da vocalista do Roxette fez a banda voltar às rádios brasileiras – com certa nostalgia dos anos 80. Que tal (re)descobrir outras bandas suecas que marcaram as últimas décadas e conhecer artistas que estão crescendo agora?

ABBA

ABBA é a banda sueca que mais vendeu discos no mundo inteiro. Estourou nos anos 70 e cruzou gerações, continua tocando em festas até hoje. Se Estocolmo é um destino que está nos seus planos de viagem, não deixe de visitar o ABBA The Museum.

Roxette

Marie e Per Gessle já eram artistas estabelecidos na Suécia quando formaram a dupla Roxette, que fez sucesso nos anos 80 e 90. O estilo da guitarra e do teclado dá uma sonoridade típica da época e reacende a memória afetiva de muita gente.

Avicii

O DJ Avicii, um dos maiores nomes da música eletrônica mundial em 2010, também era sueco. Seus hits ultrapassaram a cena eletrônica e ganharam as festas do mundo todo. Como produtor, colaborou com artistas como Madonna e Coldplay.

The Hives

Vindos de Fagersta, uma cidade pequenininha de apenas 11 mil habitantes na Suécia, os garotos que formaram The Hives em 1994 podiam ter tido apenas mais uma bandinha de punk de garagem. Mas tudo mudou em 2000, quando o hit “Hate to say I told you so” entrou para as listas de melhores músicas da década em revistas especializadas como a NME.

Cardigans

Numa pegada um pouco mais indie, o Cardigans também marcou os anos 90 – no início da década veio “Lovefool”, mais para o final “My Favorite Game”. O ritmo faz a gente dançar um pouquinho, enquanto a voz da Ninca é doce mas levemente melancólica.

Europe

Um verdadeiro hino dos anos 80 foi criado pelos suecos da banda Europe. Dá o play no vídeo abaixo e você vai reconhecer logo nos primeiros segundos! A banda é geralmente associada ao hard rock, mas tem elementos de várias outras vertentes do rock.

Ace of Base

Nos anos 90, os suecos escreveram e produziram praticamente toda a cena pop americana – incluindo algumas das músicas mais famosas de Britney Spears, Backstreet Boys, N’Sync. Claro que uma banda sueca também estava em alta. Ouvir Ace of Base é se teletransportar para 1992!

Icona Pop

Entre uma música e outra do Avicii, você provavelmente escutou Icona Pop nas festas de 2010. A dupla de meninas suecas mistura pop com eletrônico e diz que faz músicas para “rir e chorar ao mesmo tempo”. Daquelas que dão vontade de dançar como se ninguém estivesse olhando.

Swedish House Mafia

Swedish House Mafia é um trio de DJs (antes era um quarteto) que firmou o House Progressivo entre os grandes gêneros da música eletrônica. Assim como Avicii, eles conquistaram o mainstream e eram onipresentes nas pistas de dança em 2012. O trio teve um hiato por alguns anos e retomou atividades em 2018.

Zara Larsson

Com a carreira lançada na Suécia em 2008 por um daqueles programas de TV tipo “Got Talent”, a cantora pop e ativista feminista Zara Larsson fez sucesso internacional em 2015 e veio ao Brasil para o Lollapalooza em 2018.

Tove Lo

Num pop mais alternativo, com alguma influência do grunge, Tove Lo também está na nova geração de artistas suecas ganhando o mundo (e dando voz ao feminismo e ao movimento LGBT). No início da carreira, dividiu apartamento com as meninas do Icona Pop, mas tem um estilo bem diferente, com letras mais pesadas.

Leia também:

Conheça 7 bandas escocesas de indie e pop rock

Bandas catalãs para sua playlist de viagem a Barcelona