Beatles em Liverpool: roteiro completo (sem tour)

Não dá para fugir deles – os Beatles são onipresentes em Liverpool. Prometo que depois dou outras dicas de o que fazer em Liverpool, mas precisamos começar por aí, pela história dos músicos e das canções que levam mais de 600 mil turistas por ano para essa cidade no noroeste da Inglaterra. Os turistas, aliás, são mais numerosos do que os moradores: Liverpool tem uns 450 mil habitantes apenas.

Liverpool - Portao de Strawberry Fields (blog Vontade de Viajar)
Portão de Strawberry Field, em Liverpool

A viagem começa na estação Euston, em Londres, de onde partem os modernos trens da Virgin (parte do império de Richard Branson, empresário britânico cujos negócios começaram com uma gravadora e estão chegando até o ramo de viagens espaciais!). O trajeto dura um pouco mais de 2 horas.

Roteiro Beatles em Liverpool sem fazer tour

Não faltam companhias de turismo oferecendo uma Magical Mystery Tour (£ 20), mas para economizar e fazer tudo sem correria (e sem dezenas de outras pessoas competindo pelas mesmas fotos), preferi fazer o “roteiro Beatles” por conta própria.

Exposição Beatles Story em Liverpool
Exposição Beatles Story: melhor museu dos Beatles

Foi bem cansativo, porque muitos dos locais que marcaram a história de John, Paul, George e Ringo são no subúrbio, um pouco distantes um do outro. No terminal de ônibus Liverpool ONE, no centro, há um guichê de informações turísticas (onde você pode conseguir mapas) e linhas para todos os cantos da cidade.

Uma alternativa é fazer os trajetos fora do centro de bicicleta – você pode ver a City Bike Liverpool e a Bike & Go. Para quem está viajando em grupo de 4 ou 5 pessoas, pode valer a pena fazer um tour privado, que é menos corrido que o ônibus.

Barbearia na esquina da Penny Lane
Barbearia na esquina da Penny Lane

Os “Beatles spots” mais distantes são também os mais legais, porque dão realmente a sensação de estar presenciando trechos da vida dos quatro garotos de Liverpool.

Penny Lane (in my ears and in my eyes)

A primeira parada foi Penny Lane (ônibus 75, 80, 86). Maior parte dos turistas vai ver uma placa em uma extremidade da rua que é bem residencial (este é o ponto que aparece no Google Maps quando você procura Penny Lane).

Eu fui à outra ponta da rua, a alguns quarteirões dali, e gostei porque foi lá que encontrei um barber shop e um banco, tal como a letra da música. Ainda dei sorte de pegar o céu azul prometido nos versos!

Beatles em Liverpool - Blue suburban skies
O céu azul do subúrbio, como diz a música

Uma caminhada leva à escola primária na Dovedale Road, onde estudaram os pequenos John e George (desvio totalmente opcional no roteiro, é uma escolinha normal, nada demais).

Em frente ao Tesco, você pode pegar o ônibus 76 para seguir pela Menlove Avenue até a altura da Vale Road. John Lennon cresceu na casa de nº 251 da Menlove Avenue, conhecida como Mendips (e que é retratada no filme O Garoto de Liverpool). Falo sobre a casa um pouco adiante.

Strawberry Field: portão vermelho

Voltando essa mesma avenida, chega-se à subida da Beaconsfield Road, endereço do antigo orfanato Strawberry Field (na música, acrescentou-se um “s” em Fields). Era uma construção vitoriana com um belo jardim, onde eram realizados festivais frequentados por John e sua tia Mimi.

Fã dos Beatles: Nanda em Strawberry Field, Liverpool
Strawberry Fields Forever ♥

À noite, John e seus amigos invadiam os jardins para ficar lá de bobeira. Não dá para entrar, tudo o que a gente consegue ver é o portão vermelho e um violão entre as plantas. Mesmo assim, é um cenário emocionante.

Steve Turner, autor do livro Beatles: a história por trás de todas as canções, diz que as visitas de John Lennon a Strawberry Fields “eram como as fugas de Alice pela toca do coelho”.

Liverpool - violao em Strawberry Fields - blog Vontade de Viajar
Um violão em Strawberry Fields

A igreja de Eleanor Rigby

Então é hora de encarar quase 20 minutos de caminhada até a St. Peter’s Church, onde Lennon e McCartney se conheceram, em 1957. Pegue a Quarry Street (lembra que a primeira banda de John Lennon se chamava The Quarrymen?), esquerda na Linkstor Road, direita na Church Road.

No cemintério anexo à igreja está a lápide de Eleanor Rigby – mas, ao que tudo indica, não era ela quem catava os grãos de arroz do casamento.

Roteiro Beatles: lápide de Eleanor Rigby no cemitério em Liverpool
Lápide de Eleanor Rigby, no cemitério da Igreja

Parece que a música originalmente se chamava Miss Daisy Hawkins, mas aí Paul foi trocando os nomes até chegar na sonoridade ideal para a melodia… E, por coincidência (ou nem tanto), acabou batizando a solitária Eleanor com um nome de uma moradora de Liverpool.

Quer dizer, a lápide no cemitério de Liverpool não foi inspiração direta para Paul, mas Steve Turner argumenta que a escolha do nome Eleanor Rigby pode ter soado natural por já tê-lo visto antes.

Estátua de Eleanor Rigby Stanley Street, em Liverpool
Estátua de Eleanor Rigby Stanley Street, em Liverpool

Na Stanley Street, no centro de Liverpool (perto do Cavern Club), você encontra a estátua de Eleanor Rigby – essa, sim, representa a personagem e “all the lonely people”. Neste banquinho, volta e meia aparece alguém para lhe fazer companhia.

Casas de Paul McCartney e John Lennon

A casa dos McCartneys fica no nº 20 da Forthlin Road, perto da West Allerton Station, mas eu não tive tempo para visitá-la porque fica meio isolada destes outros pontos do roteiro que eu fiz. E quem simplesmente aparece lá na frente não pode entrar para visitar, é preciso fazer reserva online.

A mesma regra vale para Mendips, a casa onde John Lennon morava com sua tia Mimi. Você pode passar lá (nº 251 da Menlove Avenue) a caminho de Strawberry Field, mas se quiser conhecer por dentro, também tem que se programar.

Ringo, Paul, George e John: garotos de Liverpool
Ringo, Paul, George e John: garotos de Liverpool

As duas casas são patrimônio nacional do Reino Unido e só podem ser visitadas com o tour oficial do UK National Trust (£ 30). Eles fazem 3 tours por dia (às 10h, 11h e 14h), com vans partindo do hotel Jurys Inn, no Albert Dock, e visitam as duas casas num passeio de 2h30 de duração.

Cuidado para não se confundir e comprar o tour que sai de Speke Hall, que é 40 min ao sul do centro da cidade, perto do Liverpool John Lennon Airport (ônibus 500, 80A, 82A, 86A) – o aeroporto da cidade recebeu o nome e uma estátua do músico em 2001 ;)

No centro, Mathew Street e o Cavern Club

De volta ao centro da cidade, os “Beatles spots” se multiplicam como Gremelins. Todo mundo quer tirar uma casquinha da fama dos Fab4 e são tantas lojas de souvenir que você até enjoa.

Beatlemania: Submarino Amarelo
Beatlemania: coisinhas do Submarino Amarelo

O Cavern Club, na Mathew Street, fez fama como um dos primeiros palcos dos Beatles. Bem em frente a ele há uma “wall of fame” com o nome das diversas bandas que tocaram lá e uma simpática estátua do jovem Lennon.

Apenas os fãs muito dedicados chegam a visitar o Casbah Club, menos conhecido e a uns 6 km do centro (ônibus 12 ou 13), que foi onde eles realmente fizeram o primeiro show, ainda com a banda The Quarrymen.

Show cover de John Lennon no Cavern Club, em Liverpool - blog Vontade de Viajar)
Show cover de John Lennon no Cavern Club

No mesmo quarteirão da Mathew Street, o shopping center The Cavern Walks exibe uma estátua de bronze dos Beatles tocando (aproveite e veja a loja Vivienne Westwood, da estilista que criou a estética punk).

Seguindo adiante na mesma rua, peça um pint de cerveja no Grapes Pub, onde os caras iam beber depois dos shows. O White Star Pub, na transversal Rainford Gardens, também era frequentado por eles.

Beatles Story: museu interativo

Já na região do Albert Dock, reserve algumas horas para o Beatles Story (£ 16), um museu que narra toda a trajetória da banda, com a devida contextualização histórica e cultural. Existem alguns outros museus dos Beatles em Liverpool (a maior parte é coletânea de memorabilia), mas o Beatles Story é o principal.

É super interessante entender as influências musicais das diversas fases e ver a evolução dos Beatles. Cada parte do museu é um cenário que marcou a trajetória da banda – tem até a capa do Sgt. Pepper’s com os personagens em escala real!

Beatles Story: melhor museu dos Beatles em Liverpool
Beatles Story: melhor museu dos Beatles em Liverpool

É uma verdadeira imersão no universo dos Beatles! A exposição termina lindamente com o piano branco do clipe de Imagine.

O ingresso do Bealtes Story dá acesso também ao Pier Head, um pequeno prédio perto dali, onde tive o prazer de ver uma exposição fantástica das fotos de bastidores da banda. Lá você também pode assistir a uma sessão do “Fab4D”, um filmezinho de animação 4D.

Beatles em Liverpool - Cenario de Imagine no Beatles Story
Cenário de Imagine no Beatles Story

Novas atrações dos Beatles em Liverpool

Em dezembro de 2015, 50 anos depois do último show deles em Liverpool, a região do Pier Head ganhou ainda mais um grande monumento para a alegria dos fãs: uma estátua de Paul, Ringo, George e John, juntos, caminhando em direção ao rio Mersey.

A cena aconteceu de verdade, e o escultor Andy Edwards usou uma foto dos anos 60 como ponto de partida :)

A nova estátua dos Beatles em Liverpool
A nova estátua dos Beatles em Liverpool (imagem via)

Outro novo ponto que anda competindo por um espacinho no “roteiro Beatles” é o Yellow Sub, que já funcionou como um hotel-casa-barco e, em 2019, foi transformado em bar num distrito moderninho chamado Cains Brewery. A decoração é totalmente inspirada no visual do filme Yellow Submarine!

Onde ficar em Liverpool

Se o orçamento permitir e você ainda não estiver cansado da cara dos quatro, que tal se hospedar em um dos 110 quartos do Hard Day’s Night Hotel? A decoração é toda temática (evidentemente) e o preço fica em torno de £ 80 a £ 100 pelo quarto duplo.

Duas ótimas opções na região do centro com bom custo-benefício são o Days Inn e o Tune Hotel.

Onde ficar em Liverpool - The Premier Inn Albert Dock
Hotel Premier Inn, Albert Dock

Eu me hospedei na região do Albert Dock, no Premier Inn, de cara para o Beatles Story! Tem vários hoteis legais nessa área: o Jurys Inn, o Holiday Inn e o Ibis, além do estiloso Staybridge e o hostel YHA Albert Dock.

Gosto muito de como esses hotéis são modernos por dentro, com o jeitinho dos prédios de tijolo por fora. Vale a pena ver os preços pois às vezes dá para encontrar boas ofertas!

Roteiro Beatles em Londres

Para completar a viagem, em Londres também tem dois lugares imperdíveis para os beatlemaníacos. O primeiro é o prédio da Apple Records (3 Savile Row, próximo à Regents Street), em que eles fizeram o lendário show no terraço em 1969.

Londres - Beatles Abbey Road - foto do blog Vontade de Viajar
Beatles Abbey Road – Foto: Lara Rotenberg

O segundo é a faixa de pedestres em frente ao estúdio da Abbey Road (a estação de metrô mais próxima é St John’s Wood, mas tem que andar um bocado ainda).

Muito embora o visual não veja o mesmo hoje em dia, já que rua é super movimentada e cheia de turistas pra lá e pra cá tentando tirar uma foto que lembre a capa do disco.

Aliás, se você gosta dessas coisas, não deixe de ver o post sobre lugares de Londres imortalizados em capas de grandes álbuns do rock ;)

Mapa das atrações em Liverpool

Ficou surpreso com quanta coisa legal tem para ver e fazer em Liverpool? Montei um mapa com os locais citados nas dicas para facilitar a navegação pela cidade. Os pins vermelhos são os pontos do roteiro Beatles e os pins amarelos são os demais pontos turísticos e dicas culturais ;)

Para ir entrando no clima da viagem, vale a pena assistir o filme O Garoto de Liverpool (Nowhere Boy), baseado no livro Imagine This: Growing Up With My Brother John Lennon.

O que fazer em Liverpool: dicas incríveis para 2 dias ou mais
Uma volta ao mundo na Balada de John e Yoko
O Museu interativo da Música Britânica agora em Liverpool