Igreja de Andahuaylillas, no Peru: a Capela Sistina das Américas

Capital turística do Peru, Cusco recebe viajantes que chegam pensando em Machu Picchu e os surpreende com muitos outros passeios interessantes para fazer na região. Um desses passeios que me pegou de surpresa foi o Vale Sul, que tem como parada final a Igreja de San Pedro de Andahuaylillas.

Construída no século 17, no período em que o Peru era colônia da Espanha, a Igreja de São Pedro em Andahuaylillas tem estrutura da arquitetura típica colonial ibérica, mas se destaca pela decoração exuberante – que lhe rendeu o apelido de Capela Sistina das Américas.

Vale Sul de Cusco Peru - Igreja San Pedro Andahuaylillas
As três cruzes do calvário na Igreja de Andahuaylillas

A arquitetura do Barroco Andino

A Igreja de Andahuaylillas é uma obra prima do estilo que ficou conhecido como Barroco Andino, por misturar elementos regionais à estética arquitetônica europeia, trazida pelos espanhóis.

É uma arquitetura bastante eclética, que além do próprio Barroco mistura influências do Renascimento italiano (por referências da Igreja Católica) e também apresenta alguns traços do estilo Mudejar (surgido no encontro da arquitetura Ibérica com a arquitetura Árabe).

Parece muita coisa para entender, mas vamos cortar por partes para ficar mais fácil de identificar o que é o que na arquitetura da Igreja durante a visita ?

Igreja Andahuaylillas Peru - Fachada com pintura influencia mudejar
Estilo Mudejar no balcão da fachada: lembra os azulejos do sul da Espanha

A estrutura da igreja é tipicamente ibérica, com fachada de pedra e paredes brancas, e uma única torre lateral. São as pinturas ao redor da entrada que dão a primeira dica de que essa é uma igreja especial: os desenhos de inspiração renascentista ricamente detalhados.

Ao entrar, a primeira coisa que chama a atenção é o altar todo de ouro, claramente Barroco (completamente coberto de decoração!), em que a imagem principal é a de Nossa Senhora, como em muitas igrejas de Cusco. Depois, nossos olhos sobem para o teto, que revela a influência Mudejar, pintado com um padrão hipnotizante de losangos estampados em vermelho e azul.

Vale Sul de Cusco Peru - Igreja San Pedro Andahuaylillas interior - Foto Divulgacao
Igreja de Andahuaylillas – Foto: Divulgação (não é permitido fotografar no interior)

As igrejas da ordem Jesuíta no Peru

Assim como aconteceu no Brasil, os Jesuítas foram para o Peru para evangelizar a população e expandir o domínio católico. O próprio reino da Espanha tinha o objetivo de introduzir a religião como parte de sua cultura, mas a Companhia Jesuíta foi mais bem-sucedida nessa missão, pela abordagem adotada por eles.

Os Jesuítas eram uma ordem religiosa muito voltada para a educação – eles valorizavam as artes e o estudo de idiomas, chegaram a aprender a língua quéchua para se aproximar da população nativa, e também contaram com grandes arquitetos e artistas que ensinaram os oficíos para os locais. Assim, algumas das igrejas mais bonitas do Peru foram construídas com inspiração no estilo europeu, mas execução feita por trabalhadores andinos.

Igreja Andahuaylillas Peru - Foto Sergio Zeiger Rota do Barroco Andino
Jesus com manta colorida na cintura – Foto: Sergio Zeiger / Rota do Barroco Andino

Andahuaylillas atualmente faz parte da Rota do Barroco Andino, toda formada por Igrejas Jesuítas construídas na região do Vale Sul com a missão de catequizar a população. A Igreja da Companhia de Jesus, que fica bem no centro de Cusco, também faz parte da Rota e vale ser visitada (aproveite para subir à torre, que tem uma vista linda sobre a Plaza de Armas!).

A arte como forma de evangelização

Também merecem destaque na Igreja de Andahuaylillas os quadros no alto das paredes com passagens da vida de São Pedro, além dos afrescos nas paredes, feitos pelo artista peruano Luis de Riaño.

As imagens eram importantes para compartilhar a cultura católica europeia com o povo nativo e, em igrejas missionárias como essa, isso fica muito evidente. Basta observar como os murais perto da entrada ilustram didaticamente um dos principais conceitos da igreja: o caminho mais fácil (coberto de flores) leva ao inferno, e a chegada ao céu exige sacrifícios (com o caminho coberto de espinhos).

Igreja Andahuaylillas Peru - Caminho do Inferno e Caminho do Ceu
Caminho do Inferno e Caminho do Céu em Andahuaylillas – Foto: Divulgação

Da mesma forma, elementos da cultura peruana eram incorporados pelos jesuítas para facilitar a evangelização – e esse sincretismo resultou na criação imagens curiosas, como Jesus Cristo com manta de tecido colorido sobre a cintura e um desenho do sol sobre a cabeça, pois a adoração ao sol era parte da cultura inca.

Outro ponto que marca bastante o sincretismo é a porta de entrada do batistério, que tem as inscrições não apenas em latim e em espanhol, mas também em quéchua e outros dois idiomas locais: aimara e puquina.

Igreja Andahuaylillas Peru Batisterio - Foto Sergio Zeiger Rota do Barroco Andino
Batistério com inscrição em 5 idiomas – Foto: Sergio Zeiger / Rota do Barroco Andino

Andahuaylillas no tour pelo Vale Sul de Cusco

Eu visitei a Igreja de San Pedro de Andahuaylillas durante o tour pelo Vale Sul de Cusco, que é um dos passeios menos concorridos entre os turistas, mas acabou se tornando um dos meus preferidos.

O passeio nos leva por 3 períodos históricos num mesmo dia: a gente vê como era uma civilização pré-inca, as inovações que os incas introduziram e como a cultura peruana se transformou depois da chegada dos espanhóis. Leia aqui o texto completo sobre nossa experiência no tour pelo Vale Sul.

 

4 motivos para viajar para Cusco (além de Machu Picchu)