É só parar uns minutinhos na Odeonplatz que você vai ver um monte de gente passando e tocando os focinhos dos leões que guardam a entrada do Residenz, o palácio real de Munique.

Leao de Munique - Leoes Residenz Munique

Um dos leões do Residenz

O Leão da Baviera (ou Bavária, como queiram) é um símbolo da família real desde o século 13, quando era tradição usar animais selvagens como forma de representar força. O reino dessa região no sul da Alemanha se identificava com o leão da mesma forma que a região da Prússia usava a imagem da águia e Berlim até hoje tem ursos por todos os lados.

Os leões estão no brasão da Baviera, na decoração dos palácios, nos monumentos, no logo da Löwenbräu (uma das mais tradicionais cervejarias de Munique), na decoração das tendas da Oktoberfest, e até no escudo de um time de futebol (TSV 1980, grande rival do Bayern). Mas os leões que ficam em frente ao Residenz são especiais, porque eles dão sorte 😉

Oktoberfest - Tenda da Cervejaria Augustiner no Festival de Primavera

Leões na tenda da cervejaria Augustiner

São 4 leões verdes em frente à fachada do palácio, cada um segurando uma espécie de escudo com pequenos leõezinhos na parte de baixo. O ritual de tocar o focinho deles fez com que esse pedaço das estátuas ficasse muito mais dourado que o resto do bronze – já escurecido em 400 anos de história.

Leao de Munique - Tocar o leao da sorte

Dizem que tocar o leão dá sorte

A origem da lenda, como quase toda lenda, é incerta. A versão mais aceita diz que um jovem estudante de Munique desafiou a sorte ao escrever uma carta criticando o estilo de vida (e a galinhagem) do Rei Ludwig I (avô do Mad Ludwig, que construiu o Castelo de Neuschwanstein). Capturado pelos guardas da corte, ele acabou impressionando o rei pela ousadia e ainda ganhou uma recompensa. Saiu de lá feliz e saltitante, e em gesto de comemoração tocou os focinhos das estátuas. Desde então, virou tradição fazer o mesmo.

E não é só coisa de turista fazer isso, não. Os moradores da cidade também fazem! A diferença é que eles encostam rapidinho quando passam por ali, como se fosse a coisa mais normal do mundo, enquanto os turistas param e ficam esfregando (e tirando fotos, claro, exatamente como a gente fez!).

Leao de Munique - Estatua de Leao na Residenzstrasse de Munique

Os leões da Residenzstrasse

Nossa guia explicou um desfecho um pouco mais elaborado para a história – disse que cada um dos 4 leões do Residenz representa um pedido: o primeiro (da esquerda para direita, estando de frente para o portão) traz amor, o segundo traz riqueza, o terceiro é pra quem quer saúde e o quarto é para ter prosperidade. Mas atenção: você só pode escolher 3! Se passar a mão nos 4 não vai ter é nada, pra deixar de ser pidão 😛

Leao de Munique - Leao da Bavaria

Leão da Bavária

Como nenhuma estátua de bronze aguenta tanto contato (que o diga o pé de São Pedro, no Vaticano, que tá quase sem os dedos de tanto que os fiéis passam a mão em busca de bênçãos!), em 2013 a prefeitura de Munique teve que substituir os leõezinhos por cópias e levar os originais para restauro.

Mas ei! Se os leões não são os verdadeiros, o que acontece com a sorte?! Para os supersticiosos não entrarem em desespero, só foram levados dois de cada vez para a restauração 😀

Share

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Close