Segredos da Catedral de São Vito, em Praga

A Catedral de São Vito (St. Vitus Cathedral) é definitivamente a atração número 1 do Castelo de Praga. Maior e mais importante igreja da República Tcheca, já impressiona pelo tamanho e pela riqueza da arquitetura gótica – mas o que me encantou de verdade é o quanto a catedral revela sobre a história de Praga, desde a Idade Média até o século 20.

catedral-de-sao-vito-a-igreja-no-castelo-de-praga
Catedral de São Vito, em Praga

Reis da Boêmia e as joias da coroa

A Catedral de São Vito foi o lugar de coroação dos reis da Boêmia e até hoje abriga as joias reais, incluindo a coroa que, segundo a lenda, contém um espinho da coroa da crucificação de Jesus (!!!) em seu adorno central.

Nos vestíbulos da Catedral ficam os mausoléus dos grandes reis da Boêmia, incluindo o poderoso Rei Carlos IV, cujo nome aparece por toda a cidade – especialmente na famosa Ponte Carlos, maior cartão postal de Praga.

Coroa Boemia na Catedral de São Vito em Praga - Foto K Pacovsky
Coroa Boêmia: o espinho estaria no crucifixo no topo – Foto: K Pacovsky

Destaques da Catedral de São Vito

A Capela de São Wenceslau, padroeiro da República Tcheca, é um dos destaques da Catedral de São Vito, com paredes decoradas com mais de 1.300 pedras preciosas!

A Catedral também guarda a relíquia de outros santos que tiveram grande papel simbólico na história do Reino da Boêmia, como o próprio São Vito e o tão querido São João Nepomuceno (esse é fácil de identificar pela auréola com 5 estrelas sobre a cabeça).

Catedral de Sao Vito - Catedral de Praga
Os mosaicos do grandioso Portão Dourado, iniciado no século 14

No exterior, um dos destaques é o Portão Dourado, uma fachada cerimonial encomendada por Carlos IV em 1370, coberta por um mosaico de estilo italiano. O desenho representa o Juízo Final, com os bem-aventurados no lado direito e os condenados à esquerda. O rei Carlos e sua esposa Isabel são retratados em cima do arco central.

Uma surpresa do século 20

Outro ponto que atrai a atenção de todos os visitantes é roseta da porta principal. A fachada da Catedral de São Vito é verdadeiramente riquíssima em ornamentos, nenhuma gárgula é igual a outra, uma coisa impressionante.

Mas em meio a tanta minuciosidade, um detalhe passa despercebido por muita gente: tem quatro homens de terno logo abaixo da roseta! O que eles estão fazendo na fachada de uma igreja que data de 1340?!?

catedral-de-sao-vito-homens-de-terno-na-fachada
Repara nos homens de terno embaixo da roseta

Eu, que sou apaixonada por curiosidades e cultura inútil, achei graça de descobrir que a imagem desses homens é uma espécie de “easter egg” que registra um marco na história da Catedral e de toda a cidade de Praga :)

É que a Catedral de São Vito levou quase 600 anos para ficar pronta (!!!!), pois a obra era sempre interrompida por sucessivas guerras e pragas que assolaram o antigo Reino da Boêmia. A Catedral só foi inaugurada oficialmente em 1929!

Catedral de Sao Vito Praga - arquitetos na fachada da igreja gotica
Aí estão os arquitetos e engenheiros na fachada gótica

Esses caras de terno foram os engenheiros e arquitetos que finalizaram a construção, já no século 20. Acabaram figurando ao lado dos brasões, criaturas míticas e outros símbolos históricos. Mas, no meio de tantos detalhes góticos, quase ninguém nota que eles estão lá!

O vitral art nouveau de Alfons Mucha

Ao longo dos séculos, a igreja acabou misturando elementos de diferentes épocas – as heranças medievais se misturam com peças barrocas e modernas. Tanto que um dos seus vitrais mais famosos tem um estilo bem diferente dos demais.

catedral-de-sao-vito-vitrais-coloridos-de-alphonse-mucha
Os vitrais coloridos de Alphons Mucha na Catedral de São Vito

Repara a diferença de traços entre o vitral da direita e o vitral da esquerda na foto acima. O da direita foi pintado pelo artista Alfons Mucha, um dos maiores nomes da Art Nouveau, que estava no auge de sua carreira na época em que a catedral estava sendo concluída.

Mucha fez muito sucesso em Paris e foi uma figura importante na história tcheca, tendo criado os selos postais e as notas de dinheiro da Tchecoslováquia, quando o país se tornou independente do Império Austro-Húngaro. Vale a pena incluir o museu do Alfons Mucha no roteiro de viagem em Praga!

Catedral de São Vito: “obra de igreja”

catedral-de-sao-vito-o-estilo-gotico-da-igreja-de-praga
O estilo gótico da Catedral de São Vito: 600 anos de construção

Também achei interessante reparar que as pedras da fachada têm tons diferentes: as mais escuras são mais antigas, as mais claras vieram com as reconstruções e avanços da obra. São séculos de história bem na nossa frente.

Quem tiver fôlego também pode subir a torre principal da igreja. Eu confesso que não encarei os mais de 280 degraus mas, a julgar pelas vistas que se têm na escadaria do castelo, deve ser um visual incrível.

catedral-de-sao-vito-a-silhueta-da-igreja-contra-o-sol
As torres da Catedral de São Vito

Dicas de viagem para a República Tcheca

Posso dizer sem nenhuma dúvida que Praga é uma das cidades mais fascinantes da Europa, um destino que eu adoraria visitar outras vezes. Cheia de lendas para desvendar, excelentes bares para curtir as famosas cervejas tchecas e boa oferta de albergues e hoteis para atender bem a todo tipo de viajante.

Se quiser adiantar o roteiro e comprar ingressos antecipados para evitar fila, o site Get Your Guide tem atrações no mundo inteiro e também é ótimo para encontrar passeios, tours e bate-e-volta. Não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório na Europa (reserve por este link para ter desconto de 5% se pagar no boleto e mais 5% de desconto para leitores do blog com o cupom VONTADEDEVIAJAR5).