15 dicas pra melhorar suas fotos de viagem

Guest post da Luciane Mattos, fotógrafa apaixonada por viagens.

Com algumas dicas de fotografia bem simples, é possível conseguir ótimas imagens usando uma câmera de bolso ou até mesmo o seu celular! A gente vai mostrar aqui algumas técnicas pra você voltar de viagem com um álbum lindo 🙂

Dicas de fotografia de viagem - Dicas para fotografar melhor em viagens - blog Vontade de Viajar

1. Conheça a sua câmera

As câmeras compactas, assim como as câmeras dos celulares de hoje em dia, podem apresentar ótimos resultados e são bem práticas porque são pequenas, leves, cabem em qualquer lugar e não chamam tanta atenção. Já os tablets… ah! evite, pois além de desajeitados, as câmeras dos tablets em geral são de baixa qualidade.

Independente da sua escolha, configure a câmera para a melhor resolução (nível de detalhe da imagem) disponível. Mesmo que ocupe um pouco mais de memória, vai permitir que você amplie e imprima as imagens sem perder qualidade.

E dedique um tempinho para ler o manual da câmera! Assim você pode aproveitar ao máximo as suas funcionalidades e não corre o risco de voltar pra casa com uma foto ruim porque a câmera estava mal configurada.

Dicas de fotografia de viagem - Icones dos modos da camera

2. Antes de viajar

Para exercitar o olhar e buscar inspiração, pesquise imagens dos locais para onde vai viajar em blogs de viagem e se jogue no Instagram – você vai encontrar realmente muita coisa interessante.

3. Um ângulo diferente

Composição é a maneira como você organiza a foto: o que você destaca em primeiro plano, o que está no fundo, o equilíbrio das cores e formas, a emoção que você passa. Saia do óbvio e procure o inusitado. É nessa hora que a sua criatividade é capaz de transformar uma foto sem graça em algo legal e diferente!

Descubra novos ângulos: se abaixe, suba num banco ou muro, olhe em volta, experimente tirar fotos um pouco diferentes daquelas que você já viu nos álbuns de viagem dos outros. Portas, janelas, árvores e grades também podem ser usadas como moldura de uma cena.

4. Não precisa centralizar

Uma dica fácil que faz uma grande diferença é não colocar a pessoa ou o objeto principal sempre no meio da cena. Já ouviu falar da regra dos terços? É bem simples: imagine a tela dividida como um “jogo da velha”. Essas linhas e os pontos onde elas se cruzam são as áreas de maior impacto visual na foto. Então, enquadre a pessoa ou o objeto principal seguindo esses pontos. Algumas câmeras têm a opção de mostrar essas linhas na tela, o que pode ajudar bastante na hora de compor a foto!

Dicas de fotografia de viagem - regra dos tercos
Regra dos terços: pontos focais

A mesma regrinha vale para fotos de paisagem – a cena tende a ficar mais impactante quando o horizonte está em um dos terços, ao invés do meio da foto. Outro detalhe que faz diferença é a linha do horizonte: evite deixar o horizonte torto, especialmente em fotos de mar.

Dicas de fotografia de viagem - horizonte
Horizonte alinhado

5. Fundo desfocado

Quando estiver fazendo retrato de uma pessoa, você pode destacá-la colocando-a em primeiro plano e desfocando levemente o fundo. Nesse caso, foque nos olhos, pois são as áreas mais expressivas.

Se o plano de fundo for um ponto turístico que você não quer desfocar, coloque a pessoa mais próxima de você, para que ela pareça um pouquinho maior na imagem, e não esconda o ponto turístico atrás do seu amigo, hein? Abuse novamente da regra dos três terços!

Dicas de fotografia de viagem - fundo desfocado
Fundo desfocado e regra dos terços

6. Papagaio de pirata

Às vezes alguém que estava no fundo numa posição engraçada acaba roubando a cena… rs Olhe sempre o segundo plano da imagem e evite aquele monte de gente passando atrás, especialmente aquele “papagaio de pirata” que sempre insiste em aparecer!

Os objetos no fundo da foto também merecem atenção. Cuidado com galhos, folhas, postes e outros elementos que possam criar efeitos estranhos atrás de alguém. Se precisar, mude seu ângulo e tente outra composição.

Dicas de fotografia de viagem - papagaio de pirata no Egito
Papagaio de pirata no Egito

7. Evite usar o flash

A foto feita com a luz natural é sempre mais bonita, então evite ao máximo usar o flash. Aproveite a luz do dia ou qualquer outra fonte de luz disponível, pois o flash tem uma luz muito forte e de cor diferente a do ambiente, o que faz a imagem ficar “chapada”, esbranquiçada e sem profundidade. Uma solução é usar uma lanterna ou iluminar o objeto com o celular para então tirar a foto.

Outra ideia é improvisar um “difusor” com um guardanapo – sabe aqueles guardanapos de papel fino que a gente encontra em qualquer restaurante? Prenda um desses em frente ao flash da câmera com uma fita adesiva. O efeito do flash será suavizado e você vai salvar a sua foto!

Dicas de fotografia de viagem - foto sem flash
Luz de vela ao invés do flash, num bar no Laos

8. Modo noturno

Uma alternativa para compensar a pouca luz é ajustar o ISO, que é a sensibilidade do sensor da sua câmera. Quanto maior o valor do ISO, maior a sensibilidade e capacidade de capturar luz, porém, maior a probabilidade de imagens tremidas. Algumas câmeras automáticas não têm ajuste manual do ISO mas têm opção de “modo noturno”. O truque nesse caso é usar um tripé ou apoiar a câmera em um muro, mesa ou qualquer outra superfície que você encontrar. Essa dica também vale para fotos em museus ou igrejas, onde o uso do flash é proibido.

9. Sol de meio-dia

A luz natural também tem suas pegadinhas. Cuidado com o sol a pino (sol de meio-dia), porque ele cria sombras indesejáveis, como olheiras nas pessoas. A solução para isso é procurar uma sombra de árvore ou de um prédio para fazer o retrato. Você também pode se aproximar um pouco mais do seu amigo e assim suavizar esse contraste de luz.

10. Silhueta ou contra-luz

Tem uma situação em que usar o flash pode ser bom: quando a gente quer fotografar um monumento mas o sol está bem atrás. Pode parecer estranho usar o flash mesmo estando de dia, mas assim a luz ilumina o lado que está na sombra e a foto fica mais nítida.

Mas uma alternativa bem legal é usar a claridade do sol para criar uma daquelas fotos em que só a silhueta da pessoa ou objeto aparece. Isso é bem fácil de fazer, especialmente durante o nascer ou o pôr do sol: coloque a pessoa na direção da luz e pronto!
Experimente também a luz lateral, aquela que entra por uma janela, por exemplo… você terá efeitos interessantes.

Dicas de fotografia de viagem - backlight
Efeito contraluz na praia de Mykonos

11. A hora dourada

Todo mundo adora fotografar o pôr-do-sol, mas pouca gente aproveita a hora dourada, que acontece bem no começo ou no finalzinho do dia. Nesses momentos, devido ao ângulo dos raios solares, as cores ficam agradáveis, as sombras suaves, os detalhes são revelados e as imagens ficam lindamente incríveis. Cada minuto revela um cenário totalmente diferente do outro!

As fotos do amanhecer também são uma oportunidade de ter fotos incríveis daqueles locais disputadíssimos com pouco ou nenhum turista.

Dicas de fotografia de viagem - hora dourada em Mykonos
A hora dourada em Mykonos, na Grécia

12. Não dê zoom

Em geral, o zoom só funciona bem se for daqueles que a lente “sai pra frente”. Se você estiver usando celular, não abuse do zoom! Muitas vezes vale mais a pena cortar a foto depois do que fotografar com zoom, pois conforme você aumenta o zoom, a imagem vai perdendo a resolução e ficando distorcida. Também aumentam as chances de a foto sair tremida. O ideal mesmo é se aproximar do que você quer fotografar.

13. Tire mais de uma foto

Não é todo dia que a gente está de cara para a Torre Eiffel! Fazer mais de um clique pode salvar a sua foto, porque o primeiro pode ser borrado ou o seu amigo pode ter fechado os olhos na hora… Também é uma oportunidade para testar ângulos diferentes – se você não gostar, é só apagar depois!

Mas para você poder fazer isso tranquilo, vale a pena investir num bom cartão de memória e levar sempre uma bateria extra ou um power bank.

Dicas de fotografia de viagem - luz lateral reflete papiro na agua no Met em NY
Reflexo do papiro na água no Met, em NY

14. Depois da viagem

Experimente usar aplicativos para tratar a imagem e aplicar filtros para obter um resultado ainda mais criativo. Baixe diversos apps e escolha seu favorito (além do Instagram, tem o Photoshop Express, Pixlr Express, Snapseed e tantos outros!). Não se esqueça de fazer uma cópia de segurança de suas fotos em um notebook, HD externo ou na nuvem (usando o Dropbox ou Google Drive, por exemplo). Se a viagem for longa, faça um backup de tempos em tempos.

Dicas de fotografia de viagem - filtros e edicao
Filtros e edição final

15. Para encerrar

É claro que a gente quer fotografar tudo, afinal cada momento é diferente do outro. Mas, às vezes, alguns momentos devem ficar registrados só na nossa memória: interaja com as pessoas, conheça histórias, jogue papo fora, sinta os cheiros, prove os sabores, observe o que acontece à sua volta, preste atenção aos sons… E se delicie com as lembranças e histórias de viagem que você terá!

Leia também:
>> Roteiros inspirados em filmes pra você fazer uma viagem de cinema!
>> Dicas para não cair em pegadinhas na hora de contratar agências de viagem

banner booking 510x65

10 comentários

Deixe uma resposta


Close