Coachella: festival de música e arte na Califórnia

Todo mês de abril acontece o Coachella Valley Music & Arts Festival, na cidade de Indio, na Califórnia. O deserto árido do sul da Califórnia abre espaço pra receber as mais diversas atrações musicais do momento e as bandas que com certeza vão estourar nos próximos anos.

Ano passado decidi em cima da hora ir para o festival e com isso organizei uma viagem de 10 dias pela Califórnia, lugar onde fiz intercâmbio em 2007 e tenho um carinho imenso!

coachella-festival-na-california-carol

Fiquei hospedada em Palm Springs, que além de ser o local para se estar no festival (por causa de suas before e after parties do Coachella), é também famosa pelas diversas casas de arquitetura moderna dos anos 50 e 60. É um verdadeiro museu a céu aberto para os amantes da arquitetura.

Comprei o ingresso de um amigo que estava desistindo da viagem e logo que cheguei em Palm Springs comprei o ticket do shuttle que leva da cidade até o festival. O ônibus é organizado pelo próprio Coachella e sai de meia em meia hora (tem shuttle de outros lugares da região também).

coachella-festival-na-california-instalacao-de-arte-lagarta

Quem prefere ir de carro também é tranquilo (o estacionamento é de graça) e o festival ainda tem espaço para acampamento – ou seja, ele dá todo o tipo de suporte para quem quer viver essa experiência única em um dos maiores festivais do mundo.

A diversidade foi o que mais me marcou no festival, diversidade de estilos, de música, de tudo. Em um único dia pude assistir a um show de blues, dançar em várias tendas eletrônicas com DJs como Alesso, Kaskade e David Guetta, curtir a perfomance de rap do Drake e me emocionar no show do AC/DC, uma das minhas bandas favoritas e referência do rock. É pra curtir o festival do começo ao fim!

coachella-festival-na-california-instalacao-de-arte-borboleta

Como o Coachella acontece no deserto, faz muito calor durante o dia e fica frio à noite, então é bom levar uma mochila pra guardar água, casaco e protetor solar, já que são três dias de festival e eles devem ser aproveitados ao máximo.

As intervenções artísticas também são uma atração à parte no meio das palmeiras e das montanhas do vale. Em 2015, a instalação que mais chamou a atenção de todos foi uma lagarta gigante listrada de amarelo e preto, criação de uma pequena comunidade de artistas de Los Angeles chamada Poetic Kinetics, que ficou famosa pelas obras no festival. No último dia do Coachella, a lagarta se abriu e virou uma borboleta com asas multicoloridas que se movimentava para baixo e para cima. Um visual incrível!

coachella-festival-na-california-show

Outra intervenção que adorei foi a Balloon Chain, de Robert Bose, uma linha de balões amarrados juntos em uma longa linha pelo céu do festival. À noite os balões brilhavam, iluminados por pequenas luzes, e de dia eles se movimentavam por todo o festival! O mais legal é que a galera podia segurar a linha e direcionar os balões pra lá e pra cá 🙂

O Coachella é pra quem gosta de música, independente de quão famoso é o artista – muita gente que toca lá ainda não estourou, e descobrir sons novos é uma das maiores diversões no festival!

coachella-festival-na-california-roda-gigante

Os headliners se apresentam no final do dia, e confesso que tem que ter pique pra aguentar os três dias do festival, mas vale muito a pena! A boa é aproveitar entre um show e outro para pegar uma canga e descansar na grama, passear e explorar todo aquele espaço.

Também curti dar uma volta na famosa roda gigante, dá pra ver o festival inteiro lá de cima, com a bela vista do vale. A organização do festival e a energia única que ele tem fazem valer a pena a viagem e a experiência.