Além de Amsterdam: roteiro de trem pelo interior da Holanda

Nos mudamos para a Áustria em dezembro, graças a uma oportunidade que surgiu no programa de doutorado da Marcela. Morando na Europa, é claro que queríamos aproveitar a chance para conhecer outros países e a Holanda estava no topo da lista.

A passagem mais barata que encontramos de Viena para a Holanda foi pela Transavia, com destino a Rotterdam. De lá, pegamos um trem para Amsterdam por 15 euros (tem trem a noite toda).

Dicas de viagem - Interior da Holanda
Uma viagem pelo interior da Holanda

O país tem uma rede de albergues chamada Stay Okay, e nós ficamos em albergues dessa rede nas cidades de Utrecht-Bunnik e Rotterdam, mas em Amsterdam ficamos no Amigo Hostel (cerca de € 15 por pessoa, em quarto quádruplo), que era tranquilo mas nada demais.

Passamos dois dias na cidade, andamos bastante pelos parques e pelas ruas. Não entramos em museus porque as filas eram enormes, preferimos admirar a arquitetura e os canais cheios de patos e cisnes.

Dicas da Holanda - StayOkay entre Utrecht e Bunnik
StayOkay entre Utrecht e Bunnik

Depois partimos para Utrech (uns € 12 o trecho de trem), ou melhor, para um Stay Okay que fica no meio do caminho entre essa cidade e Bunnik. É um lugar lindo, paisagem verde mesmo no inverno, um clima realmente tranquilo e bucólico.

Conhecemos Bunnik de bicicleta, que alugamos por 9 euros a diária, e demos uma volta nos arredores.

Dicas da Holanda - Bicicleta no interior da Holanda
De bicicleta em Bunnik :)

Na volta, deixamos as malas na estação central de trem de Utrecht (em um espaçoso armário com fecho eletrônico que custa €10/24h e pode ser pago com cartão) e passeamos pela cidade, também super charmosa.

Os preços aumentam astronomicamente em feriados e por isso optamos por ficar em Haarlem durante os dias que antecederam o ano Novo.

Dicas da Holanda - Utrecht
Casinhas no interior da Holanda

Foi a melhor escolha, pois a cidade é uma graça e fica a apenas 15 minutos de Amsterdam (mais ou menos € 6 a passagem de ida e volta de trem).

Lá escolhemos a pousada Where Els que custou € 140 a diária num quarto para três pessoas (acredite, um ótimo preço para o período). O café da manhã foi servido no quarto e foi realmente um banquete, além de termos CD, TV e outras regalias. Valeu muito a pena. De lá partimos para Rotterdam (outros € 12 euros o trecho).

Dicas da Holanda - Casas Cubo em Rotterdam
Cube houses em Rotterdam, onde fica o albergue

Em Rotterdam, o Stay Okay é dentro das famosas “casas cubo”, um dos pontos turísticos da cidade. Cada quarto é de um jeito, muito interessante, vale a pena ficar lá :) O hostel não oferece toalhas incluídas no preço, mas você pode alugar por algo entre 1 e 3 euros.

Rotterdam é maior que as demais cidades que visitamos e tem uma arquitetura bem diferenciada, por ter sido reconstruída com prédios totalmente novos após a Segunda Guerra Mundial, em vez de restaurar prédios históricos como muitas cidades fizeram.

Dicas da Holanda - Arquitetura Rotterdam
Arquitetura de Rotterdam

De lá fizemos um passeio para Kinderdijk,  vilarejo que possui os moinhos considerados patrimônio cultural da humanidade pela Unesco. É imperdível, um cenário lindo.

A dica é pegar um translado de barco até Kinderdijk (€ 11 euros, ida e volta) e depois alugar uma bicicleta para conhecer o local. Também dá para alugar a bike em Rotterdam e levá-la junto no barco.

Dicas da Holanda - Moinho holandes
Moinho holandês

Algumas cidades ficavam no caminho do trem, como Delft e Leiden. Talvez com menos peso na mochila tivéssemos parado por lá… Todas as cidades que visitamos eram muito charmosas e viajar pela Holanda foi um ótimo jeito de começar 2013!

Leia também:

Dicas para você se virar na 1ª viagem à Holanda
A noite em Amsterdam: baladas, coffeehouses e o Red Light District
Santpoort Noord: um passeio romântico a partir de Amsterdam
Como a Holanda se tornou um país tão liberal