Tentando falar francês: viajar pra aprender e aprender pra viajar

Quem nunca ouviu falar que os franceses são impacientes com quem não entende o idioma?

Acredite se quiser: das três vezes que viajei pra lá, eles até que eles foram bem receptivos diante das minhas tentativas de comunicação. Foram os canadenses, que têm fama de serem os mais simpáticos do mundo, que deram mais trabalho ao meu francês enferrujado!

Intercambio idioma - Aprender a falar frances - Dans le parc

Eu estava em Montréal, maior cidade francofônica do Canadá, e queria pedir informações sobre o passe semanal de metrô. Perguntei ao senhor da bilheteria se ele falava inglês… “Falo mas não quero”, foi a resposta que ele me deu 🙄

O povo do Québec (província onde fica Montréal) é muito orgulhoso da herança francesa e gosta de se diferenciar do resto do Canadá. Expliquei que eu não falava francês muito bem e a resposta foi: “Pode ir tentando, eu tenho paciência”.

intercambio-idioma-aprender-a-falar-frances-l-arrivee

Ele estava sendo paciente mesmo, eu é que estava com vergonha porque a fila da bilheteria ia ficando maior atrás de mim, enquanto eu continuava procurando palavras que tinha aprendido na época do colégio.

Os canadenses ficam realmente contentes de verem a gente tentar usar o idioma deles. No fim das contas eu também fiquei orgulhosa de ter conseguido me fazer entender, e até me animei a voltar a estudar francês quando voltei para o Rio.

intercambio-idioma-aprender-a-falar-frances-directions

É sempre bom a gente aprender ao menos umas palavrinhas na língua do país que a gente está visitando, né? A gente também não gosta quando os gringos chegam aqui achando que espanhol é suficiente pra viajar pelo Brasil…

Até quando fui para a Rússia me esforcei pra decifrar o alfabeto cirílico, enquanto o Guilherme estudou as frases básicas com vídeos no Youtube. O nosso esforço valeu super a pena, evitamos várias confusões e nos viramos razoavelmente bem em Moscou e São Petersburgo!

intercambio-idioma-aprender-a-falar-frances-restaurante

Mas a parte realmente interessante é que aprender o idioma não é mera questão de sobrevivência. A língua representa muito da cultura de um país e a gente sempre aproveita melhor a viagem quando aprende um pouquinho das expressões que as pessoas usam.

São essas palavrinhas do dia-a-dia que sempre acabam revelando o que cada lugar tem de mais peculiar 🙂

É por isso que eu fiquei apaixonada pelos vídeos “Live the language”. Meu preferido é o de Paris, que me lembrou os  momentos gostosos da minha primeira viagem pra lá! Mas olha como a série tem 4 vídeos de destinos que falam inglês e cada um tem uma vibe totalmente diferente do outro!

Esse é o tipo de coisa faz das viagens as experiências mais incríveis da vida

banner booking 510x65

4 comentários

  1. Muito legal, Karen. É engraçado quando a gente repara que em certos lugares o inglês e as línguas neo-latinas não adiantam nada!
    Uma menina da Polônia que eu conheci no Porto ficou desesperada ao perceber que ninguém falava alemão por lá… Fiquei imaginando que se fosse o contrário, eu estaria na mesma situação que ela!

  2. Tenho uma amiga que diz que pra conhecer bem um lugar, é preciso arrumar um namorado lá. Isso é que é ‘vivre la langue’! rs

  3. hahaha Mesmo sem chegar a tanto, ter amigos nas cidades com certeza ajuda bastante! E assim também é bom porque os amigos levam a gente para lugares fora do roteiro turístico mais óbvio : )

Deixe uma resposta


Close