Dubai: uma cidade no superlativo

Passei apenas dois dias em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, mas tive a impressão de que circular pela cidade só é possível de carro.

Quem acompanha o blog sabe que eu adoro andar de metrô, mas das vezes que tentei conhecer a linha de Dubai descobri que as estações são meio distantes (podem até não ser tão longe, mas você mal aguenta andar 5 minutos sob aquele sol).

Dubai - downtown - O centro comercial (foto do blog Vontade de viajar)
O centro comercial de Dubai

Os locais me recomendavam pegar um taxi até a estação, mas como a tarifa era baratinha, acabava indo de taxi até o destino final.

Aliás, uma das primeiras coisas que reparei quando cheguei em Dubai é que existe uma companhia de taxi com carros de teto pintado de cor de rosa, em que só trabalham motoristas mulheres, para atender passageiras desacompanhadas – pois não é bem visto ficar a sós com um homem.

dubai-estacao-de-metro-no-centro-comercial
Estação de metrô em Downtown Dubai

Andar à pé pela cidade é impossível. Quando a gente vê o mapa, às vezes as coisas parecem perto, quando na verdade não são, e encarar aquele calor infernal simplesmente não compensa.

E isso tudo sem esquecer que, nos países árabes, roupinhas de verão não são bem vistas, o ideal é usar roupas comportadas que cubram, pelo menos, os ombros e os joelhos. Alguns turistas ignoram solenemente o dress code, mas há locais que restringem a entrada de quem não está vestido adequadamente.

A vida lá é assim: entre apartamentos, escritórios, restaurantes, carros e shoppings. De um ar condicionado para o outro, as pessoas se refugiam da areia quente que insiste em testemunhar o clima desértico. Os turistas, por sua vez, têm à disposição resorts de luxo, parques aquáticos e até uma estação de ski com neve artificial, claro.

Para atender ao turismo de luxo, a companhia aérea Emirates tem um terminal exclusivo, deslumbrante, completamente dourado. Mas quando nosso voo para Bangkok teve overbooking e precisamos embarcar pelo Terminal 1, descobrimos onde estavam as “pessoas comuns”… rs

Dubai - Aeroporto dourado da Emirates
Aeroporto dourado: o terminal de luxo da Emirates

A gente sentiu que poderia ter curtido mais a cidade se tivesse levado uma grana extra para bancar certas experiências de luxo – como um jantar no Burj Al Arab, que não sai por menos de 150 dólares.

Reservar uma mesa em um dos restaurantes deste hotel 7 estrelas é uma alternativa para conhecer por dentro o tão famoso ícone de Dubai, sem necessariamente se hospedar lá.  Deve ser bonito: o prédio em forma de vela de barco fica iluminado à noite, com um show de água e fogo em um chafariz coreografado.

Dubai - hotel 7 estrelas Burj El Arab
Burj El Arab: o famoso hotel 7 estrelas

Mas imperdível mesmo é visitar o prédio mais alto do mundo, Burj Al Khalifa, com mais de 830 metros e 160 andares (sim, o elevador é super rápido). Na verdade, a torre coleciona recordes mundiais, incluindo a mais alta estrutura livre de cabos e o elevador que viaja a maior distância.

A visita começa com uma breve exposição sobre o projeto arquitetônico da torre e algumas inevitáveis homenagens ao Primeiro Ministro dos EAU, Sheikh Mohammed Bin Rashid Al Maktoum, o cara que vislumbrou Dubai como a cidade moderna que é hoje.

Dubai - Burj Khalifa predio mais alto do mundo
No prédio mais alto do mundo

A arquitetura da torre é feita em níveis, com a base mais larga e os andares mais estreitos à medida que arranham o céu.

Lá de cima, o visual é de tirar o fôlego. Nenhuma outra torre do mundo tem uma vista tão peculiar como esta: a imensidão de areia que parte do Golfo Pérsico interrompida por construções reluzentes, enormes avenidas… e piscinas! Piscinas de hotéis se destacam na paisagem como pequenos oásis.

Dubai - Burj Al Khalifa - vista historica - centro ha 30 anos (foto do blog Vontade de Viajar)
Como a cidade se transformou nas últimas décadas

O cartão de ingresso também dá direito a duas sessões de 2 minutos nos telescópios eletrônicos disponíveis no deck de observação no 120º andar. Não deixe de ver, nesse aparelhinho, a vista histórica que mostra como a cidade era há 30 anos.

Testemunhar a transformação de um deserto em uma metrópole é, sem dúvida, uma das partes mais legais da visita. Assim você percebe como é tudo muito recente em Dubai – para ter uma ideia, essa torre só foi inaugurada em 2010 e o hotel Burj Al Arab em 2008… Praticamente ontem!

Dubai - Burj Al Khalifa - a vista do prédio mais alto do mundo (foto do blog Vontade de Viajar)
A vista do prédio mais alto do mundo

A entrada do Burj Al Khalifa custa 125 Dirhams (aproximadamente R$ 70), mas se você comprar o ingresso online (com dia e horário agendados), fica uns R$ 15 mais barato.O acesso à torre é pelo Dubai Mall, o maior shopping center do mundo (sim, percebe-se uma mania de grandeza naquela cidade).

Aproveite e dê uma volta para constatar que ali estão reunidas as maiores grifes americanas e europeias – todos os estilistas famosos que você puder imaginar, além de gigantes do prêt-à-porter como Bloomingdale’s, Galeries Lafayette, Desigual… e até os cupcakes da Hummingbird, da Portobello Road, se encontram por lá.

Emirados Arabes - Marcas de luxo no Dubai Mall - foto de Anna Carolina Levier para o blog Vontade de Viajar
Shopping Dubai Mall

É também no Dubai Mall que fica o Dubai Aquarium & Underwater Zoo, com um enorme tanque cheio de peixes, raias e tubarões já à exposição bem no meio do shopping. Tem até um ticket que dá direito a um mergulho no aquário, para nadar com os bichos.

Cansou de tanta modernidade e quer fazer compras à moda árabe mais tradicional? O jeito é explorar as diversas ruelas do souk, o mercado de rua.

Dubai - Gold Souk - mercado de ouro
O curioso mercado de ouro em Dubai

O Gold Souk é o mais famoso de Dubai, com suas joias extravagantes de ouro e pedras preciosas. Dizem que há mais de 10 toneladas de ouro em mercadorias ali. As vitrines brilham e não faltam vendedores convidando para entrar nas pequenas lojas.

Preciso dizer que me decepcionei com a pouca abertura para barganhas no mercado de ouro… Afinal, essa é uma tradição dos mercados árabes!

Dubai - Gold Souk - joias extravagantes
Joias extravagantes

Só fui conseguir uma negociação mais animada no Spice Souk, onde se vendem temperos e ervas.

Além de levar açafrão da melhor qualidade para um amigo que adora cozinhar, ainda ganhei uns bombons de tâmara bem gostosos! Joseph, o vendedor com quem fechamos negócio, está acostumado com clientes brasileiros e não perdeu a piada de oferecer alguns camelos pela minha amiga Leticia.

Dubai - Barco "abra" cruzando Dubai Creek (foto do blog Vontade de Viajar)
A tradicional travessia da enseada de Dubai

Para cruzar Dubai Creek, que divide Bur Dubai (o centro da cidade) de Deira (área onde ficam os souks), nada como embarcar num “abra”,  tipo de barquinho que há séculos faz a travessia de passageiros nessa região de tradição comerciante. A passagem custa apenas 1 Dirham e o cenário, que nessa região é mais pitoresco, não tem preço.

banner booking 510x65

15 comentários

  1. Hahaha O Joseph perguntou quantos camelos o Guilherme queria por ela (já que ele era o homem que estava com a gente… rs). Mas ela cortou a brincadeira dizendo que o pai não ia autorizar o negócio! rs

    Dubai não é um destino barato, não… Paramos lá porque queríamos uma pausa nas 20 horas de voo a caminho da Tailândia e estávamos voando Emirates (há poucas opções de cias aéreas para a Ásia e, por incrível que pareça, a Emirates tinha o melhor preço).

    Mas não acho que valha a pena comprar a passagem daqui para Dubai apenas, pois sai bem mais caro que ir para os EUA ou Europa… Acho que funciona melhor como um stop over a caminho do oriente.

    Quanto a hospedagem, nós ficamos em um flat bem simples (ABC Arabian Suites) que, com café, ficou por US$ 35 para cada um, por noite. Mas isso foi porque nós estávamos com o orçamento apertado… A verdade é que os hotéis de luxo são parte do charme de Dubai! Pra quem pode, vale a experiência!

  2. Eu andei muuuuito em Dubai!!! A minha sorte é que o tempo estava agradável, tipo uns 32ºC, porque era início de inverno. Você não tem ideia. hahhaa Eu fui do Burj al Arab até a a estação de metrô mais próxima andando, o que deu uns 40 minutos, eu acho (ou mais). Na Marina Dubai, a mesma coisa.
    Já quando a gente foi na ilha Palm Jumeirah, eu decidi ir de táxi, porque não dava de jeito nenhum para ir de metrô ou ônibus. Mas foi uma experiência interessante. hhaa Fiquei só um dia, mas longuííssimo! O que eu mas gostei foi do Souk Madinat Jumeirah, perto do Burj al Arab. Lindo demais! 😀

  3. Sério, Ariane?! Estava tão abafado quando eu fui que era fora de cogitação caminhar pela cidade!
    Não visitei a ilha Palm Jumeirah, só vi de longe… Você gostou? Tem coisas legais para fazer lá?

  4. Ola Fernanda! Você poderia me ajudar!? Viajo para Dubai em agosto de 2013 e gostaria de saber como você tirou o visto para EAU. Meu voo, apesar de ter sido comprado pela Emirates, um dos trechos é pela Fly Dubai. Bejos, Ana Claudia

Deixe uma resposta