O que fazer em Copenhague: roteiro de um dia perfeito

Um dia nunca é o suficiente para conhecermos uma cidade, mas às vezes é tudo o que temos. Se a sua viagem para a capital da Dinamarca é curtinha, ou se você já quer começar pelos principais pontos turísticos de Copenhague, aqui está um roteiro de um dia para você aproveitar ao máximo!

Você vai andar pela cidade sem entrar em nenhum lugar (ou melhor, quase nenhum lugar), mas com certeza vai se apaixonar pela arquitetura e a atmosfera. Convido você a visitar a capital da Dinamarca e se encantar com sua beleza!

Nyhavn, o cartão de postal de Copenhague

Comece este passeio pelo maior cartão postal de Copenhague: Nyhavn, a região do antigo porto. Aqui, o encanto das casinhas coloridas chama a atenção. Bares, café, restaurantes, lojas, bastante turista, muita foto bonita… Nyhavn tem de tudo.

O que fazer em Copenhague - Nyhavn porto - Foto Ludmila Ravazi
Nyhavn, em Copenhague- Foto: Ludmila Ravazi

Vá até o final do canal, pelo lado esquerdo. Lá na frente tem uma construção toda de vidro que é a Royal Danish Playhouse, onde acontecem apresentações de dança e teatro. Passando pela Playhouse e seguindo pela beira do canal, você vai chegar num belo jardim.

À sua frente, do outro lado do canal, está a Opera House; e atrás de você o Palácio Amalienborg, residência real. O palácio é, na verdade, composto por 4 edifícios ao redor de uma praça. A rainha Margarida II mora em um deles e o príncipe herdeiro com sua família em outro.

A troca da guarda acontece todos os dias, ao meio dia. Quando a rainha está no palácio, a troca da guarda é mais pomposa, com direito a banda e tudo mais. Quando ela não está na cidade, a troca é mais simples, sem música.

O que fazer em Copenhague - Amalienborg - Foto Ludmila Ravazi
Palácio Amalienborg – Foto: Ludmila Ravazi

Estando na praça do Palácio Amalienborg, é impossível não ver a bela Igreja de Mármore. Entre rapidinho na igreja para ver por dentro, ela é linda!

Rua Stroget e as praças mais bonitas

Agora siga em direção à Praça Konges Nyrtov. Nesta praça ficam o antigo Teatro Real, o Hotel D’Angleterre, a loja de departamentos Magasin du Nord entre outros prédios bonitos. Quando eu morava na cidade a praça estava com obras de ampliação do metrô e, portanto, com a vista um pouco comprometida. Ainda assim valia a pena a visita. Quem sabe você tem mais sorte!

A partir daqui pegue a Rua Stroget. Com 1,1km de extensão, essa é uma das ruas de pedestres mais longas da Europa. Ela corta todo o centro histórico de Copenhague. Vai da Praça Konges Nyrtov até a Prefeitura. Entre os dois pontos há muita coisa interessante para ver.

O que fazer em Copenhague - Amagertov - Foto Ludmila Ravazi
Praça Amagertov – Foto: Ludmila Ravazi

A Praça Amargetov é linda! Observe a fonte e o piso. Olhe para o lado esquerdo e você verá o Palácio Christianborg, sede do parlamento dinamarquês.

Estando na praça, se você pegar a Rua Kobmagersgade para a direita você chegará na Torre Redonda, outro cartão postal de Copenhague. A vista lá do topo é linda e a subida é bem fácil, em caracol. Se o dia estiver bonito acho que vale a pena subir, é rápido!

O que fazer em Copenhague - Torre Redonda - Foto Ludmila Ravazi
Torre Redonda – Foto: Ludmila Ravazi

Universidade de Copenhague

Da Torre Redonda siga para a Universidade de Copenhague, que está a 200m de distância. Entre na universidade pela porta grandona que fica de frente para a praça e para a lateral da igreja. Ela sempre parece estar fechada, mas está sempre aberta. Nunca perambulei muito pelo campus, mas pelo menos esse primeiro salão vale a visita. A Universidade de Copenhague, fundada em 1479, é uma das mais antigas do mundo.

Ao sair da universidade entre na igreja. Essa é a Igreja de Nossa Senhora (Vor Frue Kirke), Catedral de Copenhague. O interior dela é até que simples. Todas as estátuas dos apóstolos e a de Cristo foram esculpidas por Bertel Thorvaldsen, famoso escultor dinamarquês que viveu nos séculos 18 e 19 (para quem quiser conhecer melhor, tem um museu dele na cidade).

Prefeitura e o parque Tivoli

O que fazer em Copenhague - prefeitura Radhus - Foto Sarah Huber
Radhus, prefeitura de Copenhague – Foto: Sarah Huber

Agora, volte para a Stroget e caminhe até a prefeitura (Radhus). O interior desse prédio é lindo e você pode entrar e andar à vontade. Logo que você entra, ao lado direito, fica o relógio astronômico de Jens Olsen, um dos relógios mecânicos mais precisos do mundo.

Na praça da prefeitura, próximo à avenida, fica a estátua de Hans Christian Andersen. Este escritor dinamarquês é uma instituição em Copenhague. Ele escreveu os contos de fadas A Pequena Sereia e O Patinho Feio entre outros. Quem já viajou para Nova York talvez o reconheça, pois também tem uma estátua dele no Central Park.

Cruzando a avenida de frente para a prefeitura você chegará no Tivoli Gardens. O Tivoli é outra grande tradição em Copenhague. Em funcionamento dede 1843, é um dos parques de diversões mais antigos do mundo. Dentro do parque há diversas opções de bares e restaurantes, além dos brinquedos, é claro. Se a sua viagem é no inverno, saiba que o Tivoli fecha logo depois do ano novo e reabre somente em abril.

O que fazer em Copenhague - Tivoli Parque Carrosel - Foto Anders Boggild
Carrosel do Tivoli – Foto: Anders Bøggild

Mercado Torvehallerne: delícias dinamarquesas

Continuando nosso passeio, dirija-se ao Mercado Torvehallerne, que eu, carinhosamente, chamo de “mercado de vidro” pois esse nome oficial é muito difícil! hehe

Neste mercado, você encontrará diversos exemplos da culinária dinamarquesa – desde o smørrebrød, o famoso sanduíche aberto de pão de centeio com diversas opções de recheio, até os deliciosos pães doces. Não deixando de lado as espetaculares cervejas dinamarquesas e as comidas à base de peixe e frutos do mar, muito consumidos em Copenhague.

Um dos smørrebrød mais tradicionais é o de arenque (Herring), peixe que é bastante popular na Dinamarca e em outros países do norte da Europa, como a Holanda.

Bem perto do mercado fica o restaurante Selma (Endereço: Rua Rømersgade 20), que serve pratos dinamarqueses tradicionais com uma abordagem contemporânea. São famosos pelos deliciosos smørrebrød. Para mim são os melhores de Copenhague!

Para encerrar (ou está só começando?)

O que fazer em Copenhague - Castelo Rosenborg - Foto Ludmila Ravazi
Castelo Rosenborg – Foto: Ludmila Ravazi

Saindo do Torvehallerne, siga para o Castelo Rosenborg e o Jardim Real – um lugar lindo para encerrar o dia perfeito! Ah, de frente para o castelo, na Avenida Oster Voldgade, fica o Jardim Botânico, que é outra maravilha.

Nesta sugestão de roteiro, você vai ver o básico de Copenhague. Se você estiver indo entre a primavera e o verão, quando os dias são bem longos, o roteiro é bem factível. Se a sua viagem for entre o outono e o inverno, talvez fique um pouco puxado… Pule alguns pedaços e faça o que te interessar mais ;)

Para quem vai ficar mais dias na cidade, dá para complementar o roteiro com museus, palácios e alguns programas que também são clássicos, como um passeio de barco e um pulinho para ver a famosa estátua da Pequena Sereia.

O que fazer em Copenhague - Pequena Sereia - Foto Ludmila Ravazi
Estátua da Pequena Sereia – Foto: Ludmila Ravazi

Há também outros bairros e parques na cidade que são muito interessantes, além de ótimas opções de passeios bate-volta de trem a partir de Copenhague. Conto tudo para vocês no próximo post!