Um dos meus filmes favoritos, de um dos meus diretores favoritos, em uma das minhas cidades favoritas. É impossível assistir Meia Noite em Paris e não me encantar com cada detalhe!

Woody Allen captou muito bem a atmosfera de “Paris é uma Festa”, de Ernest Hemingway. Logo no começo do filme, a capital francesa começa a trabalhar toda a sua magia sobre os personagens, levando eles e os espectadores numa viagem pelas diferentes épocas da história intelectual da cidade.

Seguimos os passos do personagem de Owen Wilson e visitamos 12 lugares que aparecem no filme Meia Noite em Paris. O roteiro perfeito para se apaixonar pela cidade e viajar no tempo, como no filme de Woody Allen.

1. Jardim de Monet, em Giverny

Meia noite em Paris - Jardins de Monet em Giverny

As primeiras paradas não são na capital, mas nos arredores de Paris. O primeiro passeio de Gil e Inez é na casa do pintor impressionista Claude Monet, na cidade de Giverny, a pouco mais de uma hora de Paris. Nos jardins de Monet, os visitantes podem ver a verdadeira inspiração de algumas das mais famosas pinturas impressionistas do mundo.

2. Palácio de Versalhes

Meia noite em Paris - Palacio de Versailles

O Palácio de Versalhes é um dos pontos turísticos mais exuberantes do mundo. Para aproveitar o melhor do passeio, depois de visitar os palácios Trianon, vale tirar algumas horinhas para passear pelo jardim. Se não fosse a chatice de Paul, o amigo sabe-tudo da Inez, o passeio de Gil teria sido perfeito 😛

3. Museu Rodin

Meia noite em Paris - Museu Rodin com Carla Bruni

Gil e Inez continuam o passeio com Paul e Carol e seguem para o elegante Museu Rodin – onde a cantora e ex-primeira dama Carla Bruni faz papel de guia do museu. Localizado no coração de Paris, abriga a maior coleção de desenhos e esculturas do artista francês no mundo, inclusive a mais famosa, O Pensador.

4. Pont Alexandre III

Meia noite em Paris - Ponte Alexandre III

Com 154m de comprimento e 40m de largura, a Pont Alexandre III mais parece uma avenida sobre o Rio Sena. Muito mais que uma ponte, um monumento ricamente decorado com colunas de mármore e as famosas estátuas douradas – as Dorées Renommées, que simbolizam as Artes, Ciências, Indústria e Comércio. É a ponte por onde Gil, o personagem interpretado por Owen Wilson, vaga à noite para “clear is mind”.

5. Igreja Saint-Étienne-du-Mont

Meia noite em Paris - Gil na escadaria da igreja

Essa igreja linda, de estilo renascentista francês e torre de um lado só, abriga as relíquias de Santa Genoveva, padroeira de Paris. Localizada no Quartier Latin, bairro intelectual e boêmio onde fica a universidade Sorbonne, a igreja Saint-Étienne-du-Mont tem o órgão mais antigo da cidade. Mas desde que o filme foi lançado, os degraus da entrada parecem estar roubando a cena da fachada e do órgão. É na escadaria desta igreja, à meia noite, que Gil é convidado para viajar no tempo, dando início a toda magia do filme. Vale sentar nos degraus para imitar a cena 😉

6. Musée de l’Orangerie

Meia noite em Paris - Museu Orangerie Terraco com vista para Torre Eiffel

Localizado no Jardin des Tuileries, o antigo laranjal foi transformado em museu em 1927. É onde ficam os famosos murais das Ninféias de Monet, que tomam conta de uma inteira sala do museu e encantam a todos que visitam, inclusive os personagens do filme. Bem perto dali fica o hotel Le Meurice, onde os personagens fazem degustação de vinho num terraço com vista para a Torre Eiffel.

7. Mercado das Pulgas de Saint-Ouen

Meia noite em Paris - Mercado de antiguidades Saint-Ouen

Paris é famosa pelos seus mercados de rua, e o de Saint-Ouen tem história! Iniciado por volta de 1870, hoje em dia é uma das maiores feiras de antiguidade do mundo, com 2.500 estandes. Gil se encanta com os gramofones e acaba conhecendo Gabrielle, que tem um conhecimento impressionante sobre a música dos anos 20.

8. Le Polidor

Meia noite em Paris - Bar Le Polidor com Hemingway

É no bar Le Polidor que Gil encontra seu ídolo, Ernest Hemingway, em um local que fez casa para alguns dos maiores escritores da década de 1920. Pertinho da igreja onde Gil embarca em sua viagem no tempo, Le Polidor é um pub histórico frequentado por figuras famosas como James Joyce, Ernest Hemingway, Jack Kerouac e Henry Miller.

9. Maxim’s de Paris

Meia noite em Paris - Viagem no tempo

Quando Gil declara seu amor por Adriana nos anos 1920, logo passa uma carruagem que leva o casal ainda mais para o passado… Porque o encanto que ele tem pela década de 1920, ela tem pela década de 1890. E é na atmosfera do “fin de siècle” que eles são levados para Maxim’s de Paris, onde encontram Henri de Toulouse-Lautrec (ilustrador daqueles posters de cabarés da Belle Époque que até hoje são vendidos em Paris) e os pintores Paul Gauguin e Edgar Degas.

Meia noite em Paris - Maxims

O que hoje é um restaurante caríssimo, na época era um ponto de encontro para intelectuais e gente que entrou para a história como Gustave Eiffel, Louis Cartier (fundador da grife de relógios) e o brasileiro Santos Dumont, que então trabalhava na invenção do dirigível.

10. Musée des Arts Forains

Meia noite em Paris - Musee des Arts Forains

Este curioso museu dedicado a objetos de antigos parques de diversões surgiu da coleção particular de um comerciante de antiquários e é um dos cenários da terceira viagem de Gil ao início do século. Um lugar excêntrico, para dizer o mínimo, onde você pode andar num carrossel original dos anos 20. Para visitar o Musée des Arts Forains, tem que fazer reservar online – ou aproveitar a Paris que só se vê dois dias por ano 🙂

11. Livraria Shakespeare & Co.

Meia noite em Paris - Livraria Shakespeare Co

Shakespeare & Co. abriu em 1951 como um tributo à livraria de mesmo nome que funcionava na Rue de L’Odéon na década de 1920. Ernest Hemingway, Scott Fitzgerald e toda a turminha da literatura modernista anglo-americana frequentavam a Shakespeare & Co. original e a tornaram um ícone da época. A dona da livraria foi a primeira a bancar a publicação de Ulysses, obra de James Joyce que havia sido censurada no Reino Unido e nos EUA.

Meia noite em Paris - Notre Dame

A primeira Shakespeare & Co. fechou em 1940, durante a ocupação nazista. Hoje, nesta segunda edição do clássico, podemos ter um gostinho do ambiente que inspirou tantos grandes escritores ao andar por entre as caóticas paredes cobertas de livros, até chegar ao piano do segundo andar. Claro que Gil não poderia deixar de visitar um lugar como esse! Fica bem pertinho da Catedral de Notre Dame.

12. Bouquinistes de Paris

Meia noite em Paris - Bouquinistes Livreiros a margem do Rio Sena

Uma das cenas mais pitorescas de Paris são os 900 estandes verdes que se espalham por mais de 3km nas margens do rio Sena e fazem qualquer amante de literatura e arte se encantar! Os bouquinistes são livreiros de segunda mão que, todo dia a partir das 11h, oferecem não só livros mas também gravuras, revistas e posters vintage. Gil caminha por ali olhando os sebos em busca de inspiração para escrever seu livro.

Vale terminar uma tarde nas esplanadas ao longo do Sena – são o lugar perfeito para relaxar, fazer picnic e tomar um vinho ao pôr do sol. Tem o clima certo para um passeio romântico e incorpora toda a essência da cidade no filme ♥

Share

2 Comentários

Exibir Comentários

Deixe uma resposta

Close