Famoso por ter servido de locação para o clássico filme Lawrence da Arábia (1962), o deserto de Wadi Rum, na Jordânia, voltou a emprestar sua paisagem para o cinema hollywoodiano produzir Perdido em Marte (2015), com Matt Damon.

Jordania - Deserto Wadi Rum cenario do filme Perdido em Marte

Cena do filme Perdido em Marte

Wadi Rum é um dos poucos lugares do mundo praticamente intocados pelo homem, e a escolha do cenário para recriar Marte não poderia ter sido melhor. A sensação é mesmo de estar em um outro planeta, inabitado, onde o silêncio predomina a maior parte do tempo e a paisagem é dividida em uma imensidão de areia e rochas de até 1800 metros de altura.

Jordania - Carol no deserto de Wadi Rum

No meio do deserto

Eu fui para o deserto a partir de Petra. Quem vai até lá, parte de Petra ou de Aqaba, que são as duas cidades mais próximas. O passeio durou 24 horas e começou no Centro de Visitantes de Wadi Rum, onde encontramos com o nosso guia Mohammad Zalabiah.

Jordania - Passeio de Jeep 4x4 no deserto de Wadi Rum

Tour de Jeep 4×4

Tínhamos feito a reserva do tour pelo site wadirum.org. O circuito pode ser feito de duas maneiras: de Jeep 4×4 ou de dromedário – mas como eu não estava com vontade de sacolejar debaixo do sol por 4 horas, preferi o Jeep, que é mais confortável. E com o Jeep é possível conhecer mais do deserto, já que o dromedário faz somente o caminho do centro de visitantes até o acampamento.

Jordania - Tenda beduina no deserto de Wadi Rum

Tenda beduina em Wadi Rum

A maioria dos guias são beduínos, árabes seminômades habitantes do deserto. Durante o passeio, eles fazem questão de contar as histórias das suas tribos e as suas crenças. Nosso guia nos levou para praticar sandboard nas dunas e para conhecer os pontos famosos do deserto, como a ponte Burdah Rock (a mais alta de Wadi Rum), a Mushroom Stone e os Sete Pilares da Sabedoria.

Jordania - Mushroom Stone no deserto de Wadi Rum

Mushroom Stone

Depois, Mohammad também nos levou à tenda de seu tio para tomarmos um chá com ele e conhecer como é a casa de um beduíno. Apesar de ser uma moradia muito simples, foi uma experiência gratificante já que fomos muito bem recebidos e tivemos a oportunidade de vivenciar algo completamente diferente do nosso dia-a-dia.

Jordania - Placa no deserto de Wadi Rum

Uma experiência sem igual

O passeio continuou até o acampamento onde passamos a noite. A tenda era simples mas muito confortável – por se tratar de um acampamento no meio do deserto, confesso que estava com medo do que ia encontrar pela frente, mas o lugar me surpreendeu! O quarto e os banheiros eram limpos e confortáveis. Minha dica é levar papel higiênico, bastante água e uma lanterna 🙂

Jordania - Dromedario no deserto de Wadi Rum

Dromedario no meio do deserto

Após o pôr do sol no deserto, desfrutamos uma tradicional refeição beduína preparada na fogueira do acampamento, acompanhada de música árabe tocada pelos nossos anfitriões. Depois de um dia cheio de descobertas, passar a noite em um lugar onde o silêncio reina e a iluminação é feita somente pelas estrelas, é algo que vou guardar pra sempre na minha memória.

Share

 

2 Comentários

  1. Olá Ana. Parabéns pelas fotos, e pelo belo texto.
    Minha esposa e eu estamos estudando sobra nossa ida para WadiRum ano que vem com entrada via borderline em Aqaba. Gostaria de saber se vocês se utilizaram de mochilas ou mala? ONde deixaram as bagagens para realizar os passeios?

Exibir Comentários