Esse é o bairro londrino conhecido como o berço do movimento punk. No final da década de 1970, The Clash e Sex Pistols eram apenas algumas das bandas que se reuniam nos estúdios e bares de Camden Town para criar, ensaiar e fazer shows.

Até a capa do primeiro disco do The Clash foi fotografada lá mesmo, no meio do Camden Market. Mas a música passou a ser uma parte vital de Camden pelo menos uns 50 anos antes, quando os imigrantes irlandeses levaram para lá a cultura dos pubs, com flautistas e violinistas tocando para o público.

camden-town-all-star

Coisas gigantes nas fachadas das lojas

Na década de 1960, com o crescimento do rock’n’roll, o bairro passou a ser o centro do cenário alternativo de Londres.

O primeiro grande show foi em 1966 no Roundhouse, na Chalk Farm Road, que recebeu 2 mil pessoas para ver Pink Floyd. Depois a casa trouxe Jimi Hendrix, The Doors… E assim Camden Town foi criando reputação e atraindo cada vez mais artistas, selos de gravadoras e fãs de rock.

Camden Town - Tattoo

Tattoo shop em Camden Town

Não foi à toa que a MTV escolheu essa região de Londres para montar seu Q.G. europeu.

Com o avanço dos anos 80, Camden viu o punk rock dar lugar ao Britpop. Em meados de 1990, os jovens lotavam as casas de show para ver Radiohead, Supergrass, The Stone Roses e fazer crescer a rivalidade entre Blur e Oasis.

Camden - Pub The Worlds End e The Underworld (foto do blog Vontade de Viajar)

Pub The Worlds End e The Underworld

Embora outros bairros de East London tenham roubado a cena nos últimos anos, a tradição continua.

Toda noite há alguma banda local se apresentando nos palcos de Camden, seja no Dublin Castle, no Koko ou no Underworld, que fica no porão do famosíssimo pub The World’s End.

Camden - Camden Eye (foto do blog Vontade de Viajar)

Camden Eye: um dos clássicos do bairro

Um dos mais conhecidos dali, o Electric Ballroom costuma ser parada obrigatória para todo fã de música, por ter recebido bandas de todas as fases do rock nos últimos 70 anos, incluindo The Smiths, Joy Division, U2, Red Hot Chilli Peppers, Garbage, The Killers, The Racounteurs e Gogol Bordello.

Não é difícil encontrar grandes músicos pelos bares da região, não só pela agenda de shows, mas porque muitos escolheram morar ali.

Camden Town - Estatua Amy Winehouse no Stables Market

Estátua de Amy Winehouse no Stables Market

Amy Winehouse era uma que, mesmo depois da fama, continuava a frequentar os pubs de sempre, e morava ali perto, no nº 30 da Camden Square.

No final de de 2014 o bairro ganhou uma estátua dela, que era tímida e diva ao mesmo tempo. A estátua fica dentro do Stables Market, é só perguntar que todo mundo sabe indicar o local. Uma homenagem carinhosa do lugar que ela adorava ♥

Camden Town - Casa de Amy Winehouse n30 Camden Square

Casa de Amy Winehouse, na Camden Square – Foto: Curbed

Se os 3 acordes do rock e a street art de Camden ainda não foram o suficiente pra te conquistar, a gente completa o roteiro com alguns dos maiores títulos da literatura britânica mundial.

George Orwell, autor do clássico futurista “1984”, morou em Camden na década de 30, quando escreveu o livro.

Camden Town - The Worlds End

Pub The World’s End

E aquelas mesmas ruas pelas quais você vai caminhar também foram cenário do romance “Oliver Twist”, do escritor vitoriano Charles Dickens, que morou lá um século antes – mais ou menos na mesma época que Mary Shelley, a escritora que criou “Frankenstein”.

Um lugar que há tanto tempo inspira músicos, escritores e artistas merece ou não merece entrar no roteiro?

Veja mais dicas de Londres
Share

8 Comentários

  1. Saber mais sobre as histórias dos pubs de Camden Town me deixou com mega vontade de viajar para Londres de novo e aproveitar melhor essa parte da cidade… =/

Exibir Comentários

Deixe uma resposta

Close