City pass vale a pena?

Alguns lugares chamam de City Pass, outros de Welcome Card, mas a ideia é a mesma: você compra um cartão ou uma cartela de tickets que dão acesso às principais atrações da cidade com descontos ou vantagens.

Nova York - Museu da Imagem em Movimento - Museu do Cinema NY Queens
Nanda no Museu do Cinema, em Nova York

Um bom city pass pode te poupar um tempo enorme e ainda te dar o conforto de não ter que se preocupar com moedas e filas. Alguns também incluem passagens de ônibus e metrô para você circular pela cidade. Mas para saber se o city passe vale a pena mesmo, o jeito é fazer as contas e observar atentamente o que o passe pode oferecer:

     ✓  Defina quais atrações você quer visitar durante a sua viagem e veja se elas estão incluídas no passe.

     ✓  Avalie o seu interesse nas demais atrações oferecidas e veja se há tempo para incluí-las no seu roteiro.

     ✓  Calcule se o tempo de validade do passe permite que você faça todos os passeios que você quer.

     ✓  Veja se o passe inclui transporte público e leve isso em conta na hora de comparar os preços (às vezes isso é uma enorme vantagem, mas às vezes os bilhetes semanais de metrô e ônibus podem ser uma opção bem mais econômica).

     ✓  Visite o site das principais atrações de seu interesse e procure descobrir se você teria direito a outros descontos. Além dos tradicionais descontos para estudante, há museus que dão desconto para jovens de até 26 anos, oferecem desconto para grupos/famílias ou até mesmo têm algum tipo de cupom online.

     ✓  Não se esqueça que alguns dos grandes museus do mundo oferecem horários de entrada gratuita.

     ✓  Para certas atrações, é possível comprar ingressos online e evitar filas de bilheteria.

programas-diferentes-em-paris-picnic-no-jardim-de-luxemburgo
Jardim de Luxemburgo, em Paris – Foto: Lu Mattos

Preparei algumas dicas sobre os passes de grandes destinos de viagem do mundo, para descobrir se o city pass vale a pena em Berlim, Madri, Barcelona, Paris e Nova York 🙂

1. Berlim

Em Berlim existe o City Tour Card, que dá acesso ilimitado ao sistema de transporte público (€ 16,90 por 48h) e existe também o Berlim Welcome Card que, além do transporte, oferece descontos de até 50% na maior parte das atrações. São muitas opções de pacote, então você tem que entrar no site e ver qual é mais vantajoso para o que você quer visitar.

Veja dicas de roteiros e passeios em Berlim
roteiro-pela-alemanha-catedral-de-berlim
Catedral de Berlim: o destino da nossa viagem!

Acho que o cartão de transporte dá conta dos primeiros dias na cidade, mas vi uma opção do Welcome Card que parece ótima para quem tem mais tempo: procure o pacote que inclui as entradas para a Museumsinsel (Museum Island, região que tem uma concentração de 5 museus) e cobre as áreas de transporte ABC.

Com esse passe, além de circular pela cidade, você pode ir fazer um passeio em Potsdam (que é tipo a versão alemã de Versailles, com um palácio que um dia já foi a sede da monarquia) e ainda fica com a volta pro aeroporto garantida (tanto o Tegel quanto o Schönefeld Airport). Esse “Berlin Welcome Card Museum Island ABC” custa € 36 e vale por 72 horas.

2. Madri

Como o transporte público é barato e muita coisa pode ser percorrida à pé, o Madrid Card não vale muito a pena para quem fica pouco tempo na cidade, especialmente porque grandes museus (como Reina Sofia e Museu do Prado) têm horários de visitação gratuita e também oferecem ingresso combinado com o passe Art Walk.

Veja dicas de roteiros e passeios em Madri
Madri Parque do Retiro - Museu do Prado
Museu do Prado, em Madri, pertinho do Parque do Retiro

Mas se você tiver mais de 3 dias em Madri, começa a compensar. O Madrid Card de 72 horas custa € 56 e dá direito a mais de 50 atrações e monumentos, incluindo uma visita ao estádio de futebol do Real Madrid. O cartão também oferece descontos em lojas e restaurantes. Para famílias, pode ser uma boa ideia combinar o Madrid Card com a entrada dos parques de diversões da cidade. Outra opção é o passeio a Toledo.

3. Barcelona

O Barcelona Card inclui transporte público e não é muito caro (€26,10 pelo passe de dois dias), mas ele só garante um desconto de 20% para as grandes atrações. Por outro lado, se você tem interesse em uma programação mais alternativa, divirta-se! O passe dá entrada gratuita para museus de Artes Decorativas, Têxtil e Indumentária, Arte Pré-colombiana, Museu da Cerâmica e até do Chocolate.

Veja dicas de roteiros e passeios em Barcelona
barcelona-de-gaudi-parque-guell-espanha
Parque Guell em Barcelona, na Espanha

Mas se a sua prioridade for ver os grandes artistas como Picasso, Miró e Tapiès, a melhor opção é o Compre, sem dúvida. Custa € 30 e dá acesso aos 7 mais importantes museus de arte da cidade.

4. Paris

O Paris Pass é caríssimo. Para 4 dias, custa € 153. O passe dá acesso ao sistema de transporte público (metrô, ônibus e trem RER), mas um dos maiores atrativos é que ele inclui luxos como um passeio de barco pelo Rio Sena e o direito a uma degustação de vinho, além de dois dias de ônibus hop-on-hop-off, o que pode ser um conforto considerando que a cidade é enorme e as atrações ficam bem distantes umas das outras.

Veja dicas de roteiros e passeios em Paris
Paris - Jardim do Palais Royal - Palacio Real
Jardim do Palais Royal, em Paris

A opção mais simples e econômica é o Paris Museum Pass (2 dias por € 39, 4 dias por € 54 ou 6 dias por € 69), que oferece entrada para mais de 60 atrações e monumentos, incluindo Louvre, Museu d’Orsay, Arco do Triunfo, Torres da Notre Dame e Palácio de Versailles. Nesses lugares costuma ter muita fila, então o passe já poupa algum tempo. Neste caso, será preciso comprar também um ticket de transporte. Há três opções que você deve avaliar de acordo com o seu roteiro:

1) Navigo Découverte: o Navigo é a mesma coisa que a antiga Carte Orange, mas desta vez foi criada também uma versão destinada a turistas. Para fazer o cartão, você paga € 5 e precisa de uma foto 2,5 x 3 cm. O carregamento semanal custa € 19,15 mas tem validade fixa de segunda a domingo – ou seja, não é muito vantajoso se você chegar no meio da semana. A boa notícia é que você pode guardar o cartão para usar de novo quando voltar a Paris, basta recarregá-lo.

2) Paris Visite: Passes de 1 a 5 dias, com opções de 3 zonas (para o circular no Centro) ou 5 zonas (para incluir arredores e aeroportos). O cartão para 3 dias com passagens ilimitadas no Centro sai por € 21,60. É um mais caro que o Navigo, mas pode ser bom se você não for ficar a semana completa na cidade.

melhores-museus-do-mundo-museu-do-louvre-em-paris
Museu do Louvre: a maior atração de Paris

3) Carnê com 10 tickets: Comprar o conjunto de dez bilhetes por € 12,70 já evita algumas filas e sai mais mais em conta do que comprar as passagens avulsas (€1,70 cada). Uma vantagem é que você pode dividir os tickets com outra pessoa. É uma solução prática para circular na região central de Paris e funciona não apenas para o metrô, mas também para RER zona 1, ônibus, bondes e até o funicular de Montmartre. Guarde o bilhetinho para conexões feitas em até 90 minutos. Caso você vá a Versailles, o ticket do trem (RER) é à parte e custa  € 6,50 ida e volta.

5. Nova York

O New York City Pass custa US$ 89, vale por 9 dias e dá direito a 6 grandes atrações que estão nos roteiros de qualquer turista: o Empire State Building, o Museu de História Natural, o Metropolitan, o MoMA, a Estátua da Liberdade (ou um cruzeiro Circle Line) e, por último, você escolhe entre o Guggenheim Museum ou o Top of the Rock (terraço no alto do Rockefeller Center).

Veja dicas de roteiros e passeios em Nova York
NY - O Central Park visto do alto do Rockefeller Center (foto de Makiko Yanagawa)
Central Park visto do Rockefeller Center, em Nova York

Se comprados separadamente, esses ingressos sairiam por até US$ 164. Parece ótimo, né? Mas note que a entrada do Empire State Building é para o Observation Deck do 86º andar – se quiser subir ao 102º, é preciso pagar US$ 15 a mais. O ticket da Estátua também não inclui a subida na coroa. Se a ideia é fugir das filas, o City Pass também ajuda, mas lembre que na alta temporada não tem muito jeito (inclusive porque sempre haverá outras pessoas com o mesmo passe).

Outra opção é o New York Pass. O pacote de 7 dias custa US$ 178,50 e dá direito a mais de 70 atrações. É coisa demais para tão pouco tempo, mas com uma boa programação, pode ser legal. Esse inclui passeios bem variados, como um tour pelos locais onde foram gravados filmes e séries na cidade e o ingresso no Madame Tussaud’s. É preciso avaliar o que realmente interessa. Um problema desse passe é que ele funciona apenas como um voucher, então você tem que entrar nas filas de bilheteria de qualquer forma.

Chicago - Lago Michigan
Carol no Lago Michigan, em Chicago

Outras cidades na América do Norte

O site City Pass também tem passes para outras 9 regiões dos Estados Unidos (Atlanta, Boston, Chicago, Hollywood, Houston, Filadélfia, San Francisco, Seattle e Southern California), além de Toronto, no Canadá.

banner booking 510x65

20 comentários

  1. O Roma Pass no ano passado custava 25 euros e dava-te por um período de 48 horas seguidas (se bem usado dava para estender por um período de 3 dias), deixa-te andar de metro e autocarro de forma gratuita e duas entradas em museus e espaços arqueológicos, mas isso não te interessa muito pois em Roma não existem fiscais o que significa que podes andar de graça nos autocarros e comboios, apenas o metro tem torniquetes.

    Contudo, convém comprar o passe pois assim não apanhas fila para visitar o Coliseu, há uma entrada própria para os portadores deste passe. Se preferires visitar coisas no Vaticano, então não compensa o Roma Pass pois os museus do Vaticano não estão incluídos neste pass, eu usei-o para entrar no Coliseu, estava uma fila de mais de 500 pessoas e passei à frente delas todas, e também para visitar o Fórum Romano.

    1. Adriano, o Roma Pass dá direito a que atrações? Como e onde o compro? Adorei as dicas…

  2. ué….nada sobre Orlando?!?! (hehehe…brincadeirinha). As informações serão muito úteis nas próximas escapadas. Eu já usei os de Paris, NY e Madri. Curti os três. Acho que eles valem muito a pena, especialmente quando a gente viaja em alta temporada e pode ‘furar’ as filas gigantes.

  3. Como Orlando é um destino muito popular entre os brasileiros, surgiram muitos sites de agências de turismo oferecendo passes, mas nem todos são confiáveis. O ideal é buscar informações no site oficial Visit Orlando. Você pode comprar os ingressos online para evitar fila e há um combo para os parques da Disney.

    Mas caso você queira ir além dos parques, existe o Go Orlando Card, que dá acesso a 50 outras atrações (a mais famosa é o Kennedy Space Center), oferece descontos em restaurantes e até um passeio a Miami. O valor para 5 dias é de US$ 211. Veja lá no site.

    Quando você voltar de viagem, dá algumas dicas pra gente!

  4. Olá pessoal.
    Pretendo viajar em jan/2013 para Orlando, num grupo de 4 adultos e 2 crianças.
    Fiquei tentada a comprar o GO ORLANDO CARD, porém gostaria de saber se não é furada…

  5. Oi, Gizelle!
    Dá uma olhada na lista de atrações incluídas no Go Orlando Card e veja se realmente são interessantes para vocês. Se comprarem o Go Orlando Card de 2 dias, que é o mais curtinho, vão gastar US$ 615 para o grupo todo… Tem que avaliar se vocês vão fazer passeios que justifiquem todo esse custo.

    Lembre que o Go Orlando Card não inclui entrada nos parques mais famosos. Se o objetivo for acompanhar as crianças nos parques da Disney, talvez valha mais a pena comprar um ticket combinado.

  6. Oi, Karen!
    Amsterdam tem duas principais opções: o IAmsterdam City Card ou o Holland Pass – ambos dão acesso ao transporte público.

    Como sempre, é preciso estudar o roteiro e o tempo que você tem na cidade, para saber se você vai fazer valer o passe, pois algumas atrações não estão incluídas – a casa de Anne Frank, por exemplo. Note que a entrada do Rijksmuseum (um dos principais da cidade) é grátis com o Holland Pass mas não com o IAmsterdam City Card, que dá apenas um desconto.

    Também é bom avaliar os outros destinos que estarão no seu roteiro de viagem pela Holanda. O IAmsterdam City Card inclui algumas atrações de Haarlem, mas se você for passear por outras cidades, como Utrecht e Rotterdam, vale a pena pensar no Holland Pass.

    Se você optar por não usar os passes, veja os day tickets para usar o transporte público. Aliás, essa página do sistema de transporte também dá orientações sobre qual ônibus ou tram pegar para chegar em cada atração.

    Tá planejando uma viagem pra lá, é? Depois dá umas dicas pra gente!
    Beijos

    1. Valeu Nanda! Na verdade, o chato desses passes é que eles dizem no site que dão acesso gratuito a X museus, mas não especificam quais. Vou amanhã, se surgir uma dica boa, obvio que vou repassar 😉

Deixe uma resposta


Close