Alguns lugares chamam de City Pass, outros de Welcome Card, mas a ideia é a mesma: você compra um cartão ou uma cartela de tickets que dão acesso às principais atrações da cidade com descontos ou vantagens.

City Pass vale a pena - Dicas de viagem no blog Vontade de Viajar

Um bom city pass pode te poupar um tempo enorme e ainda te dar o conforto de não ter que se preocupar com moedas e filas. Alguns também incluem passagens de ônibus e metrô para você circular pela cidade. Mas para saber se o city passe vale a pena mesmo, o jeito é fazer as contas e observar atentamente o que o passe pode oferecer:

     ✓  Defina quais atrações você quer visitar durante a sua viagem e veja se elas estão incluídas no passe.

     ✓  Avalie o seu interesse nas demais atrações oferecidas e veja se há tempo para incluí-las no seu roteiro.

     ✓  Calcule se o tempo de validade do passe permite que você faça todos os passeios que você quer.

     ✓  Veja se o passe inclui transporte público e leve isso em conta na hora de comparar os preços (às vezes isso é uma enorme vantagem, mas às vezes os bilhetes semanais de metrô e ônibus podem ser uma opção bem mais econômica).

     ✓  Visite o site das principais atrações de seu interesse e procure descobrir se você teria direito a outros descontos. Além dos tradicionais descontos para estudante, há museus que dão desconto para jovens de até 26 anos, oferecem desconto para grupos/famílias ou até mesmo têm algum tipo de cupom online.

     ✓  Não se esqueça que alguns dos grandes museus do mundo oferecem horários de entrada gratuita.

     ✓  Para certas atrações, é possível comprar ingressos online e evitar filas de bilheteria.

Preparei algumas dicas sobre os passes de grandes destinos de viagem do mundo, para descobrir se o city pass vale a pena em Berlim, Madri, Barcelona, Paris e Nova York 🙂

city pass - berlin welcome card vale a pena

Berlim

Em Berlim existe o City Tour Card, que dá acesso ilimitado ao sistema de transporte público (€ 16,90 por 48h) e existe também o Berlim Welcome Card que, além do transporte, oferece descontos de até 50% na maior parte das atrações. São muitas opções de pacote, então você tem que entrar no site e ver qual é mais vantajoso para o que você quer visitar.

► Veja dicas de roteiros e passeios em Berlim

Acho que o cartão de transporte dá conta dos primeiros dias na cidade, mas vi uma opção do Welcome Card que parece ótima para quem tem mais tempo: procure o pacote que inclui as entradas para a Museumsinsel (Museum Island, região que tem uma concentração de 5 museus) e cobre as áreas de transporte ABC – ou seja, além de circular pela cidade, você pode ir fazer um passeio em Potsdam (que é tipo a versão alemã de Versailles, com um palácio que um dia já foi a sede da monarquia) e ainda fica com a volta pro aeroporto garantida (tanto o Tegel quanto o Schönefeld Airport). Esse “Berlin Welcome Card Museum Island ABC” custa € 36 e vale por 72 horas.

Madri

Como o transporte público é barato e muita coisa pode ser percorrida à pé, o Madrid Card não vale muito a pena para quem fica pouco tempo na cidade, especialmente porque grandes museus (como Reina Sofia e Museu do Prado) têm horários de visitação gratuita e também oferecem ingresso combinado com o passe Art Walk. Mas se você tiver mais de 3 dias em Madri, começa a compensar. O Madrid Card de 72 horas custa € 56 e dá direito a mais de 50 atrações e monumentos, incluindo uma visita ao estádio de futebol do Real Madrid. O cartão também oferece descontos em lojas e restaurantes. Para famílias, pode ser uma boa ideia combinar o Madrid Card com a entrada dos parques de diversões da cidade. Outra opção é o passeio a Toledo.

► Veja dicas de roteiros e passeios em Madri

Barcelona

O Barcelona Card inclui transporte público e não é muito caro (€26,10 pelo passe de dois dias), mas ele só garante um desconto de 20% para as grandes atrações. Por outro lado, se você tem interesse em uma programação mais alternativa, divirta-se! O passe dá entrada gratuita para museus de Artes Decorativas, Têxtil e Indumentária, Arte Pré-colombiana, Museu da Cerâmica e até do Chocolate.

► Veja dicas de roteiros e passeios em Barcelona

Mas se a sua prioridade for ver os grandes artistas como Picasso, Miró e Tapiès, a melhor opção é o Compre, sem dúvida. Custa € 30 e dá acesso aos 7 mais importantes museus de arte da cidade.

paris city pass vale a pena

Paris

O Paris Pass é caríssimo. Para 4 dias, custa € 153. O passe dá acesso ao sistema de transporte público (metrô, ônibus e trem RER), mas um dos maiores atrativos é que ele inclui luxos como um passeio de barco pelo Rio Sena e o direito a uma degustação de vinho, além de dois dias de ônibus hop-on-hop-off, o que pode ser um conforto considerando que a cidade é enorme e as atrações ficam bem distantes umas das outras.

► Veja dicas de roteiros e passeios em Paris

A opção mais simples e econômica é o Paris Museum Pass (2 dias por € 39, 4 dias por € 54 ou 6 dias por € 69), que oferece entrada para mais de 60 atrações e monumentos, incluindo Louvre, Museu d’Orsay, Arco do Triunfo, Torres da Notre Dame e Palácio de Versailles. Nesses lugares costuma ter muita fila, então o passe já poupa algum tempo. Neste caso, será preciso comprar também um ticket de transporte. Há três opções que você deve avaliar de acordo com o seu roteiro:

1) Navigo Découverte: o Navigo é a mesma coisa que a antiga Carte Orange, mas desta vez foi criada também uma versão destinada a turistas. Para fazer o cartão, você paga € 5 e precisa de uma foto 2,5 x 3 cm. O carregamento semanal custa € 19,15 mas tem validade fixa de segunda a domingo – ou seja, não é muito vantajoso se você chegar no meio da semana. A boa notícia é que você pode guardar o cartão para usar de novo quando voltar a Paris, basta recarregá-lo.

2) Paris Visite: Passes de 1 a 5 dias, com opções de 3 zonas (para o circular no Centro) ou 5 zonas (para incluir arredores e aeroportos). O cartão para 3 dias com passagens ilimitadas no Centro sai por € 21,60. É um mais caro que o Navigo, mas pode ser bom se você não for ficar a semana completa na cidade.

3) Carnê com 10 tickets: Comprar o conjunto de dez bilhetes por € 12,70 já evita algumas filas e sai mais mais em conta do que comprar as passagens avulsas (€1,70 cada). Uma vantagem é que você pode dividir os tickets com outra pessoa. É uma solução prática para circular na região central de Paris e funciona não apenas para o metrô, mas também para RER zona 1, ônibus, bondes e até o funicular de Montmartre. Guarde o bilhetinho para conexões feitas em até 90 minutos. Caso você vá a Versailles, o ticket do trem (RER) é à parte e custa  € 6,50 ida e volta.

Nova York

O New York City Pass custa US$ 89, vale por 9 dias e dá direito a 6 grandes atrações que estão nos roteiros de qualquer turista: o Empire State Building, o Museu de História Natural, o Metropolitan, o MoMA, a Estátua da Liberdade (ou um cruzeiro Circle Line) e, por último, você escolhe entre o Guggenheim Museum ou o Top of the Rock (terraço no alto do Rockefeller Center). Se comprados separadamente, esses ingressos sairiam por até US$ 164. Parece ótimo, né? Mas note que a entrada do Empire State Building é para o Observation Deck do 86º andar – se quiser subir ao 102º, é preciso pagar US$ 15 a mais. O ticket da Estátua também não inclui a subida na coroa. Se a ideia é fugir das filas, o City Pass também ajuda, mas lembre que na alta temporada não tem muito jeito (inclusive porque sempre haverá outras pessoas com o mesmo passe).

► Veja dicas de roteiros e passeios em Nova York

Outra opção é o New York Pass. O pacote de 7 dias custa US$ 178,50 e dá direito a mais de 70 atrações. É coisa demais para tão pouco tempo, mas com uma boa programação, pode ser legal. Esse inclui passeios bem variados, como um tour pelos locais onde foram gravados filmes e séries na cidade e o ingresso no Madame Tussaud’s. É preciso avaliar o que realmente interessa. Um problema desse passe é que ele funciona apenas como um voucher, então você tem que entrar nas filas de bilheteria de qualquer forma.

Outras cidades na América do Norte

O site City Pass também tem passes para outras 9 regiões dos Estados Unidos (Atlanta, Boston, Chicago, Hollywood, Houston, Filadélfia, San Francisco, Seattle e Southern California), além de Toronto, no Canadá.

Share

19 Comentários

  1. O Roma Pass no ano passado custava 25 euros e dava-te por um período de 48 horas seguidas (se bem usado dava para estender por um período de 3 dias), deixa-te andar de metro e autocarro de forma gratuita e duas entradas em museus e espaços arqueológicos, mas isso não te interessa muito pois em Roma não existem fiscais o que significa que podes andar de graça nos autocarros e comboios, apenas o metro tem torniquetes. Contudo, convém comprar o passe pois assim não apanhas fila para visitar o Coliseu, há uma entrada própria para os portadores deste passe. Se preferires visitar coisas no Vaticano, então não compensa o Roma Pass pois os museus do Vaticano não estão incluídos neste pass, eu usei-o para entrar no Coliseu, estava uma fila de mais de 500 pessoas e passei à frente delas todas, e também para visitar o Fórum Romano.

  2. ué….nada sobre Orlando?!?! (hehehe…brincadeirinha). As informações serão muito úteis nas próximas escapadas. Eu já usei os de Paris, NY e Madri. Curti os três. Acho que eles valem muito a pena, especialmente quando a gente viaja em alta temporada e pode ‘furar’ as filas gigantes.

  3. Como Orlando é um destino muito popular entre os brasileiros, surgiram muitos sites de agências de turismo oferecendo passes, mas nem todos são confiáveis. O ideal é buscar informações no site oficial http://www.visitorlando.com/discounts-and-tickets/.
    Você pode comprar os tickets com antecedência para evitar fila (veja a página http://tickets.visitorlando.com/store/) e há um combo dos parques da Disney (http://tickets.visitorlando.com/Walt-Disney-World-Resort/).
    Mas caso você queira ir além dos parques, existe o Go Orlando Card, que dá acesso a 50 outras atrações (a mais famosa é o Kennedy Space Center), oferece descontos em restaurantes e até um passeio a Miami. O valor para 5 dias é de US$ 211. Veja lá no site.
    Quando você voltar de viagem, dá algumas dicas pra gente!

  4. Oi, Gizelle!
    Dá uma olhada na lista de atrações incluídas no Go Orlando Card e veja se realmente são interessantes para vocês: http://tickets.visitorlando.com/Go-Orlando-Card-Inclusions/
    Se vocês comprarem o Go Orlando Card de 2 dias, que é o mais curtinho, vão gastar US$ 615 para o grupo todo… Tem que avaliar se vocês vão fazer passeios que justifiquem todo esse custo.
    Lembre que o Go Orlando Card não inclui entrada nos parques mais famosos. Se o objetivo for acompanhar as crianças nos parques da Disney, talvez valha mais a pena comprar um ticket combinado desses aqui: http://tickets.visitorlando.com/Walt-Disney-World-Resort/

  5. Oi, Karen!
    Amsterdam tem duas principais opções: o “IAmsterdam” City Card (http://www.iamsterdam.com/en/visiting/i-amsterdam-city-card) ou o Holland Pass (http://www.hollandpass.com/) – ambos dão acesso ao transporte público.

    Como sempre, é preciso estudar o roteiro e o tempo que você tem na cidade, para saber se você vai fazer valer o passe, pois algumas atrações não estão incluídas – a casa de Anne Frank, por exemplo.

    Observe, por exemplo, que a entrada do Rijksmuseum (um dos principais da cidade) é grátis com o Holland Pass mas não com o IAmsterdam City Card, que dá apenas um desconto.

    Também é bom avaliar os outros destinos que estarão no seu roteiro de viagem pela Holanda. O IAmsterdam City Card inclui algumas atrações de Haarlem, mas se você for passear por outras cidades, como Utrecht e Rotterdam, vale a pena pensar no Holland Pass.

    Se você optar por não usar os passes, veja os “day tickets” do transporte público: http://en.gvb.nl/ovinmamsterdam/Pages/bestdeal.aspx

    Aliás, essa página também dá orientações sobre qual ônibus ou tram pegar para chegar em cada atração: http://en.gvb.nl/ovinmamsterdam/attracties/Pages/Musea.aspx

    Tá planejando uma viagem pra lá, é? Depois dá umas dicas pra gente!
    Beijos

    • Valeu Nanda! Na verdade, o chato desses passes é que eles dizem no site que dão acesso gratuito a X museus, mas não especificam quais. Vou amanhã, se surgir uma dica boa, obvio que vou repassar 😉

Exibir Comentários