A história dos últimos dez séculos da Inglaterra passa pela Torre de Londres, que começou a ser construída pelos Romanos como fortaleza militar e chegou a ser a residência real dos monarcas britânicos.

torre-de-londres-muralha-do-castelo

Muralhas da Torre de Londres

Todo tipo de serviço para o Reino Unido já foi feito ali – os prédios do antigo castelo já funcionaram como Casa da Moeda, prisão e até mesmo como zoológico, para abrigar a coleção de animais exóticos do rei.

Um passeio por lá é uma verdadeira viagem no tempo. A construção teve início em 1078 e passou por várias expansões ao longo séculos seguintes, registrando em suas estruturas diversas fases do período medieval.

torre-de-londres-armaduras

Armaduras reais

A parte mais antiga é a White Tower, prédio principal que dá nome a todo o castelo, mas a grande atração é a câmara subterrânea onde são guardadas as joias reais!

Coroas dos reis e rainhas ao longo dos séculos, cedros enfeitados de pedras preciosas e o manto da coroação (que pesa 13kg, de tantos fios de ouro e adornos!), além de objetos de mesa, armaduras e espadas.

torre-de-londres-joias-da-coroa-britanica-foto-TASR

Coroa real britânica – Foto: TASR

A visita guiada pela Torre é interessantíssima: um “beefeater”, tipicamente caracterizado com a capa vermelha e um gorro Tudor, narra os eventos e as lendas que marcaram a história do lugar. Os “beefeaters” são os guardas cerimoniais da Coroa, que são mais conhecidos por esse apelido do que pela designação oficial – Yeomen Warders.

O tour está incluído no ingresso, mas tem que estar com o inglês afiado para entender o sotaque deles, que é bem puxado. Também tem audio guias em português, se você preferir, mas são cobrados à parte, com preço de £4.

torre-de-londres-patio-do-castelo

Pátio do castelo

As histórias do castelo são muitas, algumas tão bizarras (dignas de Game of Thrones) que deram origem a lendas que perduram até hoje.

Uma das mais famosas é que o espírito de Ana Bolena assombra os corredores da White Tower. Ela era a segunda esposa de Henrique VIII, decapitada em 1536 por traição ao rei. A acusação ainda hoje é controversa, pois há quem diga que ela foi vítima de conspiração e manteve sua devoção ao marido até a hora de sua morte.

torre-de-londres-white-tower

White Tower: a torre sangrenta

Outro caso terrível que ainda gera rumores foi o “desaparecimento” dos príncipes Edward V e Richard of Shrewsbuey, em 1483. Eles teriam sido assassinados a mando de seu tio Richard III, interessado em eliminar os meninos da linha de sucessão para subir ao trono.

Não é à toa que a White Tower ficou conhecida como “the bloody tower” – que pode ser traduzida como a torre sangrenta ou a torre maldita, dois apelidos que lhe servem bem.

Deixando de lado as tramas obscuras da monarquia, uma diversão para quem visita os jardins do castelo é procurar um dos seis corvos que vivem ali.

Reza a lenda que o império ruirá no dia em que as aves pretas abandonarem a Torre. Superstição ou não, a colônia de corvos é protegida por lei desde o século XVII e deve ser mantida com ao menos meia dúzia de pássaros.

torre-de-londres-tower-bridge-ponte-vista-do-castelo

Tower Bridge: a ponte vista do castelo

O Ritual das Chaves também deve ser legal mas, embora gratuito (ou talvez por isso), é dificílimo de ver. Toda noite, há 700 anos, os Yeomen Warders realizam a cerimônia de trancamento da Torre pontualmente às 21h53 e saúdam as chaves reais.

Os ingressos para acompanhar o ritual são limitados e é preciso solicitá-los por correio com 2 ou 3 meses de antecedência (!!!).

o-que-fazer-em-londres-tower-bridge-ponte-londres

Tower Bridge: a ponte mais bonita

A linda e fotogênica Tower Bridge, ponte que cruza o rio Tâmisa bem ao lado do castelo, também merece uma visita. Você pode cruzá-la para seguir o passeio pela região de Southwark ou simplesmente admirar a grandeza e a riqueza de detalhes da arquitetura.

Se der sorte, ainda dá pra ver a pista de baixo da ponte se abrir ao meio para um navio passar 😀

Também é possível visitar a ponte por dentro, para ver desde a casa de máquinas no subsolo até as torres lá no alto – onde fotos e vídeos mostram como a ponte foi construída há mais de 120 anos.

Na passarela superior, tem um chão de vidro pra ver os carros e navios passando lá embaixo! Dá o maior frio na barriga!

torre-de-londres-foodtrucks-no-verao

Food trucks no verão

Durante o verão, aproveite para comer nos foodtrucks que se instalam ao pé da Tower Bridge, bem pertinho da saída do castelo. Eles ficam lá todos os dias nos meses de junho a setembro, e quando a gente foi a música tava bem legal 😀 É a paradinha perfeita entre um passeio e outro!

Share

 

6 Comentários

  1. Adoro essa ponte, é muito linda!
    E a visita guiada pela Torre é realmente muito legal, mas o sotaque britânico do beefeater é meio difícil de entender às vezes… rs

Exibir Comentários