Nova York é daqueles lugares em que você nunca consegue ficar tempo suficiente – não importa quanto tempo dure a sua viagem. É muita coisa pra ver e fazer! Mas acho que o Central Park merece um dia inteiro, talvez mais.

Pertinho do Conservatory Water (para onde modelistas levam seus barquinhos de controle-remoto), fica uma enorme estátua de Alice sobre os cogumelos com o Chapeleiro Maluco, a Lebre e o Gato de Cheshire, no País das Maravilhas.

Logo ao lado também se vê a estátua de Hans Christian Andersen (1805 – 1875), autor dinamarquês que escreveu histórias infantis como A Pequena Sereia, O Patinho Feio e O Soldadinho de Chumbo. Volta e meia tem leituras das historinhas ali perto dele.

Central Park - Criancas brincando com a estatua de Hans Christian Andersen - foto de Al

Foto: Al (via)

Cruzando para o lado Oeste, você encontra o prédio Dakota, onde John Lennon e Yoko Ono moraram (e em frente ao qual o grande músico dos Beatles foi assassinado). É mais ou menos nessa altura do parque que está um mosaico que ficou conhecido como Stawberry Fields, apesar de ter a inscrição “Imagine” bem no meio. É um local de tributo, para onde hippies fãs de todo o mundo levam presentinhos e pedidos de paz. É emocionante!

No meio desse caminho está Bethesda Fountain, um terraço de estilo espanhol com uma enorme fonte no meio. Embora seja um dos pontos mais famosos do parque, confesso que não achei lá essas coisas. Mas nessa mesma área está a linda Bow Bridge, ponte de ferro com passarela de madeira, sempre aparece nos filmes nova-iorquinos.

Foto: Lord TriLink

Seguindo adiante, o impressionante e improvável Belvedere Castle – um castelo de pedra, com torre e tudo, no meio de uma metrópole tão moderna. Do alto, a vista desta área da cidade é de tirar o fôlego.

Central Park - Castelo de Belvedere - foto de Chris Fargo no site centralparkcom

Foto: Chris Fargo

E ainda tem o Central Park Zoo: um zoológico que, apesar de pequeno, emula três tipos de zonas climáticas e abriga mais de 130 espécies de animais. O Delacorte Clock, na entrada, faz sucesso com os bichinhos de bronze girando enquanto o relógio toca.

Tá com medo de se perder no meio de tudo isso? Talvez uma boa ideia seja passar pelo Dairy, uma casa vitoriana que hoje funciona como um centro de informações para visitantes (não muito longe do zoológico). Lá você encontra o mapa e a programação do parque.

Quem se permite um pouco mais de tempo descobre que há pelo Central Park vários jardins diferentes, cada um com seu charme. O French North Garden é um deles, com a fonte das Three Dancing Maidens.

O parque de 340 hectares no meio de Manhattan foi criado em 1858 e se tornou mais do que um destino de passeio ocasional, mas uma parte do dia-a-dia nova-iorquino. Quem mora na cidade vai lá para correr, patinar, ver shows… Mas acho que mesmo na condição de turista dá pra aproveitar e fazer um pique-nique que nem aqueles dos filmes!

Leia também:
>> O roteiro dos museus ao redor do Central Park – aproveite para conhecer o Guggenheim, o Metropolitan e o incrível Museu de História Natural

Share

14 Comentários

  1. Karen Ishida disse:

    Eu amo, amo, amo o Central Park. O restaurante The Boat House ali dentro (pertíssimo da estátua da Alice) está na minha top list e eu ainda preciso voltar pra lá no inverno e patinar no gelo, ao ar livre… E vale a pena ver o parque de outro ângulo: a vista de cima do Rockfeller Center é linda! Ai, ai, que vontade de viajar” 😉

  2. Aline Zapp disse:

    Fiquei mais ainda apaixonada por NY! Ano que vem chego lá 😉 Amei as dicas, lerei os outros posts!!!

  3. Guilherme disse:

    As esculturas e o paisagismo de lá são fantásticos. Inspiradores alguns desses pontos.

  4. Vivi disse:

    Que lindo, Nanda!!!!! Que SONHO…

  5. […] já contei aqui no blog que o Central Park é um mundo, né? Então agora preciso dizer que vale a pena reservar mais uns bons dias em Nova York para visitar o que fica em volta do parque: museus maravilhosos, cada um maior e mais interessante que o outro[…]

  6. […] Conheça também o Golden Gate Park, em San Francisco, que abriga atrações como a California Academy of Sciences e o museu de belas artes De Young […]

  7. Williamsburg, no Brooklyn, é um destino super alternativo mas com fácil acesso ao coração de Nova York. A maioria das coisas legais eu acabei descobrindo por lá mesmo, pois os guias de viagem não são muito específicos quando se sai de Manhattan. Se você tem vontade de conhecer Nova York um pouco mais além, anote essas dicas, pegue o trem da linha L e venha conosco

  8. […] York na primavera fica com o céu num tom de azul incrível, convidando as pessoas para as ruas. O Central Park fica cheio e animado, com gente se exercitando e pegando um solzinho. As flores colorem a cidade […]

  9. Makiko disse:

    andei horrores para encontrar a Alice….

  10. […] já contei aqui no blog que o Central Park é um mundo, né? Então agora preciso dizer que vale a pena reservar mais uns bons dias em Nova York para […]

  11. Ola, tive a sorte de ir para Nova York por quatro oportunidades e em todas as épocas do ano e fiz questão de passar pelo Central Park em cada uma delas, é realmente um lugar incrível e tem um charme sem igual. No verão o parque é agitadíssimo as pessoas passam o dia tomando sol, fazendo piqueniques ou simplesmente lendo. É nessa época que da pra ter uma idéia do porque a Bethesda Fountain é tão legal , além de ser um dos lugares mais movimentados, diversos artistas fazem shows desde música, até pequenos grupos teatrais.

  12. […] da casa, que nos deu excelentes dicas de harmonização. Antes, a casa ficava situada bem perto do Central Park, mas agora o restaurante está de mudança para um novo endereço, que ainda será anunciado, mas […]

  13. […] Era ali na NyHavn que morava o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, autor de A Pequena Sereia, O Patinho Feio e dezenas de outros contos infantis. Tem uma estátua dele no Central Park, em Nova York, lembra? […]

  14. Cristina disse:

    Quando fui para Nova York, não tive muito tempo para visitar o Central Park, mas consegui ir na passagem do ano que muito legal, mais sossegada que a Times Square; mas acho que é será uma boa desculpa para voltar pra lá né?

Exibir Comentários