Não dá para fugir deles – os Beatles são onipresentes em Liverpool. Prometo que depois dou outras dicas de o que fazer em Liverpool, mas precisamos começar por aí, pela história dos músicos e das canções que levam mais de 600 mil turistas por ano para essa cidade no noroeste da Inglaterra. Os turistas, aliás, são mais numerosos do que os moradores: Liverpool tem uns 450 mil habitantes apenas.

Liverpool - Portao de Strawberry Fields (blog Vontade de Viajar)

Portão de Strawberry Fields

A viagem começa na estação Euston, em Londres, de onde partem os modernos trens da Virgin (parte do império de Richard Branson, empresário britânico cujos negócios começaram com uma gravadora e estão chegando até o ramo de viagens espaciais!). O trajeto dura um pouco mais de 2 horas.

Não faltam companhias de turismo oferecendo uma Magical Mystery Tour (£ 16), mas para economizar e fazer tudo sem correria (e sem dezenas de outras pessoas competindo pelas mesmas fotos), preferi fazer o “roteiro Beatles” por conta própria.

Exposição Beatles Story

Exposição Beatles Story

Foi bem cansativo, porque muitos dos locais que marcaram a história de John, Paul, George e Ringo são no subúrbio, um pouco distantes um do outro. Mas agora que foi lançado o Liverpool Day Tripper Card deve estar mais fácil circular entre eles.

No terminal de ônibus Liverpool ONE, no centro, há um guichê de informações turísticas (onde você pode conseguir mapas) e linhas para todos os cantos da cidade.

Barbearia na esquina da Penny Lane

Barbearia na esquina da Penny Lane

Os “Beatles spots” mais distantes são também os mais legais, porque dão realmente a sensação de estar presenciando trechos da vida daqueles quatro garotos de Liverpool.

A primeira parada foi Penny Lane (ônibus 74, 75, 76, 77, 80, 86). Lá estava o céu azul prometido nos versos da música, assim como uma barbearia e um banco Lloyds na esquina. De lá, uma caminhada leva à escola primária na Dovedale Road, onde estudaram os pequenos John e George.

Liverpool Beatles - Blue suburban skies

O céu azul do subúrbio, como diz a música

De volta à Penny Lane, você pode pegar o ônibus 76 até a Menlove Avenue para ver a casa de nº 251, conhecida como Mendips, onde Lennon cresceu.

Seguindo essa mesma avenida, chega-se à subida da Beaconsfield Road, endereço do antigo orfanato Strawberry Field (na música, acrescentou-se um “s” em Fields). Era uma construção vitoriana com um belo jardim, onde eram realizados festivais frequentados por John e sua tia Mimi.

Liverpool - Portao de Strawberry Fields (blog Vontade de Viajar)

Strawberry Fields forever ♥

À noite, John e seus amigos invadiam os jardins para ficar lá de bobeira. Hoje, tudo o que resta é o portão vermelho e um violão entre as plantas. Mesmo assim, é um cenário emocionante.

Steve Turner, autor do livro Beatles: a história por trás de todas as canções, diz que as visitas de John Lennon a Strawberry Fields “eram como as fugas de Alice pela toca do coelho”.

Violão em Strawberry Fields

Um violão entre as plantas

Nessa mesma área fica a St. Peter’s Church, onde Lennon e McCartney se conheceram, em 1957. No cemintério anexo à igreja está a lápide de Eleanor Rigby – mas, ao que tudo indica, não era ela quem catava os grãos de arroz do casamento.

Parece que a música originalmente se chamava Miss Daisy Hawkins, mas aí Paul foi trocando os nomes até chegar na sonoridade ideal para a melodia… E, por coincidência (ou nem tanto), acabou batizando a solitária Eleanor com um nome de uma moradora de Liverpool.

Lápide no cemitério de Liverpool não foi inspiração direta para Paul, mas é possível que a escolha do nome Eleanor Rigby tenha soado natural por já tê-lo visto antes

Lápide de Eleanor Rigby, no cemitério da Igreja

Quer dizer, a lápide no cemitério de Liverpool não foi inspiração direta para Paul, mas é possível que a escolha do nome Eleanor Rigby tenha soado natural por já tê-lo visto antes.

A casa dos McCartneys fica no nº 20 da Forthlin Road, perto da West Allerton Station, mas eu não tive tempo para visitá-la.

Também não fui ao Liverpool John Lennon Airport (ônibus 500, 80A, 82A, 86A), que recebeu o nome e uma estátua do músico em 2001 – mas achei bonitinho que o logo do aeroporto é aquele auto-retrato desenhado de John com a inscrição “above us only sky”, da canção Imagine.

De volta ao centro da cidade, os “Beatles spots” se multiplicam como Gremelins. Todo mundo quer tirar uma casquinha da fama dos Fab4 e são tantas lojas de souvenir que você até enjoa.

Liverpool Beatles - Submarino Amarelo

Coisinhas do Submarino Amarelo

O Cavern Club, na Mathew Street, fez fama como um dos primeiros palcos dos Beatles. Bem em frente a ele há uma “wall of fame” com o nome das diversas bandas que tocaram lá e uma simpática estátua do jovem Lennon.

Depois você descobre que o Casbah Club, menos conhecido e a uns 6 km do centro (ônibus 12 ou 13), foi onde realmente eles começaram, ainda com a banda The Quarry Men.

Liverpool - show cover no Cavern Club (blog Vontade de Viajar)

Show cover no Cavern Club

Nesse mesmo quarteirão da Mathew Street, o shopping center The Cavern Walks exibe uma estátua de bronze dos Beatles tocando (aproveite e veja a loja Vivienne Westwood, da estilista que criou a estética punk).

Seguindo adiante na mesma rua, peça um pint de cerveja no Grapes Pub, onde os caras iam beber depois dos shows. O White Star Pub, na transversal Rainford Gardens, também era frequentado por eles.

Perto dali, na Stanley Street, está a estátua de Eleanor Rigby - essa, sim, representa a personagem e "all the lonely people"

Estátua de Eleanor Rigby Stanley Street

Perto dali, na Stanley Street, está a estátua de Eleanor Rigby – essa, sim, representa a personagem e “all the lonely people”. Neste banquinho, volta e meia aparece alguém para lhe fazer companhia.

Já na região do Albert Dock, reserve algumas horas para o Beatles Story (£ 16), um museu que narra toda a trajetória da banda, com a devida contextualização histórica e cultural.

Liverpool Beatles - Ringo Paul George John garotos de Liverpool

Ringo, Paul, George e John: garotos de Liverpool

É super interessante entender as influências musicais das diversas fases e ver a evolução dos Beatles. A exposição termina lindamente com o piano branco do clipe de Imagine.

O ingresso do Bealtes Story dá acesso também ao Pier Head, um pequeno prédio perto dali, onde tive o prazer de ver uma exposição fantástica das fotos de bastidores da banda. Lá você também pode assistir a uma sessão do “Fab4D”, um filmezinho divertido de animação 4D (quer dizer, além de ser 3D ainda tem uns efeitos especiais com água, fumaça e tal).

Liverpool Beatles - Cenario de Imagine no Beatles Story

Cenário de Imagine no Beatles Story

Em dezembro de 2015, 50 anos depois do último show deles em Liverpool, a região do Pier Head ganhou ainda mais um grande monumento para a alegria dos fãs: uma estátua de Paul, Ringo, George e John, juntos, caminhando em direção ao rio Mersey.

A cena aconteceu de verdade, e o escultor Andy Edwards usou uma foto dos anos 60 como ponto de partida 🙂

imagem via

A nova estátua dos Beatles em Liverpool (imagem via)

Se o orçamento permitir e você ainda não estiver cansado da cara dos quatro, que tal se hospedar em um dos 110 quartos do Hard Day’s Night Hotel? A decoração é toda temática (evidentemente) e o preço fica em torno de £ 130 por noite.

Mas se a grana não for tanta, o Premier Inn no Albert Dock também é uma excelente opção, de cara para o Beatles Story. Essa rede também tem um hotel no Centro, que é mais em conta.

Liverpool Beatles - The Premier Inn Albert Dock

Hotel Premier Inn, Albert Dock

Para completar a viagem, em Londres também tem dois lugares imperdíveis para os beatlemaníacos. O primeiro é o prédio da Apple Records (3 Savile Row, próximo à Regents Street), em que eles fizeram o lendário show no terraço em 1969.

O segundo é a faixa de pedestres em frente ao estúdio da Abbey Road (a estação de metrô mais próxima é St John’s Wood, mas tem que andar um bocado ainda).

Londres - Beatles Abbey Road - foto do blog Vontade de Viajar

Beatles Abbey Road – Foto: Lara Rotenberg

Muito embora o visual não veja o mesmo hoje em dia, já que rua é super movimentada e cheia de turistas pra lá e pra cá tentando tirar uma foto que lembre a capa do disco.

Aliás, se você gosta dessas coisas, não deixe de ver o post sobre lugares de Londres imortalizados em capas de grandes álbuns do rock 😉

Liverpool Beatles - Beatles Story

Exposição Beatles Story

Para ir entrando no clima da viagem, vale a pena assistir o filme O Garoto de Liverpool (Nowhere Boy), baseado no livro Imagine This: Growing Up With My Brother John Lennon.

Uma volta ao mundo na Balada de John e Yoko
O Museu interativo da Música Britânica agora em Liverpool
Share

26 Comentários

  1. Fabi disse:

    Quando fui a Londres tirei a foto obrigatória na Abbey Road, mas falta ir a Liverpool ainda!! É um sonho! Fiquei muito afim de ver Strawberry Fields!

  2. Guilherme disse:

    Muito legal! O roteiro está bem completo!

  3. Lelena disse:

    Neta querida, sou apaixonada pelos BEATLES e fiquei encantada com sua escrita gostosa (parece… fácil, mas eu sei que não é… e creio que você aprendeu isso com o seu vô…é um dom e você herdou, tenho certeza). Só sei que me deu vontade de ler mais e mais, e me deu uma vontade enorme de ir viajar, de conhecer tudo. Mas me sinto “realizada” através de você por este mundão afora. Com amor e a admiração da Vó. Todos os bjs.

  4. Ivson disse:

    Bem escrito, querida. Quem sabe, ano que vem, a gente não segue o roteiro, na volta de Dundee (ou será Aberdeen? Essas cidades escocesas me confundem)?
    Bjs

  5. Leila disse:

    O texto me deu a maior vontade de ir lá. Aliás, esse blog faz jus ao nome, dá vontade de ir a váááários lugares.

  6. Camila disse:

    Oi Nanda!

    Você passou muito tempo em Liverpool? Eu morei lá de setembro a dezembro do ano passado.

    • Nanda disse:

      Oi, Camila! A minha viagem para Liverpool foi rápida, passei uns 3 dias apenas, mas fiquei apaixonada por tudo o que vi por lá. É uma cidade encantadora, né?
      Ainda estou devendo um outro post sobre o que há para ver e fazer além do “roteiro Beatles”…
      Você aproveitou a estadia? Aposto que tem muitas dicas! = )

      • Camila disse:

        Sim, gostei muito da cidade. Há muitas coisas para fazer lá, bons restaurantes, pubs, diversões. Eu cheguei a fazer alguns posts.
        Engraçado, eu logo pensei nesse outro post também, tipo “Liverpool além dos Beatles”. Acho que os seus leitores iriam gostar. 🙂

  7. Esse post foi listado entre os melhores de 2012. Descubra quais foram as outras grandes viagens do blog clicando aqui.

  8. rickmartins disse:

    Preciso dizer que achei seu post semanas atras e ele foi o meu roteiro quando fui a Liverpool na ultima semana. Suas informacoes foram mto detalhadas e meu roteiro Beatles foi inesquecivel!

    Obrigado por compartilhar, viuu?

  9. Que bom, Rick! Obrigada pela visita e pela mensagem = )
    Fico suuuuper contente de saber que o blog está inspirando novas viagens e gostei de conhecer o seu blog também!

  10. […] também: >> O clássico e maravilhoso roteiro Beatles em Liverpool >> Uma volta ao mundo comendo […]

  11. Oi Fernanda, muito legal o post! Parabéns!
    No Comer, Dormir e Viajar também contamos como foi nosso passeio por Liverpool. Dá uma olhada, gostaremos muito da visita! 🙂

  12. Jana disse:

    Oiii! Adorei ler sobre o roteiro, estou ainda mais empolgada pra ir a Liverpool no final de semana que vem! Só para ter uma noção, quantas horas mais ou menos vc levou para fazer o roteiro? Quero comprar meu ticket de trem agora, então precisaria ter uma noção de quanto tempo… Obrigada!

    • Oi, Jana! Fico feliz com o seu comentário, obrigada!
      Calcular o tempo é difícil pq depende se você vai entrar nos museus, se vai ver vê tudo rápido ou com calma etc.
      Eu passei 2 dias – não entrei em Mendips mas visitei a Tate, por exemplo. Aproveita o fim de semana o máximo que puder, te garanto que tédio não será um problema em Liverpool! De museu interativo a roda gigante, o que não falta é coisa pra fazer por lá!

  13. OI, Fernanda. Sou super fã dos Beatles e escolhi Liverpool para meu intercambio de 30 dias, que será agora em Agosto para aproveitar a Beatles Week ;). De início muita gente disse pra eu ficar em Manchester e visitar Liverpool, já que não haveria muito o que explorar por lá, mas lendo seu texto e os comentários,descobri várias paradas incríveis. Obrigado por compartilhar !!

    • Oi, Vinicius! Você não imagina como fiquei feliz com o seu comentário! Acho que você não vai se arrepender da escolha, Liverpool ainda tem muito mais coisa além dos Beatles! Roda gigante, estádio de futebol, pubs divertidos, a Tate e outros museus ótimos… e você também pode ir passear em Manchester 🙂
      Valeu pela visita, volte sempre!
      (e depois traz umas dicas legais de Liverpool pra gente também!)

  14. Alice Matteoli disse:

    Olá!!
    se puder me dar uma luz…
    Chegarei em Liverpool de trem, vindo de Edinburgh, numa sexta à tarde em maio (ainda não sei o horário). Assim, para nao ficar muito corrido, pensei em talvez fazer o Magical Mystery no sábado pela manhã com um passeio pelo museu dos bealtes depois e albert dock. Mas como voltarei para Londres no sábado, somente poderia ir ao The Cavern Club na sexta. Já li no site que a admissão incluida no ingresso do tour é apenas para o próprio dia, mas seria possível comprar avulso a entrada para o The Cavern? Pelo que entendi o tour dá direito apenas ao Pub, se eu quiser assistir ao shows que acontecem no Live Lounge, também tenho que comprar antes.. Então seria melhor eu já comprar o show? com isso terei acesso ao Cavern Club?
    obrigada!

    • Oi, Alice! Tudo bom?
      O site do Cavern Club informa que a entrada é livre na sexta até às 8pm. Se você tiver um interesse especial pela banda que vai tocar no dia, pode ser bom garantir seu ingresso logo. Se for só curiosidade e não se importar de arriscar, pode ir no pub e decidir na hora se vai querer ficar para o show (uma ideia é acompanhar a agenda de shows no site quando estiver chegando perto da data para ver se os ingressos costumam esgotar) 😉
      Abs e boa viagem!

  15. Leticia disse:

    Olá! Estou indo a Liverpool e, pesquisando umas coisas, achei o seu blog. Vou passar apenas 1 dia inteiro lá e queria saber o que vale a pena pra se fazer. Pensei no passeio do Magical Mystery Tour e ir no Beatles Story. Será que dá pra fazer esse percurso do ônibus, andando?

    Obrigada pelas dicas do seu blog!

    • Oi, Leticia! Legal que gostou do blog!
      Eu fiz andando mas, como eu conto no post, os lugares não são próximos do centro. O tour é naquele esquema de ônibus cheio, mas otimiza o tempo se você só tem 1 dia em Liverpool.
      Bjos e boa viagem!

    • Vinicius Soares disse:

      O buzao do Magic sai da Beatles Story, super recomendo já que só tem um dia! Eu fiz a maioria dos pontos de bike, mas eu fiquei 32 dias em Liverpool e queria viver aquela emoção sozinho! Se eu não me engano, vale conferir , o buzao sai bem cedo, passa em todos os grandes pontos , mas só passa, não para! Assim, aqui é strberry fields, vruumm passou! Hahahaha mas é isso, dado o pouco tempo! Divirta-se , Liverpool é uma cidade encantadora e volte lá com mais tempo para conhecer mais da história ! Para citar, eu não sabia da história da cidade com a segunda guerra, eu sou beatlemaníaco e só me interessava saber sobre Beatles, quando conheci a história dos bombardeios e a igreja esqueleto, fiquei perplexo! Abs

      • Oi, Vinicius! Passei por esse post hoje e reparei que nunca cheguei a te agradecer por ter compartilhado essas dicas… desculpa! Me diverti com o seu comentário, valeu 🙂 Um mês inteiro em Liverpool deve ter sido o máximo! Não tem nada como aprender a história onde ela aconteceu, né? Abs!

  16. Flavio disse:

    Olá Fernanda. Irei a Liverpool dia 08/04/2016 e gostaria de visitar as casas de John e Paul porém não estou conseguindo comprar os ingressos pela internet. Faço todo o procedimento e na hora de finalizar a compra não consigo. Jã tentei com 3 cartões diferentes e nada. Tem alguma dica de como comprar esses ingressos? Obrigado.

  17. […] para Liverpool, com inauguração prevista para fevereiro de 2017 no Cunard Building. Se a história dos Beatles já não fosse suficiente, os fãs de rock têm mais um excelente motivo para colocar a cidade no […]

Exibir Comentários