Jerash, conhecida como a “Pompéia da Ásia”, é o melhor exemplo de uma cidade do império romano no Oriente Médio. Ela fica no norte da Jordânia e é rica em ruínas antigas em meio à paisagem rural do país. Fizemos nossa viagem de carro e passamos por Jerash, que fica a 40 minutos da capital Amã, antes de seguir caminho para a região do Mar Morto.

Jerash na Jordania - Ninfeu

O sítio arqueológico de Jerash faz valer a inclusão da cidade no roteiro – fiquei impressionada com a preservação das ruínas! A entrada custa JD 8 (US$11) e o sítio é composto por um conjunto de arcos, dois anfiteatros, um hipódromo onde aconteciam corridas e lutas, além de um fórum romano com colunas espetaculares!

Quando chegamos em Jerash estava na hora de uma das rezas da religião muçulmana. Parecia uma cena de cinema: Adhan, o canto de chamada da reza, ecoava na cidade toda (nesse vídeo gravado na Praça Oval de Jerash dá pra ter uma ideia).

Jerash na Jordania - Arco de Adriano

Esse é um dos maiores e mais importantes sítios arqueológicos romanos fora da Itália. O passeio dura cerca de 2h e começa passando pelo Arco de Adriano, em homenagem à visita do Imperador em 129 d.C. Depois chega-se ao incrível hipódromo, e só de imaginar as corridas de cavalo e as lutas que aconteciam ali, assistidas por 15 mil pessoas, já da pra narrar um filme na nossa própria cabeça!

Jerash na Jordania - Carol e Dudu no Templo de Zeus

Segui a visita passando pelo Portão Sul e caminhei entre as 56 colunas da Praça Oval, um dos lugares mais característicos de Jerash. O mais impressionante é ver o chão ainda pavimentado das imensas pedras calcárias da época. O passeio continua até os restos do Templo de Zeus e o Teatro Sul, onde pude assistir a um mini show de música árabe e apreciar a impressionante acústica do local!

Jerash na Jordania - Musica arabe tambem tem gaita de fole

Cardo Maximus, a principal avenida da cidade, se estende por 800 metros ligando a Praça Oval até o Portão Norte. Incrivelmente ainda pavimentada pelas pedras originais, a avenida já naquela época possuía bueiros para a drenagem da água da chuva. Andar por entre as 500 colunas que alinham o trajeto da Cardo Maximus dá uma sensação indescritível de viagem no tempo.

Jerash na Jordania - Cardo Maximus

O circuito pelo sítio arqueológico termina no Teatro Norte, usado normalmente para reuniões do governo ao invés de performances de arte. É curioso observar as escritas nos bancos dele – muitos possuem os nomes dos dirigentes da época.

O interessante de Jerash, além da conservação do sítio arqueológico, são seus detalhes que despertam nossa imaginação e nos fazem sentir dentro de um filme como Gladiador, Ben Hur e Spartacus!

Share

Seja o primeiro a comentar