A primeira imagem que vem à cabeça quando a gente pensa na Rússia são as igrejas com cúpulas coloridas. Absolutamente lindas, mais parecem feitas por confeiteiros que por arquitetos 🙂 Vale a pena entrar em pelo menos 1 igreja dessas durante a viagem, para ver como as igrejas russas são diferentes das igrejas católicas que predominam na Europa.

A Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo, é uma das mais interessantes para incluir no roteiro. Pode ser um pouquinho menos famosa que a Catedral de São Basílio, perto do Kremlin de Moscou, mas é ainda maior e mais cheia de detalhes!

Sao Petersburgo - Catedral do Sangue Derramado na Russia

Catedral do Sangue Derramado

A primeira coisa que você vai reparar é que uma igreja russa não tem um corredor central levando ao altar, e não tem bancos – os fiéis ficam de pé, para se manterem despertos e devotados à oração. Mas tem alguns outros detalhes curiosos que merecem atenção para curtir melhor a visita:

1.      Sangue derramado

O nome oficial é Igreja da Ressurreição do Salvador, mas ficou conhecida como Catedral do Sangue Derramado por ter sido construída no local onde o Czar Alexandre II foi assassinado. O mausoléu que fica no lado oposto ao altar ainda preserva algumas pedras com marcas de sangue do imperador russo.

st-petersburgo-catedral-do-sangue-derramado-turistas

Turistas na catedral de São Petersburgo

2.      Jesus menino

Enquanto praticamente só se vê imagens do nascimento ou da paixão de Cristo, a Catedral do Sangue Derramado é talvez a única igreja do mundo a ter uma imagem de Jesus adolescente. Está pintada na cúpula da nave à direita do altar principal.

st-petersburgo-catedral-do-sangue-derramado-jesus-menino

Jesus aos 12 anos

3.      Período soviético

Depois da Revolução Russa 1917, o governo russo passou a ser ateu e a prática religiosa foi largamente desencorajada pelo regime soviético – padres foram perseguidos, igrejas foram desativadas… Mal dá pra acreditar que a Catedral do Sangue Derramado, um símbolo de São Petersburgo, foi usada como depósito de batatas e legumes. Uma das evidências do período são alguns “buracos” na decoração que não puderam ser restaurados (ao menos não ainda), como o painel de iconóstase à esquerda do altar: todas as imagens foram removidas, só sobrou a do meio, que por ser feita de mosaico, foi mais difícil de arrancar.

4.      Restauração

Como se não bastasse o descaso no período soviético, que deixou a construção sem qualquer manutenção ou aquecimento durante anos de inverno russo, a igreja ainda sobreviveu à Segunda Guerra Mundial. Uma bomba chegou a atingir a cúpula mais alta, mas por sorte não explodiu – passou 19 anos retida lá no alto até ser retirada. A restauração só começou nos anos 70 e levou décadas para ficar pronta, só tendo sido reaberta em 1995.

st-petersburgo-catedral-do-sangue-derramado-portao-do-jardim

Portão no jardim em frente à Catedral

5.      Altar

O altar principal impressiona pelos detalhes, é tão adornado que parece uma renda. Se você reparar, vai ver que cada coluna tem uma estampa diferente da outra, tudo tão perfeito que é difícil acreditar. Iconóstase do altar principal parece talhado em madeira mas acredite: é tudo mármore! Imagina o trabalho absurdo para fazer aquela verdadeira obra de arte!

st-petersburgo-catedral-do-sangue-derramado-altar

Altar de mármore talhado

6.      Arquitetura russa

Inspirada na Catedral de São Basílio, em Moscou – cores menos vivas, mas muito mais rica em detalhes. Nas duas, cada abóboda é diferente da outra. É como se fosse uma versão russa do nacionalismo romântico, usando elementos típicos.

Sao Petersburgo - Catedral do Salvador sobre o Sangue Derramado

Romantismo russo na arquitetura

7.      Cruz com duas hastes

Cruz com duas outras hastes horizontais: placa colocada em cima da cruz de Jesus, a debaixo que é torta representa os ladrões que foram crucificados junto – um morreu em pecado, outro se arrependeu e foi para o céu. Até o último minuto você tem escolha.

st-petersburgo-catedral-do-sangue-derramado-cruz-igreja-russa

Cruz da igreja russa

8.      Mosaicos russos

Igrejas tradicionais russas não têm escultura. O interior é todo decorado de mosaicos. Hoje em dia é mais museu que igreja, pelo patrimônio arquitetônico. Tem mais de 7 mil metros quadrados de alguns dos mais lindos exemplares do mosaico típico da Rússia, que usa pedaços de pedras semipreciosas de diferentes cores, em vez de usar cerâmica pintada (consegue imaginar o valor disso?).

st-petersburgo-catedral-do-sangue-derramado-mosaico

Mosaicos russos

A Catedral do Sangue Derramado não abre às quarta-feiras, mas pode ser visitada nos outros dias das 10h30 às 18h. De maio a setembro, o horário se estende até 22h30. Está sempre movimentada de turistas (cuidado com pick pockets!) mas o ingresso pode ser comprado na hora. Não deixe de observar o portão de ferro maravilhoso no jardim em frente à igreja ♥

Share

8 Comentários

  1. Turistando.in disse:

    Que igreja linda, Fernanda! Realmente! Elas parecem feitas por confeiteiros! rs
    Amei os mosaicos internos!

  2. Nathalia disse:

    São Petersburgo e a Igreja do Sangue Derramado são muito incríveis né? Estive na Rússia agora em junho e voltei apaixonada!

  3. Flávio vieira Lopes disse:

    Muito lindo, alimentou mais a vontade de viajar para Rússia, vou economizar mais ainda para realizar meu turismo pela Rússia.

  4. Misael Galindo Augusto Pacheco disse:

    Qualquer informação/dica/comentário sobre a duas maiores cidades russas (Moscou e São Petersburgo) serão importantíssimas, pois dentro de um ano, farei viagem a esse belo país pela primeira vez. Muito obrigado.

Exibir Comentários